Cédulas de dinheiro. Foto: USP Imagens/Marcos Santos

ARTIGO: Gestão de pessoas e folha de pagamentos no setor público brasileiro — o que os dados dizem?

Em artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo, o coordenador da área econômica do Banco Mundial para o Brasil, Rafael Muñoz, afirma que em uma comparação de prêmios salariais do setor público em 53 países, um servidor público brasileiro recebe, de maneira geral, 19% mais do que trabalhadores do setor privado formal.

Essa porcentagem está em linha com o resto dos países da amostra, mas principalmente porque os servidores municipais não têm prêmio salarial vis-à-vis o setor privado. Porém, o prêmio salarial dos servidores estaduais é de 36% (aumentou em 6 pontos percentuais desde 2012) e o dos servidores federais, de 96%.
Leia o artigo completo.

Estudante com deficiência visual em uma universidade em Al-Fashir, Darfur do Norte, no Sudão. Foto: Hamid Abdulsalam/UNAMID

Organização Mundial da Saúde lança primeiro relatório mundial sobre visão

Mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo estão vivendo com deficiência visual por não receberem os cuidados dos quais necessitam para condições como miopia, hipermetropia, glaucoma e catarata, de acordo com o primeiro relatório mundial sobre visão publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na terça-feira (8).

O relatório, lançado às vésperas do Dia Mundial da Visão, celebrado em 10 de outubro, constatou que o envelhecimento da população, a mudança de estilo de vida e o acesso limitado à assistência oftalmológica, principalmente em países de baixa e média renda, estão entre os principais fatores do crescente número de pessoas que vivem com deficiência visual.

Guterres alerta que ONU pode ficar sem dinheiro até o fim do mês

As Nações Unidas estão enfrentando uma grave escassez de recursos e, a menos que mais governos paguem suas contribuições anuais, “nosso trabalho e nossas reformas estão em risco”, disse o chefe da ONU, António Guterres, aos Estados-membros nesta terça-feira (8).

De acordo com seu porta-voz, o secretário-geral disse ter comunicado os Estados-membros “sobre a pior crise de caixa que a ONU enfrenta em quase uma década”. “A Organização corre o risco de esgotar suas reservas de liquidez até o final do mês e deixar de pagar funcionários e fornecedores.”

Indígenas venezuelanos em abrigo em Boa Vista, Roraima. Foto: ACNUR/Reynesson Damasceno

ONU detalha impactos e oportunidades ambientais da resposta humanitária em Roraima

A ONU Meio Ambiente atua em Roraima, estado brasileiro que recebe alto fluxo de refugiados e migrantes venezuelanos, analisando os impactos e oportunidades ambientais relacionados à resposta humanitária no estado.

Segundo Dan Stothart, oficial regional de assuntos humanitários da ONU Meio Ambiente, os impactos estão ligados à forma como a provisão de alimentos e abrigo afeta o meio ambiente, como na geração de resíduos.

Já as oportunidades referem-se à chegada crescente de venezuelanos indígenas, por exemplo. “Podemos ajudar a integrá-los às comunidades venezuelanas brasileiras apoiando a agricultura local, a segurança alimentar e a gestão ambiental, como meio de facilitar a transição.” Leia a entrevista completa.

“Para nós, essas tecnologias são algo nunca visto. Estávamos até receosos de não conseguir trabalhar com o sistema, mas ele é muito fácil e já queremos usá-lo para tudo”, conta Rafael Borges, presidente da Cooperativa de Jovens de Água Fria, Bahia. Foto: Felipe Santos

A agricultura familiar brasileira encontra o blockchain

Até semanas atrás, os agricultores familiares da Cooperativa de Jovens de Água Fria, na Bahia, desconheciam softwares de código aberto, alteráveis por qualquer pessoa. Tampouco tinham ouvido falar de blockchain, uma espécie de livro contábil público, que guarda — de forma permanente e à prova de violação — os registros das transações online. Mas, desde que descobriram o potencial dessas tecnologias para alavancar seus negócios, tornaram-se fãs.

