A refugiada síria e ativista pela educação, Muzoon Almellehan, visita

Conflitos armados deixam 25 milhões de crianças fora da escola, diz UNICEF

Em 22 países, conflitos armados e violência deixam mais de 25 milhões de crianças de seis a 15 anos fora da escola. O número equivale a 22% do total de jovens nesta faixa etária. É o que revela um novo levantamento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), divulgado na terça-feira (25). Segundo a agência da ONU, meninas são desproporcionalmente afetadas pelo abandono escolar motivado por guerras.

Centro antigo de Havana, Cuba. Foto: Wikicommons/Emmanuel Huybrechts

Cuba precisa de medidas mais eficazes contra tráfico de pessoas, diz especialista da ONU

Especialista independente elogiou, no entanto, o recente Plano Nacional de Ação de Cuba para prevenir e combater o tráfico de seres humanos e proteger as vítimas (2017-2020), uma abordagem multidisciplinar e coordenada. “O verdadeiro desafio será a implementação das medidas contidas no documento, especialmente as dedicadas à identificação e ao apoio às vítimas, respeitando seus direitos humanos”, disse Maria Grazia Giammarinaro.

Hadiya, deslocada interna iemenita. Foto: ACNUR/Shabia Mantoo

Agência da ONU prevê mais deslocamentos com intensificação do conflito no Iêmen

Desde o início do ano, as hostilidades em Taiz, no Iêmen, já forçaram o deslocamento de quase 50 mil pessoas. Além dessas, 3 milhões já se deslocaram desde o início do conflito em 2015, das quais 2 milhões continuam deslocadas, e 1 milhão retornaram provisoriamente para casas em condições precárias.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) teme que recentes ofensivas militares nas regiões de Taiz e Al Hudaydah possam causar o deslocamento de mais de meio milhão de pessoas, tornando ainda mais grave a crise humanitária no país.

Crianças fazem atividades físicas e lúdicas em escola em Joinville, Santa Catarina. Foto: Na Lata/Geração Movimento

Iniciativa premiada pelo PNUD leva atividades físicas para aulas de diferentes disciplinas

Em Joinville, em Santa Catarina, e no Sumaré, em São Paulo, o projeto Geração Movimento mostrou que as atividades físicas podem fazer parte do ensino de todas as matérias escolares. Através da capacitação de professores, iniciativa fomentou planos de aula interdisciplinares e diversificou as práticas corporais propostas para os alunos.

Projeto alcançou mais de 18 mil estudantes desde sua criação, em 2015, e foi reconhecido no ano passado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Acesso direto a mercados pode promover autonomia econômica de mulheres que trabalham na produção agrícola. Foto: FAO

CEPAL defende emancipação econômica das mulheres e alerta para trabalho doméstico não remunerado

Em evento paralelo ao primeiro Fórum dos Países da América Latina e do Caribe sobre Desenvolvimento Sustentável, a secretária-executiva da CEPAL, Alicia Bárcena, defendeu na quinta-feira (27) a emancipação econômica das mulheres, que ainda ocupam os piores empregos na região e vivem sobrecarregadas com atividades domésticas não remuneradas. Em média, oito em cada dez trabalhadoras estão nos setores de baixa produtividade.

Carissa Etienne, da OPAS (à esquerda), e Alicia Bárcena, da CEPAL (à direita). Foto: CEPAL

Agências da ONU firmam acordo para melhorar coleta de estatísticas sobre saúde na América Latina e Caribe

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) assinaram na quinta-feira (27) um novo acordo de cooperação para melhorar sistemas de informação sobre o bem-estar da população da região. Parceria entre as duas agências da ONU foi formalizada na Cidade do México, em meio aos eventos do primeiro Fórum regional sobre Desenvolvimento Sustentável.

Os refugiados e solicitantes de refúgio, assim como os migrantes que vivem em São Paulo, participam de processos de consulta com o poder público para aprimorar as políticas de acolhimento e integração na maior metrópole da América do Sul. Foto: ACNUR/Luiz Fernando Godinho

Prefeitura de SP apresenta políticas de inclusão e integração de migrantes e refugiados

A prefeitura de São Paulo apresentou durante evento em Brasília as políticas que têm adotado para promover a inclusão e integração dos mais de 380 mil migrantes e refugiados que vivem na cidade.

“A cidade de São Paulo tem cada vez mais se consolidado como uma cidade solidária à acolhida de pessoas migrantes e refugiadas”, afirmou a representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) no Brasil, Isabel Marquez.

Agências da ONU no Brasil participaram do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável.

