Curitiba possui ônibus adaptados para pessoas com deficiência motora. Foto: SMCS/ Cesar Brustolin

ONU lembra 10 anos de convenção dos direitos das pessoas com deficiência

Há quase dez anos, em 13 de dezembro de 2006, a Assembleia Geral da ONU adotou resolução que estabeleceu a Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência, com o objetivo de “proteger e garantir o total e igual acesso a todos os direitos humanos e liberdades fundamentais por todas as pessoas com deficiência, e promover o respeito à sua dignidade”.

Por conta do aniversário do documento, as Nações Unidas deram início em abril a esforços para promover a convenção, em eventos e iniciativas que ocorrerão ao longo do ano.

As duas maiores instituições da América Latina e do Caribe na área de abastecimento de alimentos, a mexicana Aserca e a brasileira Conab, buscam fortalecer suas capacidades técnicas. Foto: EBC

Delegações de 70 países visitam Brasil para conhecer estratégias de combate à fome

Uma plateia composta por 70 delegações de governos de cinco continentes participou de seminário em Brasília para conhecer as estratégias brasileiras de combate à fome e à desigualdade social. Evento teve a participação de representantes do Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas.

Relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) lançado em abril apontou o Brasil como um dos oito países do mundo em que a insegurança alimentar severa atinge menos de 0,5% da população.

Projeto da ONU Mulheres e COI no Rio de Janeiro impulsiona igualdade de gênero na prática esportiva

Mitos sobre os efeitos dos esportes no corpo feminino e pressões sociais sobre como as meninas “devem se comportar” pesam sobre garotas esportistas, que muitas vezes abandonam os esportes quando chegam à puberdade devido a preconceitos.

Novo projeto da ONU Mulheres visa a reverter esse quadro, promovendo a prática esportiva entre meninas para impulsionar a autoconfiança, debatendo formas de superar as desigualdades de gênero. Iniciativa é financiada pelo Comitê Olímpico Internacional e pela Loteria Sueca.

Inflação, juros e dívida fiscal provocam perda da confiança de consumidores e investidores brasileiros no cenário econômico. Foto: EBC

Brasil está ‘atolado em recessão mais profunda’ que o esperado, alerta novo relatório da ONU

Novo cálculo das Nações Unidas estima que atividade econômica do país vai contrair 3,4% em 2016. No início do ano, a recessão esperada era de 0,8%. Crise política, inflação e dívida fiscal elevadas e altas taxas de juros estão por trás do desempenho negativo da economia.

Brasil também é particularmente afetado por depreciação das commodities no mercado mundial e crescimento fraco da economia global. Aperto fiscal e monetário para conter inflação é tendência da América do Sul, mas pode agravar desaceleração econômica da região.

Desemprego é mais alto entre mulheres do que entre os homens. Foto: Agência Brasil

Desemprego deve continuar subindo na América Latina e no Caribe em 2016, preveem CEPAL e OIT

A taxa média de desemprego urbano na região teve seu primeiro aumento desde 2009, passando de 6% em 2014 para 6,5% em 2015, de acordo com relatório da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

A previsão é que o indicador suba mais 0,5 ponto percentual este ano, diante de uma contração de 0,6% da economia regional prevista para 2016.

Cédulas de dinheiro. Foto: USP Imagens/Marcos Santos

Banco Mundial e Tesouro Nacional criam fundo de índice de títulos públicos

Desde 2013, Secretaria do Tesouro Nacional e Banco Mundial vêm trabalhando no desenvolvimento de um novo fundo de índice apoiado pelo emissor (‘Issuer-Driven Exchange Traded Fund Program’ ou ID ETF, na sigla em inglês) que visa a democratizar o acesso a produtos de poupança eficientes e aumentar a competitividade em relação a outros serviços financeiros. Na semana passada, foi publicado no Diário Oficial da União regulamento para o novo fundo.

Observatório de Energias Renováveis conversou com Telma sobre o concurso, sua viagem a Viena e os desafios do desenvolvimento industrial sustentável na América Latina e no Caribe. Foto: UNIDO

Industrialização e sustentabilidade podem conviver, diz vencedora de concurso da UNIDO

“Não precisamos mais escolher entre industrialização e sustentabilidade, é vital encontrar maneiras originais para fazer com que funcionem em conjunto. Nenhum progresso será real se não tivermos como prioridade o respeito ao meio ambiente”, disse Telma Giovana de Freitas, vencedora do concurso de redação proposto pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO). Leia a entrevista.

Para Selim Jahan, Agenda 2030 moldará o discurso de desenvolvimento e das políticas públicas nos próximos 15 anos. Foto: ONU

ARTIGO: Chegou momento de traçar caminho adiante para o desenvolvimento humano

“Tanto o paradigma do desenvolvimento humano quanto o RDH (Relatório de Desenvolvimento Humano) estão em um momento crucial de sua história. Alcançou-se expressivo progresso humano na redução da pobreza, na expansão do acesso à educação e em várias outras áreas. No entanto, os avanços foram desiguais, e privações humanas significativas persistem.”

Leia artigo de Selim Jahan, diretor do escritório do Relatório de Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (PNUD).