Projeto visa promover oportunidades de acesso ao trabalho decente para jovens em situação de vulnerabilidade socioeducacional. Foto: Scott Webb/CC.

OIT e parceiros lançam projeto de inserção de jovens no mercado de trabalho em Goiás

Iniciativa conjunta da Organização Internacional do Trabalho (OIT); do Ministério Público do Trabalho (MPT); e do Ministério da Economia (ME) visa promover oportunidades de acesso ao trabalho decente para jovens em situação de vulnerabilidade socioeducacional.

O Projeto Piloto Aprendizagem Profissional Inclusiva (API) será implementado na cidade de Cristalina, em Goiás, que também sediou o evento de lançamento da iniciativa na última quarta-feira (4).

Dados de 2018 do IBGE apontam que quase 11 milhões de jovens brasileiros entre 15 e 29 anos (23% da população do país) não estão ocupados no mercado de trabalho – nem estudando ou se qualificando. Segundo a especialista da OIT, Anne Phostuma, a aprendizagem profissional “é um direito garantido por lei que atua no combate ao trabalho infantil e na promoção do emprego juvenil”, disse.

Representante do UNFPA no Brasil, Astrid Bant, visitou terreiro Unzó Maiala. Foto: UNFPA Brasil/Midiã Noelle

Equipe do UNFPA visita terreiro e promove diálogos sobre saúde sexual e reprodutiva na Bahia

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) participou na sexta-feira (29), em Salvador (BA), de três diálogos estratégicos com o objetivo de ampliar e acompanhar as ações desenvolvidas em parceria no estado.

As visitas foram realizadas para acompanhar iniciativas desenvolvidas com o intuito de garantir às mulheres acesso a informações sobre métodos contraceptivos e saúde sexual e reprodutiva.

Voluntários do Projeto Viva Melhor Sabendo Jovem em Salvador. Foto: UNAIDS/UNFPA

UNICEF e parceiros promovem ações de testagem e prevenção ao HIV entre jovens de Vitória (ES)

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Associação Gold, em parceria com a Prefeitura de Vitória (ES), realizam na sexta-feira (6) a primeira ação nas ruas da cidade do projeto Viva Melhor Sabendo Jovem, que busca identificar adolescentes e jovens vivendo com HIV por meio da testagem rápida e gratuita.

A iniciativa também busca prevenir HIV/Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). A ação ocorrerá a partir das 19h, na rua da Lama, no Jardim da Penha.

Agentes de saúde fazem visita para prevenção e diagnóstico de hanseníase no Brasil. Foto: OPAS

OPAS: é preciso reduzir iniquidades em saúde e eliminar barreiras de acesso

O vice-diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Jarbas Barbosa, abordou na quarta-feira (4) em Brasília (DF) os desafios para alcançar as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nas Américas.

Segundo ele, é fundamental melhorar os indicadores de saúde, mas também reduzir as iniquidades e eliminar as barreiras de acesso aos serviços de saúde – sejam elas culturais, econômicas, sociais, geográficas, institucionais ou de qualquer outro tipo.

Madri sedia, entre 2 e 13 de dezembro, a 25ª Conferência das Partes (COP25).

5 coisas que você precisa saber sobre a Conferência da ONU sobre o Clima

Em Madri, capital da Espanha, lideranças globais se reúnem entre 2 e 13 de dezembro para a 25ª Conferência das Partes (COP25). A COP é a reunião anual que acontece desde 1995 com os 197 países que assinam a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC).

Mas e a Cúpula de Ação Climática que aconteceu em setembro em Nova Iorque, para que serviu? E o que é Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC)?

Para sanar dúvidas a respeito dos muitos acrônimos utilizados pelas Nações Unidas neste assunto, a organização responde a cinco questões fundamentais a fim de deixar o leitor a par das ferramentas, pactos e agências internacionais que foram criados para ajudar a promover a ação contra as mudanças climáticas em todo o mundo.

Mãe e bebê em um centro de acomodação na Beira, em Moçambique, onde sua filha de 2 anos recebe tratamento para malária. Foto: UNICEF/James Oatway

Apenas 1 em cada 5 países tem estratégia de saúde para enfrentar mudanças climáticas

Proteger a saúde das pessoas dos perigos das mudanças climáticas, como estresse por calor, tempestades e tsunamis, nunca foi tão importante, mas a maioria dos países está fazendo muito pouco a esse respeito, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) na terça-feira (3).

