Sociedade civil e academia debatem estratégias de mobilização social para a resposta à COVID-19

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP) realizarão amanhã (10), às 15h, a sétima edição da série de webinários “População e Desenvolvimento em Debate”, com o tema “Estratégias de mobilização social para a resposta à COVID-19”.

O debate acontecerá no canal do UNFPA Brasil no youtube e contará com a participação de Richarlls Martins, coordenador geral da REBRAPD e professor da UFRJ; Driade Aguiar, gestora da mídia ninja e ativista do fora do eixo; Gonzalo Vecina, professor da faculdade de saúde pública da USP; e Melisa Dickie, diretora associada do programa de saúde comunitária (CATIE-Canadá). A facilitação será realizada por Vinícius Monteiro, oficial de Programa para População e Desenvolvimento do UNFPA Brasil.

Consumidores tem temperatura verificada na entrada das lojas em Kiev, na Ucrânia. Foto: ONU Ucrânia/Volodymyr Shuvayev

COVID-19: OMS diz que situação melhora na Europa, mas piora no resto do mundo

A pandemia da COVID-19 está piorando globalmente, com mais de 136 mil casos registrados no domingo (7), o número mais alto em um único dia, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Mais de seis meses nesta pandemia, não é o momento de nenhum país tirar o pé do freio”, disse o chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, falando na segunda-feira (8) durante seu briefing regular sobre a crise.

“É a hora de os países continuarem trabalhando duro, com base na ciência, soluções e solidariedade.”

UNODC e PNUD firmam parceria para criação do centro de excelência para redução da oferta de drogas

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) firmou uma nova parceria com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD) do Ministério da Justiça e Segurança Pública e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para a concepção e implantação do Centro de Excelência para a Redução da Oferta de Drogas Ilícitas e fortalecimento da cooperação regional.

O objetivo do Centro é a elaboração de estudos e análises sobre tendências e ameaças representadas pelos diferentes tipos de tráficos de ilícitos e o crime organizado transnacional, possibilitando à Secretaria traçar estratégias para o enfrentamento da oferta de drogas, elemento essencial da dinâmica criminal no Brasil e na América do Sul.

Os oceanos estão sendo degradados pelas atividades humanas que afetam a vida selvagem e as comunidades costeiras, além de impactar negativamente a saúde humana e a do planeta. Foto: ONU/Martine Perret

Especialistas e apaixonados pelos mares se reúnem em lives para celebrar Dia Mundial dos Oceanos

Os oceanos estão sendo degradados pelas atividades humanas que afetam a vida selvagem e as comunidades costeiras, além de impactar negativamente a saúde humana e a do planeta.

Para a ocasião do Dia Mundial dos Oceanos, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) realiza lives nesta segunda (8) e na quarta (10) sobre o que fazer para tornar a proteção dos oceanos uma prioridade nas políticas públicas, nas práticas do setor privado e nos hábitos dos indivíduos.

Passageiros usam máscaras na estação Pinheiros, em São Paulo (SP). Foto: Agência Brasil/Rovena Rosa

COVID-19 deve agravar situação de saúde, pobreza e capacidade de recuperação da população negra no Brasil

A representante do UNFPA no Brasil, Astrid Bant, lembrou que a pandemia, unida ao racismo e à dificuldade de a população negra exercer seus direitos, tem resultado no agravamento de doenças, na maior letalidade frente à COVID-19 e em mais desemprego e pobreza. 

Os pesquisadores presentes citaram também os obstáculos que as iniquidades, o racismo e a discriminação impõem à população negra brasileira, a tornando mais vulnerável aos impactos de saúde, econômicos e sociais da pandemia.

Atividades rurais e extrativistas são essenciais e, por isso, não pararam durante a pandemia. Foto: PNUD/Abed Zagout

Webinar debate prevenção da COVID-19 no meio rural

Atividades rurais e extrativistas são essenciais e, por isso, não pararam durante a pandemia. Para fornecer informações sobre cuidados de prevenção necessários durante plantio, colheita e comercialização, a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (ANATER) e o Projeto Bem Diverso promovem na quarta-feira (10) o webinar “COVID-19: Medidas de Prevenção no Meio Rural”.