Índices de gravidez na adolescência permanecem altos no Brasil. Foto: EBC

Fundo de População da ONU visitará Paraíba para discutir projetos sobre juventude e saúde reprodutiva

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) visitará a Paraíba em junho para discutir parcerias com o governo nas áreas de saúde reprodutiva e políticas para a juventude. Detalhes da viagem foram discutidos na quarta-feira (26), quando o representante nacional da agência da ONU, Jaime Nadal, reuniu-se com o deputado federal José Wilson Santiago Filho (PB) e com a secretária-chefe da Secretaria estadual de Representação Institucional (SERI), Maria Suely Alves de Oliveira Santiago.

Creuza Oliveira, secretária-geral da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD). Foto: Agência Brasil/José Cruz

Federação de trabalhadoras domésticas alerta para risco de perda de direitos no Brasil

Em entrevista à ONU Mulheres, a secretária-geral da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD) e integrante do Grupo Assessor da Sociedade Civil Brasil (GASC) Brasil da ONU Mulheres, Creuza Oliveira, avaliou os desafios para o trabalho doméstico no país e o risco de perda de direitos. “Não podemos negar os avanços que ocorreram, tais como horas extras, adicional noturno. Hoje, a gente corre risco de perder esses direitos”, apontou.

Campus da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que oferece vagas presenciais em mais de 60 cursos para pessoas reconhecidas como refugiadas no Brasil. Foto: CCSUFSCar/Matheus M. Ramos

UFSCar abre inscrições para seleção de refugiados em 65 cursos presenciais de graduação

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) divulgou nesta semana o edital de seleção para pessoas em situação de refúgio que desejam fazer os cursos de graduação presenciais nos campi São Carlos, Araras, Sorocaba e Lagoa do Sino — todos no interior do estado de São Paulo. São 65 formações disponíveis. Para cada curso ofertado, há uma vaga reservada exclusivamente para estudantes refugiados.

Instituição faz parte da Cátedra Vieira de Mello, uma iniciativa da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) para ampliar o debate acadêmico sobre deslocamento forçado e garantir o acesso de refugiados ao ensino superior.

Este ano, o tema da Plenária das Mulheres Indígenas no ATL foi a etapa ampliada da 1ª Conferência Livre de Saúde das Mulheres Indígenas. Foto: ONU Mulheres

Indígenas promovem em Brasília plenária dedicada aos direitos das mulheres

Indígenas organizaram uma plenária dedicada às pautas específicas de mulheres pela segunda vez na história do Acampamento Terra Livre (ATL), evento que reúne 3 mil indígenas de todo o país em Brasília até sexta-feira (28).

O evento teve a participação de integrantes do projeto Voz das Mulheres Indígenas, realizado por lideranças indígenas e pela ONU Mulheres, com apoio da embaixada da Noruega.

Imagem: UIT

Em dia mundial, agência da ONU encoraja mulheres e meninas a participar do mercado de tecnologia

A desigualdade de gênero também é um obstáculo na hora em que mulheres decidem acessar a rede mundial de computadores ou planejar uma carreira na área de tecnologia. Segundo a União Internacional de Telecomunicações, há 257 milhões a menos de usuárias de internet na comparação com os homens conectados.

Para reverter esse cenário, a agência da ONU lembra, neste 27 de abril, o Dia das Meninas na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), com atividades de capacitação em diferentes partes do mundo, incluindo no Brasil.

Castelo foi transformado em centro de recepção para refugiados. Foto: ACNUR/Benjamin Loyseau

Vilarejo na França transforma castelo em centro de acolhimento para refugiados

Em novembro de 2015, o vilarejo de Pessat-Villeneuve, que tinha uma população de apenas 550 pessoas, decidiu abrir as portas de um antigo castelo sob responsabilidade da câmara municipal. Os ‘hóspedes’ são refugiados que estavam vivendo em Paris e em Calais. Desde então, o palácio se transformou no lar de 136 vítimas de deslocamento forçado que haviam deixado suas nações de origem para buscar segurança na Europa. Saiba o que aconteceu com os antigos e novos moradores da cidade.

Soldado sírio veste uma máscara para protegê-lo de ataques com armas químicas e biológicas. Foto: Wikicommons/My76Strat (CC)

‘Progressos estão ameaçados’, alerta ONU no 20º aniversário da Convenção sobre Armas Químicas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou que os progressos alcançados para a eliminação dos arsenais de armas químicas em todo o mundo estão ameaçados por conflitos no Oriente Médio.

“O recente ataque na Síria é um lembrete horrível dessa ameaça”, disse o dirigente máximo da ONU em mensagem para o 20º aniversário da Convenção sobre Armas Químicas.

Das mais de 7,4 milhões de vítimas do deslocamento forçado na Colômbia, cerca de 3% são indígenas. Foto: ACNUR/A. Méndez

Indígenas colombianos lutam por sobrevivência e direito ancestral à terra

Um dos 87 povos indígenas da Colômbia, os sikuani há muitos anos são afetados pelo deslocamento forçado devido ao conflito armado. Eles têm visto ameaçado seu direito ancestral a terra, tradições e costumes, e até mesmo ao desejo de regressar a seus territórios.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) tem feito um trabalho de advocacia junto às autoridades competentes para que reconheçam esta comunidade como vítima do conflito armado no país.