Dos países que realizaram uma análise das ameaças climáticas para a saúde da população, os riscos mais comuns foram: estresse por calor e ferimentos ou morte por eventos climáticos extremos.

Também foram apresentados problemas de segurança alimentar e hídrica, além de doenças transmitidas por vetores, como cólera, dengue ou malária.

Sede da UNESCO em Paris. Foto: UNESCO

Convenção pretende facilitar reconhecimento de estudos realizados em outros países

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) realizou em novembro (12 a 17) sua conferência geral em Paris, na qual reuniu 14 chefes de Estado e de governo e mais de 90 ministros da Educação para determinar o programa e o orçamento da organização para os próximos dois anos.

Na ocasião, a conferência aprovou a Convenção Global sobre o Reconhecimento de Qualificações do Ensino Superior, que facilitará o reconhecimento de estudos realizados em outros países e favorecerá a mobilidade acadêmica de estudantes e professores. A Convenção entrará em vigor uma vez que seja ratificada por 20 países.

Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. Foto: Agência Brasil

Brasil e OMS discutem estratégias para controle de epidemias e eliminação de doenças

O Ministério da Saúde, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) iniciaram na segunda-feira (2) um workshop para discutir o uso de tecnologias inovadoras e o papel das redes de laboratórios no apoio ao controle de epidemias e eliminação de doenças.

O evento, que ocorreu até terça-feira (3) no âmbito da 16ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi), também debateu a questão da vigilância e ações de saúde para migrantes, incluindo experiências de Brasil e Equador.

Prêmio homenageia ações da iniciativa privada brasileira que trabalham o tema do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 (ODS 6), Água potável e Saneamento. Foto: Amritanshu Sikdar/CC.

Rede Brasil do Pacto Global anuncia finalistas do Prêmio Cases de Sucesso em Água e Saneamento 2019

Quinze projetos da iniciativa privada foram anunciados como os finalistas do Prêmio Cases de Sucesso em Água e Saneamento 2019, da Rede Brasil do Pacto Global.

Prêmio teve como objetivo reconhecer os melhores projetos inovadores desenvolvidos por membros do Pacto Global Brasil que privilegiem práticas de sustentabilidade na área de água e saneamento em suas operações e cadeias de abastecimento, em consonância com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 (ODS 6).

Vencedores serão reconhecidos em uma publicação que será lançada no próximo dia 11 de dezembro, em evento em São Paulo com especialistas em gestão hídrica eficiente; representantes de empresas; do governo; de organizações não-governamentais; e instituições ligados ao setor da água, saneamento básico e higiene no país.

Eventos climáticos extremos atingem o mar Adriático em Ražanac, na Croácia. Foto: OMM/Aleksandar Gospić

Década atual deve ser a mais quente já registrada, diz agência meteorológica da ONU

Impulsionado pelas emissões de gases de efeito estufa, o aquecimento global excepcional significa que esta década provavelmente será a mais quente já registrada, de acordo com a Organização Mundial de Meteorologia (OMM), que divulgou dados provisórios sobre o clima global na terça-feira (3).

A agência também descobriu que 2019 caminha para se tornar o segundo ou terceiro ano mais quente da história, com a temperatura média global de janeiro a outubro cerca de 1,1 grau Celsius acima da era pré-industrial.

Vista aérea de Cristalina (GO). Foto: Prefeitura de Cristalina

Projeto impulsiona aprendizagem profissional inclusiva para jovens em Cristalina (GO)

A Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério da Economia lançam o Projeto de Aprendizagem Profissional Inclusiva (API), no Auditório da Câmara Municipal de Cristalina (GO), nesta quarta-feira (4), às 13h30.

O programa visa promover oportunidades de acesso ao trabalho decente e produtivo para jovens em situação de vulnerabilidade social e educacional.

Protagonistas do filme contaram suas trajetórias no evento de lançamento em São Luiz (MA). Foto: OIT

Produzido por OIT e MPT, documentário ‘Precisão’ emociona plateia no Maranhão

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) lançaram na semana passada (28) em São Luís (MA) o documentário “Precisão”, que mostra a história de trabalhadores(as) resgatados(as) de condições análogas à escravidão.

Parte de um projeto de promoção dos princípios e direitos fundamentais do trabalho, o filme narra a trajetória de seis pessoas que decidiram contar suas experiências para alertar sobre esse crime. Dezenas de estudantes, autoridades e especialistas no tema participaram do evento.