Eles estão entre os primeiros usuários de um aplicativo criado para facilitar a aquisição de bens e serviços pelas associações e cooperativas de agricultura familiar da Bahia e do Rio Grande do Norte. A Solução Online de Licitação (SOL) ajuda os produtores rurais a ter acesso a fornecedores do Brasil inteiro, além de armazenar todos os processos e dados necessários para a transação.

Essa mudança se tornou possível graças a uma parceria entre os estados e o Banco Mundial. Leia a reportagem completa.

Empresas brasileiras são finalistas de programa de inovação da ONU em Genebra

As empresas brasileiras Portal Telemedicina e SoluBio estão entre os dez finalistas mundiais do Accelerate 2030, iniciativa da rede de inovação austríaca Impact Hub e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para fortalecer negócios que ajudem no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O Portal Telemedicina permite o acesso universal a serviços de saúde de qualidade, por meio de uma plataforma que fornece diagnósticos confiáveis, rápidos e de baixo custo para mais de 300 cidades no Brasil e na África. Já a SoluBio elimina o uso de produtos químicos na agricultura por meio de uma tecnologia que permite aos agricultores produzirem seu próprio biofungicida, biopesticida e outros produtos necessários na agricultura.

A ferramenta foi desenvolvida pela Fundação Plant-for-the-Planet, formada por crianças e jovens em janeiro de 2007. Foto: Divulgação | Plant-for-the-Planet.

Fundação alemã liderada por crianças e jovens cria aplicativo para reflorestamento global

O aplicativo ‘Plant-for-the-Planet’ (“Plante pelo planeta”, na tradução livre) lista organizações em todo o mundo comprometidas com o reflorestamento. De maneira simples, qualquer pessoa — quando quiser e onde estiver — pode ajudar a plantar árvores e combater as mudanças climáticas.

A ferramenta foi desenvolvida pela fundação alemã Plant-for-the-Planet, criada por crianças e jovens em janeiro de 2007, depois de um chamado à ação feito pela ativista ambiental e ganhadora do Prêmio Nobel da Paz de 2004 Wangari Maathai e pela ONU Meio Ambiente, através da campanha Billion Tree.

Esta será a primeira vez que um país da América Latina sedia o evento internacional, que promove o debate sobre o acesso da população à água tratada. Foto: Reprodução | Pacto Global.

Fundação Bill&Melinda Gates e Water.org participam de evento sobre saneamento básico em SP

Duas fundações mundialmente importantes na busca pela garantia da dignidade humana através do saneamento básico estarão presentes na edição brasileira do 19º Encontro Mundial de Saneamento – World Toilet Summit, a ser realizado de 17 a 19 de novembro no hotel Renaissance, na cidade de São Paulo.

A Water.org, liderada pelo ator norte-americano Matt Damon e pelo engenheiro Gary White, já ajudou 22 milhões de pessoas a ter acesso à água segura, enquanto que a fundação Gates, criada pelo casal responsável pela Microsoft, atua em diversas regiões do planeta impulsionando o saneamento básico, a educação e a redução das desigualdades.

Esta será a primeira vez que um país da América Latina sedia o evento internacional – que reunirá especialistas, representantes do governo, iniciativa privada e terceiro setor para debater a situação do acesso da população à água tratada.

De acordo com o relatório com o status global da OMS sobre álcool e saúde, publicado em 2018, cerca de 2,3 bilhões de pessoas consomem álcool atualmente, mas o consumo varia entre as regiões. Foto: EBC

OPAS lança estratégia para apoiar Brasil no combate ao uso prejudicial do álcool

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) lançou na segunda-feira (7) no Brasil a iniciativa SAFER, que disponibiliza um pacote técnico com cinco estratégias de alto impacto para reduzir o uso nocivo do álcool e suas consequências sociais, econômicas e de saúde.