Evento terá a participação da representante residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Katyna Argueta.

OPAS lança pesquisa sobre consumo de álcool durante o distanciamento social

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) lança pesquisa anônima e confidencial para entender o que mudou nos hábitos da população em relação ao consumo de álcool durante o período de afastamento social.

A partir do resultado, especialistas em saúde pública poderão entender a situação e planejar soluções que ajudarão na prevenção e gerenciamento das consequências da COVID-19. A pesquisa deverá ser respondida até o dia 30 de junho. Participe!

Em mensagem especial em vídeo para o Dia Mundial dos Oceanos (8 de junho), o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, lembrou que, enquanto o mundo trabalha para acabar com a pandemia e sair melhor do que estávamos, temos uma “oportunidade única e a responsabilidade de corrigir a nossa relação com o meio ambiente, incluindo os mares e os oceanos do mundo”.

ONU: oceanos são pulmões do planeta e maior meio de absorção de carbono

A pandemia da COVID-19 é um forte aviso de como estamos todos interligados – uns com os outros e com a natureza.

Em mensagem especial em vídeo para o Dia Mundial dos Oceanos (8 de junho), o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, lembrou que, enquanto o mundo trabalha para acabar com a pandemia e sair melhor do que estávamos, temos uma “oportunidade única e a responsabilidade de corrigir a nossa relação com o meio ambiente, incluindo os mares e os oceanos do mundo”.

“Contamos com os oceanos para alimentação, meios de subsistência, transporte e comércio. E, enquanto pulmões do nosso planeta e o seu maior meio de absorção de carbono, os oceanos desempenham um papel vital na regulação do clima global”, explicou Guterres.

Confira aqui o vídeo.

São necessárias medidas urgentes para enfrentar as consequências da pandemia entre os povos indígenas, segundo a OIT. Foto: PNUD/Tiago Zenero

OIT: 55 milhões de indígenas latino-americanos e caribenhos estão vulneráveis à COVID-19

As vulnerabilidades existentes antes da atual crise se traduzem em consequências particularmente graves durante a pandemia de COVID-19 para 55 milhões de mulheres e homens indígenas que vivem na América Latina e no Caribe. 

A conclusão é de análise da Organização Internacional do Trabalho (OIT) publicada na quarta-feira (3), fazendo um apelo para enfrentar a emergência de saúde e reduzir “uma marginalização centenária”.

Vendedoras usam máscaras em um mercado de alimentos no Japão. Foto: Unsplash/Jérémy Stenuit

OMS recomenda que máscaras caseiras tenham três camadas de diferentes materiais

Os governos em áreas com ampla transmissão de COVID-19 devem incentivar o uso de máscaras não médicas no transporte público, em lojas e em outros locais onde o distanciamento físico é difícil, recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS), em orientações atualizadas nesta sexta-feira (5).

As máscaras podem ser compradas ou caseiras e devem ter três camadas: idealmente um forro de algodão, uma camada externa de poliéster e um “filtro” médio feito de polipropileno ou algum outro material não tecido.

Países devem agir para garantir segurança dos alimentos em toda a cadeia produtiva

O Centro Pan-Americano de Febre Aftosa e Saúde Pública Veterinária (PANAFTOSA) pede aos países das Américas que adotem as medidas necessárias para garantir a segurança dos alimentos em toda a cadeia produtiva e garantir produtos seguros para os consumidores. A chamada acontece às vésperas do Dia Mundial da Segurança dos Alimentos, celebrado em 7 de junho.

Este ano, a ênfase é colocada na segurança dos alimentos dos mercados tradicionais, que são a principal fonte de alimentos frescos e acessíveis para muitos grupos de baixa renda e, por sua vez, uma importante fonte de subsistência para milhões de pessoas.

No entanto, os mercados tradicionais, particularmente aqueles que vendem animais vivos, podem representar um risco de transmissão de doenças de animais para humanos. Por isso, é importante que a produção e a venda de animais vivos sejam reguladas para evitar a propagação de doenças emergentes.