Participantes de edições anteriores do programa Embaixadores da Juventude. Foto: UNODC

Prefeitura de São Paulo assina acordo para implementar Programa Embaixadores da Juventude

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania do Município de São Paulo assinaram na sexta-feira (29) acordo de financiamento para implementar o Programa Embaixadores da Juventude no ano que vem.

A iniciativa tem o objetivo principal de aperfeiçoar capacidades de liderança, engajamento social e relacionamento interpessoal para garantir a melhor representação da juventude brasileira em espaços nacionais e internacionais de diálogo e tomada de decisão.

Menina de 9 anos em cadeira de rodas brinca em gangorra no playground inclusivo construído em sua escola, no campo de refugiados de Zaatari, na Jordânia. Foto: UNICEF | Christopher Herwig.

Guterres: ONU está determinada a dar o exemplo sobre direitos de pessoas com deficiência

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, afirmou que a ONU está determinada a dar o exemplo quando se trata dos direitos de pessoas com deficiência.

A mensagem visa marcar o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, observado anualmente pela organização em 3 de dezembro desde 1992. Neste ano, o foco da data é a relação entre o empoderamento de pessoas que vivem com alguma deficiência e a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Na sede da ONU, em Nova Iorque, o Dia foi lembrado com um painel de discussão sobre novas iniciativas para a inclusão dessa população e um evento com o tema “Esporte para todos, pela paz e pelo desenvolvimento”. Em fala na abertura da celebração, o presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, encorajou os Estados-membro da ONU, o setor privado e a sociedade civil a usarem o esporte como um “meio de promover a dignidade de todas as pessoas”.

Concurso tem a finalidade de estimular a pesquisa, reconhecendo os trabalhos de qualidade técnica e de aplicabilidade na administração pública. Foto: Pedro Maziero

Prêmio Tesouro Nacional 2019 destaca pesquisas em finanças públicas

Trabalhos de pesquisadores da área de Finanças Públicas foram destaque na 24ª edição do Prêmio Tesouro Nacional 2019. Idealizado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o concurso visa estimular a pesquisa, reconhecendo trabalhos de qualidade técnica e de aplicabilidade na administração pública.

A cerimônia de entrega do prêmio ocorreu na semana passada e foi organizada no âmbito do Programa de Aperfeiçoamento da Governança Corporativa e de Promoção da Inovação do Tesouro Nacional, fruto de uma cooperação entre STN e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Foto: ActionVance/CC.

Setor de ar condicionado discute uso de substâncias que não agridem camada de ozônio

Na última quinta-feira (29), evento em Brasília discutiu alternativas de fluidos frigoríficos inofensivos à camada de ozônio e de baixo impacto para o meio ambiente para serem utilizados em aparelhos de ar condicionado de uso residencial.

Debate ocorreu no Encontro sobre Tecnologias para o Setor de Ar Condicionado realizado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), e reuniu especialistas e representantes do setor.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, em 2018, o Brasil alcançou a eliminação de 38% do consumo dos hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), substâncias que contribuem com o aquecimento do planeta e agridem a camada de ozônio. Segundo o diretor de Economia Ambiental e Acordos Internacionais do MMA, Adriano Santhiago, índice coloca o país muito perto de concluir a meta de eliminação de 39,3% do consumo da substância até o ano de 2020.

Baskut Tuncak, relator especial da ONU sobre direitos humanos e substâncias e resíduos tóxicos. Foto: UN Web TV

Especialista da ONU examinará situação do Brasil em relação a substâncias e resíduos perigosos

O especialista de direitos humanos Baskut Tuncak visitará o Brasil de 2 a 13 de dezembro de 2019 para avaliar a situação do país em relação a substâncias e resíduos perigosos.

“Eu considero o Brasil um país com oportunidades significativas em relação as suas responsabilidades no que tange a poluição tóxica e resíduos perigosos, incluindo o dever de prevenir sua exposição,” afirmou Tuncak.

“As indústrias extrativas serão um foco particular da minha visita. Eu tenho interagido com o governo brasileiro em várias ocasiões sobre os colapsos das barragens de rejeitos das minas de minério de ferro do Córrego do Feijão em Brumadinho e Fundão em Mariana, e antecipo discussões aprofundadas com várias das partes interessadas.”

O secretário-geral da ONU, António Guterres, na abertura da Conferência Climática da ONU (COP25) em Madri. Foto: ONU

Economia verde é oportunidade que precisa ser aproveitada pelos países, diz chefe da ONU na COP25

Uma economia verde “não deve ser temida, mas (encarada como) uma oportunidade a ser aproveitada”, afirmou o secretário-geral da ONU, António Guterres, nesta segunda-feira (2), em uma palestra aos delegados na abertura da Conferência Climática da ONU (COP25) em Madri.

Guterres delineou o programa de trabalho para o que será um evento de duas semanas, cobrindo vários aspectos da crise climática, incluindo capacitação, desmatamento, povos indígenas, cidades, finanças, tecnologia e gênero. “As tarefas são muitas”, disse ele, “nossos prazos são apertados e todos os itens são importantes”.

Mais de 60% da população do Zimbábue enfrenta situação de insegurança alimentar

Por conta da hiperinflação, mais de 60% da população do Zimbábue está enfrentando insegurança alimentar, em um país que antes era considerado o celeiro da África.

“Em áreas rurais, o espantoso número é de 5,5 milhões de pessoas passando atualmente por insegurança alimentar, à medida que chuvas fracas e padrões climáticos irregulares estão afetando as colheitas e os meios de subsistência”, afirmou Hilal Elver, relatora especial sobre o direito à alimentação.

Quando mulheres e meninas não têm acesso a serviços de saúde reprodutiva, insumos e informações, têm menos poder de escolha sobre seus corpos. Foto: UNFPA/Solange Souza

UNFPA: equidade de gênero é chave para desenvolvimento sustentável

A uma plateia de defensores públicos e procuradores, a representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Astrid Bant, afirmou que a equidade de gênero é chave para alcançar o desenvolvimento sustentável e a defesa dos direitos humanos.

Astrid lembrou que a igualdade de gênero é um dos principais temas que norteiam o Plano de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD), ocorrida em 1994, no Cairo.

Na ocasião, 179 países concordaram que os direitos reprodutivos fazem parte dos direitos humanos, e que a desigualdade entre homens e mulheres são uma barreira para o exercício de ambos. Quando mulheres e meninas não têm acesso a serviços de saúde reprodutiva, insumos e informações, têm menos poder de escolha sobre seus corpos.

António Guterres interage com os alunos da ReDI School for Digital Integration. Sem fins lucrativos, a escola facilita a integração e busca de trabalho por refugiados na indústria de TI. Foto: ONU / Tobias Hofsaess

Guterres destaca papel da ONU para garantir uma Internet gratuita e segura

O secretário-geral da ONU, António Guterres, participou na última terça-feira (26) do 14º Fórum de Governança da Internet das Nações Unidas. Organizado pelo governo da Alemanha, o tema deste ano “Um mundo. Uma rede. Uma visão” marcou o trigésimo aniversário da queda do Muro de Berlim.

O secretário-geral destacou a ONU como a “plataforma apropriada” para enfrentar esses desafios globais e encorajou os participantes do fórum a compartilhar conhecimentos sobre políticas e a concordar com alguns princípios comuns básicos, entre outras recomendações.

OMS já forneceu três meses de medicamento para 450 pacientes com HIV na Líbia. Foto: Sean Kimmons / IRIN

Recomendações da OMS para testagem de HIV buscam ampliar cobertura do tratamento

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou novas recomendações para ajudar os países a alcançarem as 8,1 milhões de pessoas que vivem com HIV mas ainda não foram diagnosticadas – e que, portanto, não têm acesso a um tratamento essencial, capaz de salvar vidas.

“A face da epidemia de HIV mudou dramaticamente na última década”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

“Mais pessoas do que nunca estão recebendo tratamento, mas muitas ainda não têm a ajuda de que precisam porque não foram diagnosticadas. As novas diretrizes de testagem de HIV da Organização buscam mudar isso”, acrescentou.

COP25 ocorrerá em Madri, na Espanha, até 13 de dezembro. Foto: ifema feria de madrid

COP25: conferência da ONU começa em Madri com objetivo de ampliar ambição climática

Governos de todo o mundo reúnem-se a partir desta segunda-feira (2) em Madri, na Espanha, para participar na Conferência da ONU sobre o Clima (COP25), que ocorre até 13 de dezembro com o objetivo de ampliar a ambição dos países no combate às mudanças climáticas.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, discursará na cerimônia de abertura. Segundo seu porta-voz, ele deve fazer um apelo aos líderes mundiais para que aumentem sua ambição para alcançar as metas estabelecidas no Acordo de Paris. Guterres também deve pedir que adotem as mais novas regras sobre a implementação desse acordo.