Relatores da ONU e da CIDH repudiam censura a meios de comunicação na Venezuela

Especialistas em liberdade de expressão das Nações Unidas e da Comissão Interamericana de Direitos Humanos repudiaram nesta quarta-feira (26) a censura oficial e o bloqueio aos espaços de informação na Venezuela, assim como detenção, ataques e estigmatização de jornalistas e trabalhadores de mídia que cobrem os protesto no país.

O relator especial da ONU sobre o direito e a liberdade de expressão, David Kaye, e o relator especial para liberdade de expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, Edison Lanzal, pediram que o governo liberte os jornalistas detidos e criticaram o controle da mídia.

Instalação de mosquiteiros é uma das iniciativas de prevenção e controle da malária. Foto: Governo do Estado do Acre/Secom/Angela Peres

Concurso premia melhores práticas para prevenção e eliminação da malária

O concurso “Campeões contra a Malária nas Américas” recebe até 26 de junho inscrições de iniciativas locais e nacionais de combate à malária e que demonstrem como a vigilância e o acesso universal ao diagnóstico e ao tratamento têm sido essenciais para a eliminação e prevenção da doença.

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) é uma das patrocinadoras do prêmio.

Próxima Cúpula Ibero-americana, que terá apoio do PNUD e da SEGIB, acontece na Colômbia. Foto: ACNUR / B. Heger

Na sede da ONU, brasileira coordenará debate sobre violência contra mulheres indígenas

Na próxima sexta-feira (28), na sede da ONU, em Nova Iorque, uma brasileira coordenará um painel de discussões sobre violência contra as mulheres indígenas. Cristiane Julião, da etnia Pankararu, vai moderar o debate que terá a participação de indígenas da África, Ásia e América Latina, e também da relatora especial das Nações Unidas sobre os direitos dos povos originários, Victoria Tauli-Corpuz. Iniciativa é da ONU Mulheres nas Américas e no Caribe, em parceria com outras redes globais e regionais.

O evento é uma atividade paralela ao Fórum Permanente das Nações Unidas para as Questões Indígenas, que começou na segunda-feira (24) e vai até 5 de maio.

Manifestantes fecham estrada em protesto contra o assassinato de dirigente do MST. Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Sistema ONU no Brasil divulga nota sobre morte de líder do MST

O Sistema das Nações Unidas no Brasil divulgou uma nota manifestando preocupação com a notícia do assassinato de Silvino Nunes Gouveia, dirigente do Movimento dos Trabalhadores Ruais Sem Terra (MST), e pedindo que as instituições garantam condições de trabalho para defensores de direitos humanos.

Silvino foi executado com mais de 10 tiros no último dia 23 de abril no Assentamento Liberdade, no Vale do Rio Doce, em Minas Gerais.

ONU quer reconhecer jovens lideranças envolvidas na promoção da Agenda 2030. Foto: Escritório do Enviado Especial do Secretário-Geral para a Juventude

ONU e BMW recebem inscrições para prêmio sobre diálogo intercultural e promoção da paz

Até 31 de maio, a Aliança das Civilizações das Nações Unidas (UNAOC) e o Grupo BMW recebem inscrições para o Prêmio de Inovação Intercultural. Iniciativa reconhecerá projetos de dez organizações que promovam o diálogo entre culturas e contribuam para acabar com conflitos de cunho identitário. Programas devem ter potencial de replicação em outras comunidades. Ganhadores receberão 40 mil dólares.

Braulina Aurora Baniwa, presidenta da Associação de Estudantes Indígenas da Universidade de Brasília. Foto: ONU Mulheres

‘Escolas têm que pautar questão da violência contra mulheres indígenas’, diz liderança

Na ocasião do Dia Laranja Pelo Fim da Violência contra Mulheres, lembrado a cada dia 25, a ONU Mulheres entrevistou Braulina Aurora Baniwa, presidenta da Associação de Estudantes Indígenas da Universidade de Brasília (AAIUnB).

Braulina falou sobre a importância da demarcação de terras para a luta das mulheres indígenas, sobre o contexto de violência dentro e fora de suas comunidades e sobre a importância da educação para a prevenção da violência, valorização da diferença e da diversidade.

IBGE e OIT divulgam pesquisa sobre relações de trabalho e sindicalização

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga na quarta-feira (26), às 10h, o suplemento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2015: Aspectos das relações de trabalho e sindicalização (2015). Haverá entrevista coletiva no auditório do IBGE, localizado na Avenida República do Chile, 500, 3º andar, Rio de Janeiro.

Fruto de parceria entre IBGE, Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), o suplemento traz, pela primeira vez, o panorama nacional das relações entre trabalhadores e empregadores.