De acordo com Katia de Pinho Campos, coordenadora da Unidade de Determinantes da Saúde, Doenças Crônicas Não Transmissíveis e Saúde Mental da OPAS/OMS no Brasil, o consumo de álcool contribui para mais de 3 milhões de mortes por ano no mundo, o equivalente a uma vida perdida a cada 10 segundos. “Os problemas de saúde relacionados ao uso nocivo do álcool representam mais de 5% da carga global de doenças e lesões. Esses são números preocupantes, mas podemos mudá-los”, afirmou.

Relatório mostrou que apenas 21% dos presidentes de empresas do mundo acreditam que os negócios têm um papel importante para a conquista dos objetivos globais. Foto: ONU

Contribuição do setor privado para objetivos globais ainda está longe do ideal, diz estudo

Presidentes de empresas globais acreditam que a contribuição do setor privado para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) ainda não está no caminho certo, de acordo estudo sobre sustentabilidade corporativa realizado por Accenture e Pacto Global das Nações Unidas.

Lançado em setembro em Nova Iorque, o estudo mostrou que apenas 21% dos presidentes-executivos de empresas acreditam que os negócios têm um papel importante para o alcance dos objetivos globais, e somente a metade (48%) diz estar integrando questões de sustentabilidade em suas operações.

Mercados, empresas, empreendimentos, associações, cooperativas e entidades produtivas são determinantes para a inclusão do enfoque de gênero no desenvolvimento sustentável. Foto: ONU Mulheres

Evento em SP discute papel das empresas na promoção da igualdade de gênero

ONU Mulheres, Organização Internacional do Trabalho (OIT), União Europeia (UE) e empresas de diferentes setores reúnem-se na terça (8) e quarta-feira (9) em São Paulo (SP) no Fórum WEPs 2019, cujo objetivo é promover debates sobre empoderamento econômico das mulheres e o papel das empresas na promoção da igualdade de gênero.

O encontro abordará temas como igualdade salarial; licença parental; acesso a crédito; eliminação de estereótipos de gênero na publicidade; entre outros.

Ivanete de Souza, agricultora do interior de Santa Catarina. Foto: FAO

Cooperativismo contribui para autonomia das mulheres rurais

A Campanha Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos promove 15 dias de mobilização para valorizar a contribuição das trabalhadoras do campo ao cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) relacionados à igualdade de gênero e ao fim da pobreza rural. O tema norteador da quinzena ativista é “O futuro é junto com as mulheres rurais”.

Leia a história de Ivanete de Souza, agricultora do interior de Santa Catarina que presidiu a Cooperativa de Produção Agropecuária de Jaraguá do Sul, da qual é sócia fundadora. O relato é da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Com as políticas atuais em vigor, o mundo caminha para um aumento de temperatura de 3,5 °C neste século. Foto: PNUMA

Emissões de gases de efeito estufa subiram 1,6% ao ano entre 2008 e 2017

A ONU Meio Ambiente divulgou no fim de setembro (22) uma retrospectiva de dez anos de seu Relatório de Emissões — uma publicação que compara os níveis de emissão de gases de efeito estufa para evitar os piores impactos das mudanças climáticas.

O mundo parece ter passado a última década fazendo exatamente o oposto do que deveria. Apesar dos avisos nos relatórios anuais, as emissões de gases de efeito estufa cresceram a uma média de 1,6% ao ano entre 2008 e 2017. De fato, essas emissões são agora quase exatamente o que os primeiros relatórios projetavam para 2020 se o mundo não alterasse seus modelos de crescimento insustentáveis e poluentes.

Alunos produzem seu próprio conteúdo em meios de comunicação para engajamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Foto: Flickr/ ilouque (CC)

Prefeitura de São Paulo e UNESCO apresentam projeto de alfabetização midiática na Suécia

A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME-SP) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no Brasil levaram uma experiência de sucesso para Gotemburgo, na Suécia, durante a Global MIL Week 2019 Feature Conference, na última semana de setembro.

Representantes de 55 países conheceram o modelo pedagógico desenvolvido pela Secretaria sobre a temática da Alfabetização Midiática e Informacional (AMI), que reforça o movimento pela educação para a cidadania, incorporando professores e estudantes como agentes de mudança.

