Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo, em Brasília. Foto: EBC/Marcello Casal Jr.

Mulheres nordestinas negras estão entre grupos mais vulneráveis a violência e pobreza, alerta ONU

Cerca de 75% da população do Nordeste do Brasil é negra. Na região, 43,4% das pessoas estão em situação de pobreza, e 13% têm renda inferior a dois dólares por dia. Desigualdades foram tema das Rodas de Diálogo “Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50: O que queremos em 2030?”, organizadas pela Rede de Mulheres Negras do Nordeste com o apoio da ONU Mulheres e do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030. Encontros aconteceram em Salvador, Maceió e Recife entre 5 e 15 de dezembro.

Peru preparado tradicionalmente durante as festas de fim de ano. Foto: Flickr (CC)/neal whitehouse piper

Cinco dicas da ONU para preparar comidas de forma saudável nas festas de fim de ano

A cada dia nas Américas, mais de 210 mil pessoas apresentam sintomas de doenças transmitidas por alimentos. Desses casos, quase metade ocorre entre crianças com menos de cinco anos de idade. Durante as celebrações de fim de ano, o risco de contrair essas enfermidades pode aumentar devido à manipulação e refrigeração inadequadas das comidas, que são preparadas com antecedência e em grandes quantidades.

Para evitar esses problemas, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), braço regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), recomenda cinco medidas a serem tomadas durante o preparo dos pratos.

Porto, em Portugal. Foto: Flickr (CC)/Berit Watkin

Programa da ONU lança tradução em português de livro sobre financiamento de urbanização sustentável

Em parceria com instituições de pesquisa, o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) lançou a tradução para o português do livro “Por uma estratégia de cidade sustentável: expansão urbana planejada, quadro legal e financiamento autárquico”. Publicação aborda desafios que países ricos e pobres enfrentaram — e continuam enfrentando — para implementar melhorias na infraestrutura urbana. Volume está disponível gratuitamente em meio virtual.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, fala durante cúpula One Planet em Paris. Foto: OSSG

Investir no futuro é chave para vencer batalha contra mudanças climáticas, diz secretário-geral da ONU

Aqueles que não conseguem apostar em uma economia verde viverão em um futuro cinza, advertiu o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, na semana passada (12), durante a abertura da cúpula One Planet, em Paris. Guterres pediu maior ambição dos governos, da sociedade civil, do setor privado e de parceiros financeiros para ajudar a enfrentar o desafio climático global.

“O negócio verde é um bom negócio”, disse o chefe da ONU, ao lado do presidente francês, Emmanuel Macron, e do presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim. “As energias renováveis são agora mais baratas do que a energia movida a carvão em dezenas de países desenvolvidos e em desenvolvimento. […] precisamos investir no futuro, e não no passado”, acrescentou.

O menino sírio Basel Alrashdan (de jaqueta azul), refugiado reassentado no Canadá, brinca com amigos da escola em Charlottetown, na Ilha do Príncipe Eduardo. Foto: UNICEF/Gilbertson VII

UNICEF alerta sobre futuro de 180 milhões de crianças; pede oportunidades para ‘minoria esquecida’

Novo relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), divulgado no fim de novembro (20), indicou que uma em cada 12 crianças vive num país com perspectivas mais limitadas do que suas gerações anteriores, apesar do progresso global.

O relatório, lançado no Dia Mundial da Criança, revela que em 37 países, 180 milhões de crianças têm mais chances de viverem em extrema pobreza, estarem fora da escola ou serem assassinadas por causa da violência, do que crianças nesses mesmos países 20 anos atrás.

Irmãos sentam em sofá do lado de fora de sua casa severamente destruída pelo furacão Irma nas Ilhas Turcas e Caicos. Foto: UNICEF/Moreno Gonzalez

UNICEF: milhares de crianças precisam de ajuda no Caribe, três meses após furacões

Três meses após dois furacões de categoria 5 provocarem destruição no Caribe, milhares de crianças na região ainda precisam de apoio, disse o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), na semana passada (13).

“Mesmo antes de os furacões atingirem a região, o UNICEF estava no terreno, trabalhando com governos e parceiros locais para preparar comunidades, fornecendo recursos humanitários para as áreas de maior risco”, disse Maria Cristina Perceval, diretora regional do UNICEF para a América Latina e o Caribe.

Hidropônica consome até 90% menos recursos hídricos do que práticas agrícolas convencionais. Foto: PMA/Nina Schroeder

ONU aposta em hidropônica para ajudar refugiados do Saara Ocidental a desenvolver pecuária

Em apenas sete dias, a hidropônica permite obter pasto verde e fresco a partir de sementes que precisam de quantidades mínimas de água e que dispensam o uso de fertilizantes. Na Argélia, o Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) usa a tecnologia para driblar a escassez de recursos hídricos e de terra nos cinco campos de refugiados do Saara Ocidental próximos a Tindouf. Entre a população, a má nutrição crônica afeta um em cada quatro indivíduos.