Fundo ambiental financia projeto para gestão de recursos hídricos de Brasil e Uruguai

O Fundo Global para o Meio Ambiente aprovou nesta sexta-feira (5) 4,8 milhões de dólares para um projeto binacional de Brasil e Uruguai, que contará com a implementação da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

O projeto irá apoiar o fortalecimento dos setores públicos e privados na região da bacia da Lagoa Mirim, localizada na fronteira entre o estado do Rio Grande do Sul com o Uruguai, para a ampliação das capacidades de gestão conjunta dos recursos hídricos.

Protestos contra a brutalidade policial vêm ocorrendo em diversas cidades dos Estados Unidos, inclusive Nova Iorque. Foto: ONU/Shirin Yaseen

Manifestantes precisam se proteger da COVID-19, diz agência de saúde da ONU

Os manifestantes que desejam ir às ruas para fazer suas vozes serem ouvidas precisam tomar todas as precauções para não pegar ou transmitir o novo coronavírus, já que a pandemia está longe de terminar, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira (5).

A mensagem da agência da ONU foi publicada em meio a protestos em andamento nos Estados Unidos após o assassinato de um homem negro, George Floyd, cujo pescoço foi prensado por um policial branco, e preocupações de uma “segunda onda” de infecções em países onde o lockdown foi aliviado.

Irving cultiva sua muda em frente a unidade habitacional no abrigo Rondon 2, em Boa Vista, Roraima. Foto: ACNUR/Lucas Novaes

‘Cuidando do meio ambiente cuidamos de nós mesmos’, diz voluntário venezuelano em Roraima

Desde fevereiro, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), em colaboração com a Operação Acolhida e seus parceiros da sociedade civil, promove um projeto-piloto de introdução de áreas verdes em um abrigo para refugiados e migrantes em Boa Vista (RR).

A iniciativa promove ações educativas e de conscientização ambiental por meio do cultivo de hortas, jardins medicinais e árvores no abrigo, que é moradia para 615 venezuelanos.

As alterações climáticas têm implicações graves para a agricultura e a segurança alimentar. Foto: FAO/L. Dematteis

ARTIGO: Dia do Meio Ambiente é oportunidade de reiniciarmos relação com natureza

Em artigo publicado no jornal Correio Brasiliense, representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) no Brasil afirmam ser fundamental garantir que os planos de recuperação após a pandemia estejam alinhados à sustentabilidade, com o objetivo de mudar muitos dos atuais padrões insustentáveis de consumo e produção. Leia o artigo completo.

Como se informar de maneira responsável em tempos de pandemia

O PNUD e a UNESCO uniram forças e lançaram uma campanha de conscientização para incentivar cidadãs e cidadãos a informarem-se com responsabilidade durante a pandemia da COVID-19.

No contexto atual, há uma peculiaridade que a distingue de qualquer outra crise de saúde do passado: o papel das redes sociais e o impacto delas nas pessoas. As plataformas digitais são capazes de viralizar informações valiosas rapidamente e em todas as partes do mundo, mas fazem o mesmo com conteúdos não verificados que podem colocar a população em risco.

COVID-19 é uma das maiores ameaças aos modos de vida dos povos indígenas da Amazônia. Foto: ACNUDH

Indígenas amazônicos estão em grave risco diante da COVID-19, alertam ONU Direitos Humanos e CIDH

A COVID-19 é uma das maiores ameaças aos modos de vida dos povos indígenas da Amazônia, alertaram na quinta-feira (4) os Escritórios de Direitos Humanos da ONU para a América do Sul, Colômbia e a Missão na Bolívia, juntamente com a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

Em comunicado divulgado às vésperas do Dia Mundial do Meio Ambiente, as entidades instaram os Estados da região a proteger a sobrevivência e os direitos dos povos indígenas na bacia amazônica, particularmente aqueles em isolamento voluntário ou contato inicial.

Museu Nacional celebra 202 anos e apresenta ações de reconstrução e restauração em curso

Importante instituição cultural, acadêmica e científica brasileira, o Museu Nacional/UFRJ celebra 202 anos no sábado (6) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) é parceira nas comemorações.

Nesta sexta-feira (5), o webinário “Museu Nacional 202 anos: [re]construindo horizontes” às 16h vai apresentar os principais projetos e atividades que estão sendo realizadas para a reconstrução do Museu, atingido por um grande incêndio em setembro de 2018.