No Quênia, as mortes relacionadas à AIDS caíram mais de 50% desde 2010 e as novas infecções por HIV caíram 30%. Foto: UNAIDS.

ONU ressalta papel-chave das comunidades para acabar com a epidemia de Aids no mundo

Em mensagem oficial para marcar o Dia Mundial contra a Aids (observado anualmente em 1 de dezembro), o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres afirma que, para aumentar a cobertura do tratamento a todas e todos e acabar com novos casos até 2030, as comunidades de base desempenham um papel fundamental.

Segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), o trabalho de conscientização e acesso a serviços relacionados ao HIV realizados pelas pessoas que vivem e lidam com a Aids é essencial para combater o estigma, assegurar direitos e frear os avanços da doença globalmente.

As comunidades fazem a diferença e desempenham um papel fundamental na resposta à epidemia de AIDS nos níveis local, nacional e internacional, segundo o UNAIDS. Foto: UNAIDS

ARTIGO: organizações comunitárias garantem tratamento a pessoas vivendo com HIV

Em artigo, o diretor regional do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) para a América Latina e o Caribe, César Núñez, afirma que no mundo todo organizações comunitárias têm ajudado a garantir serviços de prevenção, tratamento, cuidados e apoio a pessoas vivendo com HIV e seus pares. Tais organizações ajudaram a garantir que mais de 23 milhões de pessoas tivessem acesso a tratamento em 2018. Leia o artigo completo.

A 2ª edição do Circuito Urbano terá como tema geral “Cidades Inovadoras e Inclusivas” e como pergunta inspiradora “Como a inovação pode aprimorar serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável?”. Foto: ONU-Habitat/Lucille Kanzawa

UNICEF alerta para alto número de homicídios de adolescentes no Brasil

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) reuniu lideranças empresariais em São Paulo (SP) na quinta-feira (28) para discutir a importância de se garantir os direitos de crianças e adolescentes no país. Na ocasião, a representante da agência no Brasil, Florence Bauer, alertou sobre o alto número de assassinatos de adolescentes.

“São 32 adolescentes assassinados por dia. Nenhum país em guerra tem esses números. O Brasil é o país com mais homicídios de adolescentes no mundo”, alertou Bauer, defendendo políticas públicas que garantam a igualdade de direitos.

10ª Edição da Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária celebra consolidação do setor no mercado nacional. Foto: FAO/Christian Lamptey.

Bahia adere à Década das Nações Unidas da Agricultura Familiar em feira agroecológica em Salvador

Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária celebra o fortalecimento da rede agroecológica no mercado local e nacional. Evento acontece entre 23 de novembro e 1 de dezembro no Parque de Exposições de Salvador com atrações culturais, artísticas, além de 2.638 produtos de 292 empreendimentos de todo o estado.

Considerado o maior evento de comercialização da agricultura familiar do país, a feira chega à sua 10ª edição e é organizada pelo Governo da Bahia, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), em parceria com a União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes/BA).

Na última quarta-feira (27), durante o evento, estado da Bahia aderiu à Década das Nações Unidas da Agricultura Familiar 2019-2028, o primeiro no Brasil a assinar o Termo de Cooperação. Segundo o representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Rafael Zavala, a expectativa é de que a Bahia sirva de exemplo para que outros estados se comprometam com a Década.

O Guia Metodológico de Cálculo de Pegada Hídrica em Edificações está disponível gratuitamente para download. Foto: PNUD

PNUD e parceiros lançam guia que calcula quantidade de água utilizada na construção civil

O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), a Caixa Econômica Federal e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançaram esta semana em São Paulo (SP) um guia que permite calcular a quantidade de água utilizada na construção de edificações.

O Guia Metodológico de Cálculo de Pegada Hídrica em Edificações está disponível gratuitamente para download.

Vista aérea de Xangai, na China. Foto: ONU Meio Ambiente

Disputa comercial entre EUA e China prejudica economia dos dois países, diz UNCTAD

As tarifas comerciais impostas por Estados Unidos e China estão prejudicando a economia dos dois países, afirma novo estudo da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Desde meados de 2018, as duas partes estão envolvidas em uma disputa comercial com várias rodadas de tarifas retaliatórias. Segundo a pesquisa, as importações dos produtos sujeitos a tarifas caíram mais de 25%.

Organização Meteorológica Mundial alerta para níveis recordes de gases de efeito estufa na atmosfera

As concentrações de gases de efeito estufa atingiram um novo recorde. A Organização Mundial Meteorológica (OMM) informou na última segunda-feira (25) que os níveis dos três principais gases captadores de calor que são emitidos na atmosfera – dióxido de carbono, metano e óxido nitroso – alcançaram um patamar alarmante.

Dados fazem parte do último Boletim de Gases de Efeito Estufa da OMM, lançado em 20 de novembro, que apresenta um balanço das medições referentes ao ano de 2018. Com base nos dados do Boletim, a organização avalia que não é estimado que as emissões globais enfraqueçam até 2030 (nem mesmo até 2020) se as políticas climáticas existentes permanecerem inalteradas.

Em um apelo aos governos para que façam mais para reverter a dependência dos países na produção de energia a partir de combustíveis fósseis, em compromisso com o Acordo de Paris firmado em 2015, o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, alertou que “o bem-estar futuro da humanidade” está em jogo.

Vista do centro de São José do Rio Preto (SP). Foto: Wikimedia Commons/Jesiel (CC)

Municípios de SP formulam planos locais de redução do risco de desastres

Com cerca de 1 mil municípios registrados, os estados brasileiros representam 25% dos participantes da campanha global “Construindo cidades resilientes” a desastres, sendo que metade são cidades do estado de São Paulo (SP).

A campanha é uma iniciativa do Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres (UNDRR), que incentiva cidades e governos estaduais a se preparar e aumentar a resiliência frente a catástrofes.

Trabalhadoras domésticas usam o celular para manter a rede de contatos Foto: ONU Mulheres/Isabel Clavelin

Federação das trabalhadoras domésticas renova site em parceria com ONU Mulheres

A Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad) está com site novo no ar. A plataforma é resultado de trabalho conjunto entre ThoughtWorks, empresa especializada em desenvolver plataformas digitais, Fenatrad e ONU Mulheres.

O site foi pensado para ser um ambiente digital no qual trabalhadoras domésticas possam acessar informações e notícias da categoria, legislação trabalhista e localização de sindicatos e associações parceiras.

Países africanos têm buscado cooperação técnica com IBGE. Foto: EBC

Brasil e Uganda compartilham conhecimentos em coleta eletrônica de dados para censos

Representantes do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) participaram este mês (18) de evento em Entebbe, Uganda, com o objetivo de compartilhar práticas e conhecimentos em coleta eletrônica de dados para realização de censos.

Evento fez parte de projeto cujo objetivo é levar a expertise brasileira na realização eletrônica dos censos para os países africanos e, em retorno, obter conhecimentos sobre a dinâmica dos centros de estatística do continente.

Aumento da pobreza e da indigência na América Latina preocupa a CEPAL. Foto: Foto: ONU-Habitat / Luis Brito

CEPAL prevê aumento da pobreza na América Latina e Caribe em 2019

Confirmando tendência registrada desde 2015, 30,1% da população da América Latina e Caribe estavam abaixo da linha da pobreza em 2018, enquanto 10,7% viviam em extrema pobreza, taxas que devem chegar a 30,8% e 11,5%, respectivamente, em 2019, segundo a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

Entre 2014 e 2018, o índice de pobreza nos países latino-americanos e caribenhos teve um aumento de 2,3 pontos percentuais, explicado principalmente pela alta registrada no Brasil e na Venezuela.

O organismo regional afirmou que, para erradicar a pobreza na região, é necessário um mercado de trabalho que garanta emprego de qualidade e salários decentes, assim como sistemas de proteção social integrais e universais.

Campanha de UNAIDS e parceiros incentiva diálogo sobre HIV entre jovens e profissionais de saúde

Sob o lema “Fale comigo abertamente”, a campanha para o Dia Mundial contra a Aids deste ano busca mobilizar profissionais de saúde para que conversem abertamente com jovens sobre HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST) sem preconceitos, sem estigma e sem discriminação.

A campanha é uma iniciativa de Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Rede Latino Americana de Jovens vivendo com HIV (J+LAC).

O retorno voluntário assistido e a reintegração é um componente indispensável da abordagem integrada à gestão da migração. O objetivo é promover o retorno e a reintegração de migrantes que não podem ou não querem permanecer em seus países de acolhimento – de modo ordenado e humano – e desejam regressar voluntariamente aos seus países de origem. A implementação bem-sucedida desses programas requer a cooperação e a participação de uma ampla gama de interlocutores – incluindo migrantes, sociedade civil e governos, tanto nos países anfitriões quanto nos países de origem. As parcerias entre a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e várias partes interessadas nacionais e internacionais são essenciais para a implementação efetiva desses programas, desde a fase de pré-retorno até a etapa de reintegração.

OIM: migrantes internacionais somam 272 milhões, 3,5% da população global

Enquanto a maior parte da população global permanece vivendo no país de nascença, cada vez mais pessoas estão migrando em busca de melhores oportunidades, especialmente de emprego, segundo relatório publicado nesta quarta-feira (27) pela Organização Internacional para as Migrações (OIM).

O documento estimou a existência e ao menos 272 milhões de migrantes internacionais no mundo em 2019, o que corresponde a 3,5% da população mundial. Esse número representa um aumento de 23% na comparação com 2010, quando havia 220,78 milhões de migrantes, ou 3,2% da população global, segundo dados da OIM.

Estudo da OIT recomenda aumento da proteção social, especialmente para idosos. Foto: Pixabay (CC)

OIT: mais de 500 bilhões de dólares por ano são necessários para assegurar proteção social básica

Mais de 500 bilhões de dólares por ano precisam ser investidos para que os países cumpram um conjunto básico de medidas de proteção social – conhecido como piso de proteção social – até 2030. O dado está em novo relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O estudo aponta que os gastos com cobertura de proteção social precisam aumentar drasticamente para garantir a cobertura universal de um conjunto básico de medidas de proteção social. O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 1 prevê erradicação da pobreza e é parte da Agenda 2030.

As medidas de proteção social incluem programas de transferência de renda para crianças; benefícios de maternidade para mães com crianças recém-nascidas; benefícios para pessoas com deficiência e pensões sociais para idosos.

O governo de Uganda implementou uma série de intervenções para crianças expostas ao HIV, incluindo assistência médica para o diagnóstico precoce. Foto: UNICEF

UNICEF: 300 crianças e adolescentes morrem por dia de causas relacionadas à Aids no mundo

Em 2018, cerca de 320 crianças e adolescentes morreram a cada dia, 13 por hora, em decorrência de causas relacionados à Aids, de acordo com um panorama global sobre crianças, HIV e Aids divulgado na terça-feira (26) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O baixo acesso ao tratamento antirretroviral, somado aos esforços limitados de prevenção, é uma das principais causas dessas mortes. No ano passado, apenas 54% das crianças de até 14 anos que viviam com HIV – ou 790 mil – estavam recebendo a terapia antirretroviral.

A capacitação é fruto de um esforço regional para fortalecer as ações no campo de recursos humanos para a saúde na região das Américas. Foto: OMS

OPAS lança versão em português de curso sobre recursos humanos para saúde universal

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) lançou a versão em português do Curso de Autoaprendizagem sobre Recursos Humanos para a Saúde Universal, dirigido a qualquer pessoa com interesse no tema.

A capacitação tem como objetivo apresentar as linhas da Estratégia de Recursos Humanos para a Saúde Universal, aprovada pelos Estados-membros da OPAS em setembro de 2017, e traçar um panorama geral dos desafios do campo de recursos humanos para a saúde na região das Américas.

OIT e MPT lançam documentário sobre pessoas resgatadas de trabalho escravo no Brasil

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Ministério Público do Trabalho (MPT), com apoio do governo do Maranhão, lançam na quinta-feira (28) em São Luiz o documentário “Precisão”, que conta a história de pessoas resgatadas de condições análogas ao trabalho escravo no Brasil.

“Precisão” é a palavra utilizada pelo maranhense para definir a extrema necessidade de lutar pela sua sobrevivência. Vulneráveis sócio e economicamente, é por “precisão” que brasileiros e brasileiras acabam submetidos a essas condições de trabalho no Brasil.

Os protagonistas estarão presentes no lançamento do documentário na capital maranhense e participarão de uma roda de conversa para contar suas experiências.