Em 2010, o Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro foi registrado pelo Iphan como Patrimônio Cultural do Brasil. Foto: Iphan

Prorrogada inscrição de prêmio para boas práticas de proteção dos sistemas agrícolas tradicionais

As inscrições para o Prêmio BNDES de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais foram prorrogadas até 20 de fevereiro. Serão contempladas 15 ações de salvaguarda do patrimônio cultural imaterial e conservação dinâmica, que dividirão o prêmio de 925 mil reais.

A iniciativa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), tem como objetivo reconhecer boas práticas presentes nos Sistemas Agrícolas Tradicionais (SATs) no Brasil.

Espécie de sempre-viva típica dos campo de altitude da Serra do Cipó (MG). Foto: Wikimeadia Commons/Antonio José Maia Guimarães (CC)

Comunidade tradicional brasileira se prepara para receber certificação internacional da FAO

Reconhecido mundialmente, o título de “Sistema Agrícola Tradicional Globalmente Importante”, já concedido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) a 41 sítios em 18 países do mundo, está mais perto de ser dado a comunidades e povos tradicionais do Brasil. Isso porque foi criado, em Diamantina, interior de Minas Gerais, o primeiro grupo de trabalho brasileiro que facilitará a obtenção do reconhecimento às comunidades de apanhadoras de flores sempre-vivas da região.

2017: um novo secretário-geral chega às Nações Unidas. Em todo o mundo, a lista de desafios continua crescendo. Crises em Mianmar, Iêmen, Sudão do Sul, Síria, Somália, Nigéria, Líbia e outros lugares. Migrantes e refugiados continuam pagando um alto preço em meio aos conflitos e o extremismo em curso – inclusive com suas próprias vidas. O fim da exploração sexual e o compromisso com a igualdade de gênero continuam no topo da agenda global, com 130 milhões de meninas ainda fora da escola. O bem-sucedido processo de paz na Colômbia e a justiça funcionando no tribunal da ONU para a ex-Iugoslávia trazem esperança para um turbulento mundo. A defesa dos oceanos e os esforços contra as mudanças climáticas também marcaram 2017, em meio à destruição provocada no Caribe por desastres naturais. Confira nesse vídeo a Retrospectiva da ONU 2017.

VÍDEO: Retrospectiva da ONU 2017

2017: um novo secretário-geral chega às Nações Unidas. Em todo o mundo, a lista de desafios continua crescendo. Crises em Mianmar, Iêmen, Sudão do Sul, Síria, Somália, Nigéria, Líbia e outros lugares. Migrantes e refugiados continuam pagando um alto preço em meio aos conflitos e o extremismo em curso – inclusive com suas próprias vidas.

O fim da exploração sexual e o compromisso com a igualdade de gênero continuam no topo da agenda global, com 130 milhões de meninas ainda fora da escola. O bem-sucedido processo de paz na Colômbia e a justiça funcionando no tribunal da ONU para a ex-Iugoslávia trazem esperança para um turbulento mundo. A defesa dos oceanos e os esforços contra as mudanças climáticas também marcaram 2017, em meio à destruição provocada no Caribe por desastres naturais.

Confira nesse vídeo a Retrospectiva da ONU 2017.

Ao longo de três semanas em novembro e dezembro de 2017, um grupo de 23 pessoas composto por travestis, mulheres e homens transexuais participou de uma formação profissional de assistente de cozinha em São Paulo. Foto: Reprodução

Projeto de empregabilidade forma primeiro grupo de pessoas trans em São Paulo

Ao longo de três semanas em novembro e dezembro de 2017, um grupo de 23 pessoas composto por travestis, mulheres e homens transexuais participou em São Paulo de uma formação profissional de assistente de cozinha, que teve como objetivo promover a inserção de pessoas em situação de exclusão no mercado de trabalho formal.

O curso foi promovido por Ministério Público do Trabalho (MPT), Organização Internacional do Trabalho (OIT) e parceiros.

Concurso irá selecionar práticas, projetos, empreendimentos ou projetos de lei que promovam a habitação adequada como motor do desenvolvimento sustentável na América Latina e no Caribe. Foto: EBC

ONU-Habitat premia boas práticas de desenvolvimento urbano na América Latina e no Caribe

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) co-organiza o concurso “Habitação no Centro da Nova Agenda Urbana”, que irá selecionar práticas, projetos, empreendimentos ou projetos de lei que promovam a habitação adequada como motor do desenvolvimento sustentável na América Latina e no Caribe.

As inscrições podem ser feitas até 1º de fevereiro. Podem participar organizações de setor público, privado, acadêmico, sociedade civil ou organismos multilaterais. Pessoas físicas também poderão apresentar práticas desenvolvidas em parceria com um desses setores.