No Brasil, Dia Mundial do Meio Ambiente terá bate-papo com Lenine e curador do Museu do Amanhã

Hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente, data que simboliza a oportunidade de repensarmos a nossa relação com a natureza. Com este objetivo, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) se uniu ao Museu do Amanhã para promover encontros virtuais repletos de ideias, trocas e inspirações.

Às 17h, o cantor e ativista ambiental Lenine tocará os clássicos de sua carreira no canal do Youtube do Museu do Amanhã e do PNUMA. Ele irá intercalar músicas e conversas com o curador do Museu do Amanhã, Luiz Alberto Oliveira, abordando questões como a importância da arte e da ciência em tempos de pandemia, e a possível relação, para ele, da criação musical com a criação de orquídeas.

Os alimentos que comemos, o ar que respiramos, a água que bebemos e o clima que torna nosso planeta habitável vêm da natureza. Foto: Casey Horner/Unsplash

Chegou a #HoraDaNatureza e a biodiversidade está em foco neste Dia Mundial do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, é a principal data das Nações Unidas para promover ações ambientais e sensibilizar a comunidade global sobre a necessidade de proteger o planeta. Criada em 1974, a data cresceu e se tornou uma plataforma global para a divulgação de ações públicas pelo meio ambiente em mais de 100 países.

Neste ano, a Colômbia sediará o Dia Mundial do Meio Ambiente com eventos online e ao vivo transmitidos de Bogotá. Além disso, serão realizados outros eventos e celebrações online pelo mundo. Leia o chamado do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Foto: PNUMA

‘A natureza está nos mandando uma mensagem clara’, diz ONU no Dia do Meio Ambiente

Marcando o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse que a Natureza está nos mandando uma “mensagem clara”.

“Estamos afetando o meio ambiente, para nosso próprio prejuízo. A degradação dos habitats e a perda de biodiversidade estão acelerando. As perturbações climáticas estão piorando. Incêndios, inundações e grandes tempestades são mais frequentes e destruidoras. Os oceanos estão ficando mais quentes e ácidos, destruindo os ecossistemas dos corais. E, agora, um novo coronavírus está enfurecido, minando a saúde e meios de subsistência”, afirmou Guterres.

Pesquisas estão em andamento no mundo todo para encontrar uma vacina contra a doença provocada pelo novo coronavírus. Foto: Loey Felipe/UN Photo

ONU pede solidariedade global para encontrar vacina acessível contra COVID-19

Na corrida para acabar com a pandemia do novo coronavírus, o chefe da ONU lembrou uma conferência médica virtual nesta quinta-feira (4) que “uma vacina, por si só, não é suficiente”.

“Precisamos de solidariedade global para garantir que todas as pessoas, em qualquer lugar, tenham acesso”, afirmou o secretário-geral da ONU, António Guterres, em mensagem de vídeo na Cúpula Global de Vacinas.

A cúpula teve o objetivo de encontrar soluções coletivas para vacinas relacionadas à COVID-19 e fortalecer imunizações de rotina e o financiamento para o combate a outras doenças evitáveis.

No Dia do Meio Ambiente, ONU-Habitat e Sesc RJ discutem desenvolvimento sustentável pós-pandemia

Para marcar o Dia Mundial do Meio Ambiente, o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) e o Sesc RJ promovem evento online na sexta-feira (5) para discutir como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) podem atuar como norteadores do enfrentamento das crises urbanas pós-pandemia de COVID-19.

O evento será transmitido pelo canal do Sesc RJ no Youtube, às 16h. O debate abordará questões ligadas ao direito à cidade e o que podemos esperar para o “novo normal” pós-COVID-19.

Prefeitura do Rio de Janeiro (RJ) tornou obrigatório o uso de máscaras nas ruas por conta da pandemia. Foto: EBC/Tomaz Silva

Fundo de População da ONU apoia pesquisas sobre impactos da COVID-19 na população negra

Para a oficial de programa para Gênero, Raça e Etnia e Comunicação do UNFPA Brasil, Rachel Quintiliano, a parceria com a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) é oportunidade de discutir saúde e os impactos da pandemia de COVID-19 a partir da perspectiva de raça, cor e etnia.

“Acredito que essa parceria vai nos ajudar a entender o fenômeno do impacto da COVID-19 sobre a população negra, e também vai nos auxiliar a ter uma visão mais ampla sobre os aspectos que colocam essa população em desvantagem com relação ao acesso à saúde pública.”

Foto: WFP

Centro da ONU apoia continuidade dos programas de alimentação escolar durante a pandemia

Em apresentação online, Daniel Balaban, diretor do Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP) das Nações Unidas no Brasil, descreveu formas de manter os programas de alimentação escolar em funcionamento durante a pandemia de COVID-19, como transferências em dinheiro, cestas de alimentos, alimentos para levar para casa e refeições prontas.

“Temos todas as quatro modalidades em uso no Brasil no momento e os governos locais estão trabalhando duro para apoiar as crianças durante esse período”, afirmou.

Camelos e guias turísticos fazem uma pausa para dar carona aos turistas nas famosas pirâmides egípcias de Gizé. Foto: ONU/Matt Wells

Viagens começam a ser retomadas lentamente no mundo, diz organização da ONU para o turismo

Após meses de lockdowns, os países estão cautelosamente começando a diminuir as restrições de viagens para impedir a propagação da COVID-19, de acordo com pesquisa publicada na segunda-feira (1) pela Organização Mundial de Turismo (OMT).

O secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, enfatizou “a necessidade de vigilância, responsabilidade e cooperação internacional à medida que o mundo se abre lentamente de novo”.

Concurso fotográfico do aplicativo Agora marca os 75 anos da ONU

Aplicativo Agora lança concurso fotográfico para aniversário de 75 anos da ONU

Fotógrafos de todo o mundo estão convidados a submeter seus pontos de vista sobre o futuro que queremos para as próximas gerações, em comemoração aos 75 anos da ONU. Os selecionados terão a chance de participar de uma série de exposições ao redor do mundo.

As inscrições no aplicativo Agora estão abertas até 24 de julho. No Brasil, o aplicativo está disponível apenas para o sistema Android (Google Play).

O trabalho infantil na América Latina e no Caribe caiu pela metade desde 2000, mas avanços estão sob risco por conta da pandemia. Foto: EBC

Campanha alerta para risco de aumento do trabalho infantil diante dos impactos da pandemia

Começa nesta quarta-feira (3) a campanha nacional contra o trabalho infantil, realizada por Ministério Público do Trabalho (MPT), Justiça do Trabalho, Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI).

A iniciativa alerta para o risco de crescimento da exploração do trabalho infantil diante dos impactos da pandemia. Entre as ações, os rappers Emicida e Drik Barbosa lançam na semana que vem (9) nos aplicativos de streaming música inédita sobre o tema, intitulada “Sementes”. Um videoclipe será lançado no canal de Emicida no Youtube.

Refugiados e migrantes na fronteira de Pazarkule, perto de Edirne, na Turquia, na esperança de viajar para a Grécia. Foto: UNICEF

Refugiados e migrantes enfrentam ‘três crises de uma só vez’, alerta secretário-geral da ONU

A pandemia de COVID-19 continua arrasando vidas e meios de subsistência em todo o mundo – atingindo de forma mais dura os mais vulneráveis. Isso é particularmente verdade para os milhões de pessoas que estão em movimento – como refugiados e pessoas deslocadas internamente forçados a fugir de suas casas por causa da violência e calamidades, ou migrantes em situações precárias.

“Agora, elas enfrentam três crises de uma só vez”, alertou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em uma mensagem nesta quarta-feira (3) ao lançar um relatório com recomendações de políticas públicas sobre o tema. As três crises envolvem os âmbitos socioeconômico, de saúde e de proteção; acesse aqui o vídeo e o relatório.

São Paulo já soma mais de 1,7 mil mortos por COVID-19. Foto: Agência Brasil/Rovena Rosa

COVID-19: Distanciamento social, vigilância e sistemas de saúde mais fortes são essenciais

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, disse que manter medidas de distanciamento social, melhorar a vigilância e fortalecer os sistemas de saúde são as três chaves para controlar a pandemia de COVID-19 nas Américas.