Paciente com HIV recebe medicamentos antirretrovirais na Costa do Marfim. Foto: UNAIDS

Sem financiamento sustentável, resposta à AIDS pode falhar

Em 2016, a Assembleia Geral da ONU estabeleceu a ampliação constante do investimento para a resposta à AIDS em países de baixa e média renda para pelo menos 26 bilhões de dólares até 2020. No final de 2018, no entanto, apenas 19 bilhões de dólares estavam disponíveis, 1 bilhão de dólares a menos do que no ano anterior.

Em vez de ter um aumento constante, o financiamento global para o HIV está diminuindo. O compromisso político simplesmente não está sendo acompanhado pelo financiamento necessário para tornar realidade a visão de acabar com a AIDS. O relato é do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

No Dia Mundial do Habitat, ONU aborda gestão dos resíduos nas cidades

Os resíduos podem ter um efeito devastador na saúde pública, no meio ambiente e no clima, mas a inovação e a tecnologia de ponta podem fornecer soluções melhores e mais baratas para este desafio, além de ajudar cidades e comunidades a ver os resíduos como uma oportunidade de negócios. Esta foi a mensagem que marcou o Dia Mundial do Habitat, lembrado nesta segunda-feira (7), cujo foco foi o gerenciamento de resíduos.

“Temos de reduzir a quantidade de resíduos que produzimos”, afirmou o secretário-geral da ONU, António Guterres, em comunicado. “E, ao mesmo tempo, comece a vê-lo como um recurso valioso que pode ser reutilizado e reciclado, inclusive para energia.”

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, e o presidente da FIFA, Gianni Infantino. Foto: OMS/Christopher Black

OMS e FIFA firmam acordo para promover estilos de vida saudáveis por meio do esporte

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Federação Internacional de Futebol (FIFA) celebraram na sexta-feira (4) uma colaboração de quatro anos para promover estilos de vida saudáveis por meio do esporte em todo o mundo.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, e o presidente da FIFA, Gianni Infantino, assinaram um memorando de entendimento na sede da organização internacional de saúde, em Genebra.

“A OMS está animada por trabalhar com a FIFA. Metade do mundo assistiu à Copa do Mundo de 2018. Isso significa que existe um grande potencial para dar informações a bilhões de pessoas com o intuito de ajudá-las a viver de formas mais saudáveis”, disse Tedros.

Vista aérea da cidade do Rio de Janeiro. Foto: ONU-Habitat/Julius Mwelu

ONU-HABITAT e Colab reabrem consulta pública sobre cidades sustentáveis

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) e o Colab, uma startup de inovação em gestão pública, lançaram na terça-feira (1) a consulta digital Cidades Sustentáveis, cujo objetivo é captar a percepção das pessoas sobre temas de desenvolvimento sustentável.

Os resultados da consulta serão utilizados na elaboração de um diagnóstico sobre o avanço das metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 11 (ODS 11), que visam tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis. Saiba como participar.

A ONU Meio Ambiente reconheceu a Ant Forest na categoria "Inspiração e Ação". Foto: Reprodução

Aplicativo para reflorestamento na China vence principal prêmio ambiental da ONU

A iniciativa de sustentabilidade Ant Forest recebeu em setembro (19) o prêmio da ONU Meio Ambiente Campeões da Terra 2019 por transformar as boas ações de meio bilhão de pessoas em árvores reais, plantadas em algumas das regiões mais áridas da China.

Os usuários da Ant Forest são encorajados a registrar sua pegada de baixo carbono por meio de ações diárias, como no uso do transporte público ou pagando contas de serviços pela Internet.

Para cada ação, eles recebem pontos de “energia verde” e, quando acumulam um certo número de pontos, uma árvore é plantada. Leia mais na reportagem.