Erradicação da pobreza é o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: EBC

Entre 22 países, Brasil lidera concentração de riqueza nas mãos do 1% mais rico

Entre 22 países desenvolvidos e emergentes analisados, o Brasil lidera a concentração de riqueza nas mãos do 1% mais rico da população, segundo relatório “Panorama Social da América Latina 2017”, divulgado na quarta-feira (20) pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

No Brasil, o 1% mais rico fica com 27% da renda nacional. A CEPAL citou dados da rede internacional de pesquisadores World Wealth and Income Database, que reúne informações tributárias para estimar a desigualdade de renda nos países.

Acordo, com vigência inicial de dois anos, tem como principal meta fortalecer as políticas públicas voltadas para a adolescência e juventude do Distrito Federal. Foto: PNUD Brasil/Fábio Donato

Fundo de População da ONU e governo do DF impulsionam políticas públicas para juventude

A Secretaria de Estado da Criança do governo do Distrito Federal (DF) assinou na quarta-feira (20) acordo com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) para fortalecer as políticas públicas voltadas para a adolescência e a juventude na capital federal, tendo como base os direitos humanos universais.

De forma geral, o projeto deve contribuir para ampliar as políticas de adolescência e juventude implementadas pela secretaria, por meio de uma nova metodologia para promoção de protagonismo juvenil e fortalecimento de trajetórias.

Foto: Anvisa

Brasil avança ao atualizar imagens de advertência nos rótulos dos cigarros, avalia OPAS/OMS

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) tem recomendado uma série de iniciativas, baseadas nas melhores evidências científicas disponíveis, para auxiliar os países das Américas na redução do número de fumantes. Recentemente, o Brasil fortaleceu uma delas ao atualizar as imagens de advertência nos rótulos dos cigarros e demais produtos derivados do tabaco.

O controle do tabagismo é um poderoso instrumento para melhorar a saúde da população. Globalmente, mais de 7 milhões de pessoas perdem a vida a cada ano, vitimadas por doenças causadas pelo consumo do tabaco – como câncer e diabetes. Esse produto é responsável por mais de 1,4 trilhão de dólares (4,3 trilhões de reais) em custos de saúde e perda de produtividade no mundo.

Alfred Zayas, relator especial independente para a Promoção de uma Ordem Internacional Democrática e Justa. Foto: ONU/Amanda Voisard

Em visita a Equador e Venezuela, especialista recomenda maior cooperação com a ONU

De acordo com especialista das Nações Unidas, as iniciativas adotadas por Equador e Venezuela em áreas fundamentais como educação gratuita, serviços de saúde, habitação a preços acessíveis e combate à discriminação devem ser elogiadas pela comunidade internacional.

Por outro lado, o relator da ONU se mostrou preocupado com “problemas endêmicos que persistem”, incluindo pobreza, corrupção, desigualdade social, irregularidades eleitorais, repressão a opositores, entre outros.

Prédios já construídos devem passar por processos de recondicionamento, para adotar sistemas mais sustentáveis. Foto: PEXELS

Emissões de gás carbônico do setor de construção chegaram a 76 gigatoneladas em 2010-2016

O segmento de construção e edificações precisará melhorar em 30% sua eficiência energética até 2030 para manter o planeta na caminho rumo às metas do Acordo de Paris. É o que revela um novo relatório da ONU Meio Ambiente, divulgado pela Aliança Global do setor no início deste mês (11). Levantamento aponta que essa área produtiva responde por 39% das emissões de gás carbônico associadas ao consumo e à produção de energia.

Mercado em Buenaventura, no departamento de Valle del Cauca, Colômbia. Foto do arquivo de agosto de 2014. Crédito: ACNUR / Juan Arredondo

ONU e parceiros lançam edital para projetos em cidades médias de Argentina e Colômbia

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) e parceiros lançaram o edital “Cidade+Mais: Convocação para o fortalecimento de projetos de finanças municipais e economia urbana”.

O Cidade+Mais tem como objetivo fortalecer as capacidades econômicas e financeiras de cidades médias de Argentina e Colômbia. O prazo de inscrição é 10 de junho para cidades colombianas e 20 de junho para cidades argentinas.

Foto: EBC

Relatório publicado pela UNESCO ajuda cidadãos a reivindicar direito à educação

O Relatório de Monitoramento Global de Educação (GEM) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lançou na terça-feira (19) a campanha #QueméResponsável, voltada para o público jovem, com o objetivo de garantir que o direito à educação seja respeitado.

A campanha é lançada em conjunto com uma versão do Relatório GEM 2017/8 voltada para o público jovem. O documento trata do poder da juventude na responsabilização de seus governos pela educação equitativa e de qualidade.