Apenas na semana passada, houve 732 mil novos casos em todo o mundo e, destes, mais de 250 mil ocorreram em países da América Latina, “uma séria preocupação que deve servir como um apelo para redobrar nossos esforços”, afirmou Etienne em coletiva de imprensa.

Passageiros usam máscaras na estação Pinheiros, em São Paulo (SP). Foto: Agência Brasil/Rovena Rosa

ONU alerta para impacto desproporcional da COVID-19 sobre minorias raciais e étnicas

O impacto desproporcional da COVID-19 sobre minorias raciais e étnicas provavelmente resulta de múltiplos fatores relacionados à marginalização, discriminação e acesso à saúde, embora sejam necessárias mais informações para entender e resolver completamente a situação, segundo a alta-comissária da ONU para os direitos humanos, Michelle Bachelet.

“Os dados nos mostram um impacto devastador da COVID-19 sobre pessoas de ascendência africana, bem como minorias étnicas em alguns países, incluindo Brasil, França, Reino Unido e Estados Unidos”, disse Bachelet.

No estado de São Paulo, as pessoas negras têm 62% mais chances de morrer de COVID-19 do que as brancas. No departamento de Seine Saint-Denis, na França, também foi registrada alta mortalidade entre pessoas de minorias raciais e étnicas.

Foto: Hospital Santa Rosália

UNOPS e MPT entregam equipamentos de proteção individual a hospitais de MG

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) finalizou a entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para as cidades de Teófilo Otoni e Nanuque (MG), na sexta-feira (29). O UNOPS adquiriu 14 mil luvas, 6 mil máscaras N95, 5 mil máscaras simples, 4 mil litros de álcool em gel, 1,5 mil óculos de proteção, 800 macacões e 600 protetores faciais.

Os recursos para aquisição dos EPIs foram destinados pela unidade do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Teófilo Otoni.

Dia Mundial do Meio Ambiente terá bate-papo com Sebastião Salgado e Rosiska Darcy e live com Lenine

Neste ano, o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, simboliza a oportunidade de repensarmos a nossa relação com a natureza. Com este objetivo, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) se une ao Museu do Amanhã para promover dois eventos virtuais repletos de ideias, trocas e inspirações nos dias 4 e 5 de junho.

O bate-papo “Hora da Natureza: reflexões sobre o amanhã” reunirá Rosiska Darcy, Sebastião Salgado e Fábio Scarano para uma conversa de alto nível sobre meio ambiente, ser humano e os futuros possíveis que desejamos construir. A live será transmitida pelo You Tube das duas organizações na quinta-feira (4), às 16 horas.

Quatro ODSs são chave para recuperação sustentável no pós-COVID

A pandemia do coronavírus mostrou que os avanços na luta contra a pobreza e a fome e a busca pela saúde e pelo bem-estar podem ser prejudicados, caso a comunidade global não enfrente as ameaças ambientais que comprometem os sistemas – e que permitem que a humanidade e o planeta sobrevivam e prosperem.

Só é possível ter recuperação e desenvolvimento sustentável duradouros quando as respostas, os planos e as políticas ambientais recebem a devida importância. À medida que o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) se une à comunidade internacional, mobilizando respostas imediatas às áreas da saúde, economia e segurança, quatro Objetivos de Desenvolvimento Sustentável serão vitais para a recuperação sustentável – Ação Contra a Mudança Global do Clima, Vida Terrestre, Vida na Água e Consumo e Produção Responsáveis.

Sondagem pública da UNESCO busca listar desafios que ameaçam a paz no mundo

A UNESCO lança uma sondagem pública em um momento de profunda revolta social relacionada à pandemia da COVID-19. Existem apelos urgentes à reflexão sobre o mundo que surgirá da crise e como será o enfrentamento dos principais desafios em andamento, como mudança climática, violência, desigualdades generalizadas e grandes perturbações tecnológicas.

A pesquisa está aberta a todos e, em breve, estará disponível em pelo menos 20 línguas. A pesquisa receberá contribuições durante três meses e o resultado será divulgado em setembro de 2020. A UNESCO analisará as visões mundiais e regionais sobre os desafios atuais, que ajudarão a organização definir uma agenda global de ação para os próximos dez anos.