A premiação envolveu soluções inovadoras para a criação de novos produtos ou serviços que contribuam para o desenvolvimento do estado do Pará. Foto: UNODC

Embaixadoras da juventude do UNODC recebem prêmio de empreendedorismo universitário em Belém

Nomeadas embaixadoras da juventude pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Aryane Parra, de 24 anos, e Karla Braga, de 22, foram premiadas na terça-feira (24) no Desafio Inove+, realizado na cidade de Belém (PA). Trata-se do mais importante prêmio de empreendedorismo universitário da região Norte do país.

As vencedoras criaram a plataforma de rastreio de produtos verdes “LAMAZÔNIAS”, startup que busca fortalecer cadeias produtivas sustentáveis na Amazônia.

Foto: Albino Oliveira/Ministério da Economia

Com gibis da Turma da Mônica, projeto leva educação fiscal e financeira a crianças no DF

Promover educação fiscal e financeira para crianças do ensino fundamental. Essa é a proposta do projeto Em Busca do Tesouro, lançado na quinta-feira (3), em Brasília (DF), pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) em parceria com Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e Banco Interamericano Desenvolvimento (BID).

A iniciativa utiliza gibis, revistas e tirinhas digitais da Turma da Mônica para ensinar conceitos de finanças públicas, responsabilidade fiscal e transparência, promovendo o acompanhamento cidadão de políticas públicas desde a infância.

Em 2016, mais de 182 mil pessoas estiveram em listas de espera para transplantes de rim e menos de 10% da demanda por transplante de fígado atualmente é atendida na região das Américas. Foto: Ministério da Saúde/Creative Commons

Ministros da Saúde das Américas aprovam plano para aumentar doações e transplantes de órgãos

Ministros da Saúde das Américas concordaram na quinta-feira (2) em implementar uma série de ações para aumentar o acesso equitativo aos transplantes de órgãos, tecidos e células.

A iniciativa é baseada em doações voluntárias destinadas a atender à crescente demanda por esses tratamentos, melhorar as condições de saúde das pessoas que deles precisam e salvar vidas. O relato é da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Trabalhando aliadas à agricultura orgânica, as mulheres do grupo MOBI também promovem a preservação do meio ambiente. Foto: David Greenwood-Haigh/CC.

Grupo de mulheres rurais impulsiona igualdade de gênero em cooperativa agrícola

Na busca por aumentar sua participação nas decisões da cooperativa de agricultores familiares da região onde vivem, um coletivo de mulheres decidiu somar forças e formaram, em 2006, o grupo Mulheres Organizadas em Busca de Igualdade (MOBI).

Elas são celebradas no contexto da campanha ‘Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos’, que promove, entre 1º e 15 de outubro, uma mobilização para valorizar a contribuição das trabalhadoras do campo no cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

No Brasil, a campanha é coordenada pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil; ONU Mulheres; Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar do Mercosul (REAF); e a Direção-Geral do Desenvolvimento Rural do Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca do Uruguai.

O câncer de colo do útero (ou câncer cervical) — uma doença que pode ser prevenida por meio da vacinação contra o papilomavírus humano (HPV) e é curável quando detectada precocemente e tratada. Foto: UNAIDS

Parceria investiga câncer do colo do útero em mais de 500 mil mulheres vivendo com HIV

Paralelamente à Assembleia Geral da ONU, o ex-presidente norte-americano George W. Bush e a embaixadora Deborah L. Birx apresentaram em setembro em Nova Iorque os resultados do primeiro ano da parceria Go Further, que visa acabar com a AIDS e o câncer de colo de útero.

A iniciativa alcançou mais de 500 mil mulheres vivendo com HIV em países africanos, realizando exames de detecção do câncer e tratando lesões cancerígenas pré-invasivas. Mulheres vivendo com HIV têm cinco vezes mais chances de desenvolver câncer cervical invasivo. O relato é do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

O UNFPA lidera a ação de prevenção e resposta à violência baseada em gênero e atua na promoção do acesso à saúde sexual e reprodutiva. Foto: UNFPA Brasil/Thais Rodrigues

UNFPA lembra 25 anos de Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento

Alunos e professores do curso de Relações Internacionais da Universidade Salvador (UNIFACS) tiveram a oportunidade de discutir os avanços e conhecer um pouco mais sobre a Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD), que neste ano celebra 25 anos.