Os níveis de pobreza e de extrema pobreza aumentaram na América Latina como média regional em 2015 e 2016. Foto: Wikimedia Commons / chensiyuan (CC)

CEPAL: pobreza aumenta na América Latina e alcança 30,7% da população

Os níveis de pobreza e de extrema pobreza aumentaram na América Latina entre 2015 e 2016, após mais de uma década de redução na maioria dos países. Para 2017, a expectativa é de que se mantenham estáveis, informou nesta quarta-feira (20) a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

Segundo o organismo internacional, 8 milhões de pessoas passaram para a pobreza entre 2015 e 2016 na região. A CEPAL pede que os países fortaleçam suas políticas de mercado de trabalho e de proteção social, mais ainda em períodos de baixo crescimento econômico.

Adesivos nos trens divulgam informações sobre Protocolo de Montreal em Porto Alegre (RS). Foto: Trensurb/Artur Colombo

Assessor da ONU visita Trensurb para conferir trem adesivado em alusão ao Protocolo de Montreal

Na manhã desta terça-feira (19), Everaldo Fiorentino Meirelles, assessor de projeto da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), visitou a Trensurb em Porto Alegre (RS) e vistoriou o trem disponibilizado pela empresa para adesivagem alusiva ao Protocolo de Montreal.

A iniciativa é parte da campanha comemorativa dos 30 anos do Protocolo de Montreal sobre substâncias que destroem a Camada de Ozônio, iniciada em novembro, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente.

Mobilização do movimento ElesPorElas convida a homens a assumir publicamente compromisso pelo fim do assédio sexual. Imagem: ONU Mulheres

Movimento HeForShe convida homens a gravar vídeo com compromisso contra o assédio sexual

Para celebrar o Dia Internacional da Solidariedade Humana, lembrado anualmente em 20 de dezembro, o movimento ElesPorElas (HeForShe, no original em inglês) da ONU Mulheres chama homens a participar de uma mobilização online pelo fim do assédio sexual. Participantes devem gravar e compartilhar um vídeo em que afirmam seu compromisso contra a violência de gênero. Cada homem deve convidar outros três a participar da iniciativa.

Projetos de energia renovável e de eficiência energética nos países em desenvolvimento pode apoiar o Acordo de Paris, segundo relatório da ONU Meio Ambiente. Foto: EBC

Países de América Latina e Caribe fortalecerão base regional de dados sobre eficiência energética

Representantes de 15 países da América Latina e Caribe e de 13 organismos multilaterais concordaram em impulsionar a implementação de políticas sobre eficiência energética. Reunidas em Buenos Aires no início de dezembro (6), delegações definiram uma série de recomendações sobre o tema para a Comissão Econômica da ONU para a região, a CEPAL. Nações planejam aprimorar produção de dados sobre gasto de energia.

Em Serra Leoa, o 15º país do mundo com o maior número de casamentos infantis, quase 40% das meninas se casam antes de completar 18 anos. O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estão implementando no país um programa de aceleração das ações com o objetivo de erradicar o casamento infantil.

Agências da ONU apoiam fim do casamento infantil em Serra Leoa; vídeo

Em Serra Leoa, o 15º país do mundo com o maior número de casamentos infantis, quase 40% das meninas se casam antes de completar 18 anos. O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estão implementando no país um programa de aceleração das ações com o objetivo de erradicar o casamento infantil.

Na iniciativa, as agências da ONU utilizam uma abordagem que reconhece e busca enfrentar os fatores socioculturais e estruturais como contribuintes para o casamento infantil. Saiba mais nesse vídeo.

Mãe Nilce apoia mulheres na Baixada Fluminense a romper o ciclo da violência de gênero. Foto: ONU Mulheres.

Mulheres buscam coletivos, terreiros e Defensoria para se proteger da violência de gênero no Rio

Coletivos, terreiros e Defensoria Pública. Estas são as redes destacadas nos depoimentos de três mulheres que ocupam espaços estratégicos no Rio de Janeiro para acolhimento e apoio às vítimas da violência de gênero.

Os relatos foram registrados pela campanha do secretário-geral da ONU “UNA-SE pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, com produção da ONU Mulheres e do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) e apoio do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030 e da ONG Criola. Assista aos vídeos.

Sem-teto nas ruas de Nova Iorque. Foto: Flickr/drocpsu (CC)

‘Sonho americano’ está rapidamente virando ilusão, diz relator da ONU

Os Estados Unidos, um dos países mais ricos do mundo e considerado “terra de oportunidades”, está rapidamente se tornando campeão de desigualdades, de acordo com o relator especial das Nações Unidas para a pobreza extrema e os direitos humanos, Philip Alston.

“O sonho americano está rapidamente se tornando a ilusão americana, enquanto os EUA têm agora a menor taxa de mobilidade social de todos os países ricos”, disse o especialista independente nomeado pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU.