Ação de Israel contra flotilha em Gaza foi “claramente ilegal”, afirma Conselho de Direitos Humanos

Forças israelenses violaram os direitos humanos e o direito humanitário internacional durante o incidente de 31 de maio passado envolvendo um comboio de navios contendo ajuda internacional com destino a Gaza, concluiu a Missão de Inquérito Independente do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. “Conduta do pessoal militar israelense com os passageiros abordo do navio não foi apenas desproporcional para a ocasião”, demonstrando “um nível inaceitável de brutalidade”.

ONU indignada com estupros em massa na República Democrática do Congo

As Nações Unidas enviarão um representante de sua equipe na República Democrática do Congo (RDC), ao mesmo tempo em que funcionários expressam indignação com o recente estupro e assalto de mais de 150 civis por rebeldes no leste do país. Representante Especial para a Violência Sexual em Conflitos afirma que terrível incidente confirma conclusões sobre a “natureza generalizada e sistemática de estupros e outras violações dos direitos humanos”.

ONU pede o retorno de famílias palestinas um ano após despejo

Um ano após os despejos de refugiados palestinos de suas casas em Jerusalem Oriental, ontem (2), o Comissário-Geral da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA), Filippo Grandi, pediu às autoridades israelenses que deixassem as famílias retornarem às suas casas e protegessem os direitos dos palestinos. Essa situação também já foi vista em outras regiões de Israel e muitos palestinos têm medo de demolições e despejos.

Declaração Conjunta das Nações Unidas por Ocasião do Dia Internacional em Apoio às Vítimas de Tortura

“Estamos profundamente preocupados com o fato de a tortura continuar ocorrendo de forma generalizada e que certas práticas equivalentes à tortura, bem como a tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes, foi revigorada – em especial no contexto da chamada guerra global contra o terrorismo, após 11 de Setembro de 2001. A proibição da tortura e outras formas de tratamentos desumanos é absoluta e não pode ser revogada, mesmo em situações de emergência”.

Conselho de Direitos Humanos debate ataque israelense a navios com ajuda humanitária

O Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas debateu nesta terça-feira (1) o ataque do exército de Israel a navios que levavam ajuda humanitária à Faixa de Gaza. A Representante da Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Kyung-wha Kang, se disse chocada com o fato de que “a ajuda humanitária tenha sido atingida com tanta violência” e condenou o ataque, destacando “o uso desproporcional da força”, se unindo aos pedidos de libertação dos ativistas feito pelo Secretário-Geral da ONU.

Relator Especial da ONU considera que as mortes causadas pela polícia brasileira continuam tendo taxas alarmantes

“O dia-a-dia de muitos brasileiros, especialmente aqueles que vivem em favelas, ainda é vivido na sombra de assassinatos e violência de facções criminosas, milícias, esquadrões da morte e da polícia, apesar de importantes reformas do Governo”, disse o Relator Especial do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre Execuções Arbitrárias, Sumárias ou Extrajudiciais hoje (1/6), em Genebra, quando divulgou um Relatório de Acompanhamento sobre o progresso que o Brasil tem feito para reduzir mortes pela polícia desde a sua visita em 2007.