A conversa contou com a participação da oficial de projetos do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) em Salvador (BA), Michele Dantas, que explicou que a conferência ocorrida no Cairo em 1994 representou uma mudança de paradigma na forma como os assuntos de população e desenvolvimento passaram a ser abordados no mundo.

A REBRATS promove e difunde avaliação de tecnologias em saúde no Brasil, fazendo articulação entre pesquisa, política e gestão, além de subsidiar a gestão de tecnologias no Sistema Único de Saúde (SUS). Foto: OPAS/Ary Rogerio Silva

OPAS: saúde universal requer acesso a medicamentos e serviços de qualidade

O caminho para a saúde universal requer o acesso a medicamentos, produtos e serviços de qualidade, seguros, eficazes, custo-efetivos e acessíveis, disse na quarta-feira (2) a representante interina da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), Katia de Pinho Campos, durante o Congresso da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (REBRATS), em Brasília (DF).

Lançada em 2008, a REBRATS promove e difunde a avaliação de tecnologias em saúde no Brasil, fazendo uma articulação entre pesquisa, política e gestão, além de subsidiar a gestão de tecnologias no Sistema Único de Saúde (SUS).

"O ar poluído está causando milhões de mortes prematuras em todo o mundo ", Inger Andersen, Diretora Executiva do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Foto: PNUMA.

Arte pelo Clima – na sede da ONU, instalações chamam atenção para a necessidade de ares mais limpos

Em meio aos muitos eventos que ocorreram na sede das Nações Unidas em Nova Iorque no mês de setembro, como as Cúpulas de Ação Climática e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), as lideranças presentes reservaram um momento para recuperar o fôlego.

A necessidade urgente de reduzir a poluição do ar e de intensificar as ações climáticas foi destaque em algumas instalações de arte promovidas nos espaços da ONU pela Arte 2030, iniciativa que visa utilizar a arte como ferramenta para abordar os temas da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o problema da poluição do ar como “emergência de saúde pública global”, quando nove em cada dez pessoas respiram um ar contendo altos níveis de poluentes. O relato é da ONU Meio Ambiente.

A erradicação da pobreza até 2030 é o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: Renato Jorge Marcelo

PNUD discute desafios para erradicação da pobreza no mundo até 2030

A erradicação da pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares, é peça-chave para o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Em 2000, o mundo comprometeu-se a reduzir pela metade o número de pessoas vivendo em extrema pobreza, o que resultou, nos anos seguintes, em ganhos notáveis em desenvolvimento humano.

Até 2015, a pobreza havia sido reduzida significativamente, o acesso ao ensino básico e os resultados da saúde melhoraram, bem como houve progresso na promoção da igualdade de gênero e no empoderamento das mulheres e meninas.

No entanto, a erradicação da pobreza extrema continua a ser um desafio, com mais de 700 milhões de pessoas vivendo, globalmente, com menos de 1,90 dólar por dia e mais da metade da população global vivendo com menos de 8 dólares por dia. Leia mais na nota do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O Brasil do século 21, onde existem 108 celulares para cada 100 habitantes, convive com um Brasil ainda no século 19, onde 45 a cada 100 habitantes não têm solução adequada de esgotos. Foto: EBC

Rede Brasil do Pacto Global premia boas práticas em água e saneamento

A Rede Brasil do Pacto Global recebe até 18 de outubro inscrições para prêmio no setor de água e saneamento (Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6). A iniciativa tem o objetivo de reconhecer melhores projetos desenvolvidos por membros da rede que privilegiem práticas de sustentabilidade.

É permitido inscrever projetos em andamento ou já finalizados nas categorias água, saneamento, higiene e direitos humanos; eficiência hídrica em cadeias diretas de operações e suprimentos; proteção e restauração de ecossistemas; ação coletiva.

Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, visita Vanuatu em última parada de missão ao Pacífico para ver os efeitos da mudança climática. Foto: ONU/Mark Garten

ARTIGO: O combate às alterações climáticas — um movimento que não para

Em artigo de opinião publicado nesta quinta-feira (3), o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirma que Nações Unidas, empresas e pessoas de todo o mundo estão fazendo mais para combater a mudança climática, mas ele avisa que o que está sendo feito não é suficiente.

“O nosso planeta precisa de ação a uma escala verdadeiramente global. No entanto, tal não pode ser alcançado da noite para o dia e não pode acontecer sem o envolvimento total daqueles que mais contribuíram para esta crise”, disse Guterres. Leia o artigo completo.

De maneira geral, o risco de infecção por HIV entre as mulheres é duplicado quando elas tiveram uma infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV). Foto: UNAIDS

Superar desigualdade nas Américas é essencial para garantir saúde universal

Ministros da saúde de vários países da região das Américas concordaram em uma abordagem coletiva para eliminar mais de 30 doenças transmissíveis e condições relacionadas na América Latina e no Caribe até 2030. O compromisso foi firmado no segundo dia (1) do 57º Conselho Diretivo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em Washington, nos Estados Unidos.

A iniciativa da OPAS tem como alvo uma lista de doenças com potencial de eliminação, entre elas, HIV, sífilis, hepatites B e C, esquistossomose, tracoma, doença de Chagas, malária, cólera e raiva humana.

O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial e, em países em desenvolvimento, como o Brasil, vem ocorrendo muito rapidamente. Foto: EBC

OMS lança aplicativo digital para melhorar cuidados às pessoas idosas

No Dia Internacional das Pessoas Idosas, celebrado na terça-feira (1º), a Organização Mundial da Saúde (OMS) disponibilizou um pacote de ferramentas, incluindo um aplicativo digital, para ajudar assistentes sociais e de saúde a oferecerem melhores cuidados às pessoas idosas.

A Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) reconhecem que o desenvolvimento só será possível se incluir pessoas de todas as idades. O empoderamento da pessoa idosa e sua plena participação e inclusão social, com boa saúde, são formas de reduzir as desigualdades.

A ação de vacinação na Bolívia contou com o poio do Ministério da Saúde do Brasil em coordenação com o Centro Pan-Americano de Febre Aftosa e Saúde Pública Veterinária (PANAFTOSA). Foto: PANAFTOSA-OPS/OMS.

Brasil e Bolívia realizam esforço conjunto para combater transmissão da raiva canina

No fim de agosto, os governos do Brasil e da Bolívia realizaram um esforço conjunto contra a raiva canina. Técnicos do Ministério da Saúde do Brasil e do Centro Pan-Americano de Febre Aftosa e Saúde Pública Veterinária (PANAFTOSA) da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) foram até municípios fronteiriços para apoiar a vacinação de cachorros e outros animais domésticos.

A vacinação ocorreu nos dias 24 e 25 de agosto nas cidades bolivianas de Puerto Quijarro, Puerto Suárez, Cobija e Guayamerín, em uma região de fronteira com o Brasil.

A ação teve como objetivo ampliar a imunidade da população canina da Bolívia e eliminar a circulação do vírus dentre os animais domésticos, a fim de evitar a transmissão da raiva para humanos.

Carissa Etienne, diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Foto: OMS

OPAS apoia esforços dos países das Américas para atingir saúde universal

A cooperação técnica da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) com os países-membros nas Américas é tema central do último Relatório Anual da Diretora 2019, apresentado na terça-feira (30) por Carissa F. Etienne aos ministros da saúde e outros líderes no 57º Conselho Diretivo, em Washington, Estados Unidos.

O relatório descreve o apoio da OPAS aos esforços dos países para avançar em direção à saúde universal, focando nas 11 metas estabelecidas na Agenda de Saúde Sustentável para as Américas 2018-2030, uma estratégia para a ação regional de saúde pública aprovada por unanimidade pelos ministros da Saúde das Américas em 2017.

As mulheres representam praticamente metade da população de mais de 500 milhões de habitantes da América Latina e Caribe. E são elas as responsáveis pela produção de 60% a 80% dos alimentos consumidos na região. Foto: EBC

Campanha promove 15 dias de mobilização pelos direitos das mulheres do campo

A campanha Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos deu início na terça-feira (1º) a um período de 15 dias de mobilização para dar visibilidade à contribuição das trabalhadoras rurais para o alcance da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) afirma que uma melhora no acesso das mulheres a terra, educação, serviços financeiros, tecnologia e emprego rural renderia um aumento significativo da produtividade e produção agrícola, contribuindo para a segurança alimentar, o crescimento econômico e o bem-estar social.

A organização reforça ainda que a redução da desigualdade entre homens e mulheres no acesso aos recursos produtivos e insumos agrícolas poderia reduzir entre 100 milhões e 150 milhões o número de pessoas com fome no mundo.

Foto: EBC

OPAS destaca importância da atenção primária para saúde nas Américas

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, reforçou na segunda-feira (30), durante reunião do Conselho Diretor da Organização em Washington D.C., que as unidades de atenção primária são “a porta de entrada para uma rede integral de serviços que integra programas de planejamento familiar, assistência pré-natal e serviços obstétricos”.

Presente na reunião, o Brasil destacou que tem investido no fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) a partir da atenção primária à saúde. “Serão mais de 233,6 milhões de reais que permitirão que cerca 10 milhões de pessoas tenham acesso aos cuidados fundamentais em turnos de atendimento ampliado no horário noturno, desafogando as emergências, assim como nos finais de semana”, disse o ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta.

Plantação de algodão no Brasil. Foto: Assegov/Lia Mara

Cooperação entre Brasil, Peru e Paraguai visa promover trabalho decente na cadeia do algodão

Organização Internacional do Trabalho (OIT) e parceiros promoveram no fim de setembro em Belo Horizonte (MG) oficinas de capacitação de inspetoras e inspetores do trabalho de Paraguai e Peru como forma de impulsionar o trabalho decente na cadeia de valor do algodão.

Organizada em conjunto com a Subsecretaria de Inspeção do Trabalho do Brasil e a Superintendência Regional do Trabalho (SRTE) de Minas Gerais, o treinamento buscou fortalecer as capacidades técnicas dos funcionários dos ministérios peruano e paraguaio, para que possam realizar inspeções mais eficientes.

De acordo com a PNAD de 2016, 14,4% da população brasileira têm 60 anos ou mais de idade, correspondendo a 29,6 milhões de pessoas. Foto: PNUD

Número de pessoas idosas com necessidade de cuidados prolongados triplicará nas Américas até 2050

O número de pessoas com 60 anos ou mais que necessitam de cuidados prolongados mais que triplicará nas Américas nas próximas três décadas, passando dos 8 milhões atuais para 27 a 30 milhões até 2050. No Dia Internacional das Pessoas Idosas, celebrado na terça-feira (1), especialistas em envelhecimento da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) pedem aos países que fortaleçam seus sistemas de saúde para poder responder a essa mudança.

A reciclagem de resíduos representou 11% dos estudos de casos enviados à CEPAL. Na foto, Moana Nunes, catadora de materiais recicláveis. Foto: Banco Mundial/Mariana Kaipper Cerratti

CEPAL recebe mais de 130 estudos de casos de investimentos sustentáveis no Brasil

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), através de seu escritório em Brasília (DF), realizou uma chamada de estudos de casos com o objetivo de conhecer e reconhecer investimentos que geraram impacto positivo para o desenvolvimento sustentável brasileiro, em seu tripé econômico, social e ambiental.

A partir da chamada aberta, foram recebidos 131 estudos de casos de investimentos para o desenvolvimento sustentável. Houve uma grande diversidade de setores, pluralidade de atores, heterogeneidade de regiões e variedade de iniciativas entre os estudos enviados. Saiba mais na reportagem.