Sobrepeso e obesidade têm crescido nos países latino-americanos e caribenhos, alertam agências da ONU. Foto: EBC

Debate no Rio discute políticas públicas para conter desperdício de alimentos e obesidade

Melhorar cultivo, acesso e consumo dos alimentos, reinventando a forma com a qual a população brasileira enxerga a alimentação, é um dos focos no combate ao desperdício e à má nutrição, disse o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, em mensagem por vídeo transmitida na segunda-feira (13) durante debate no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

PNUD e Repsol assinam acordo global para promover desenvolvimento sustentável

A empresa espanhola de energia Repsol e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) assinaram acordo de cooperação global que facilitará o avanço do desenvolvimento sustentável em mais de 20 países onde ambas as organizações atuam. Esse é o primeiro acordo global entre o PNUD e uma empresa da área de petróleo e gás.

O acordo estimulará a cooperação no âmbito do desenvolvimento comunitário e da proteção dos direitos humanos por meio de iniciativas que promovam o progresso econômico e social local assim como o respeito ao meio ambiente. A parceria fortalecerá comunidades locais em seus esforços para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Espécie de lagarto encontrada na Reserva de Vida Silvestre Texiguat, em Honduras. Foto: Flickr (CC)/Joe Townsend

ONU mobiliza setor privado em prol da biodiversidade no México, América Central e República Dominicana

A ONU Meio Ambiente e a Aliança Meso-Americana pela Biodiversidade firmaram uma parceria neste mês (9) para mobilizar o setor privado em prol da conservação da natureza. Cooperação visa prevenir a perda de flora e fauna silvestres no México, Guatemala, Belize, República Dominicana, Honduras, El Salvador, Nicarágua, Costa Rica e Panamá. Países concentram 7% de toda a diversidade biológica do planeta.

Mudanças climáticas causadas pelos humanos podem ser irreversíveis. Foto: Banco Mundial/L. Aliu

Pacto Global divulga plataforma para o setor privado sobre adaptação às mudanças climáticas

Em evento que reuniu lideranças empresariais e gestores de sustentabilidade na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), a Rede Brasil do Pacto Global da ONU apresentou neste mês (10) a Plataforma AdaptaClima. O projeto do Ministério do Meio Ambiente difunde informações sobre o combate às mudanças climáticas, conscientizando sobre riscos aos negócios e novas oportunidades produtivas.

Criança e avó no interior do Rio Grande do Norte. Foto: Mariana Ceratti/Banco Mundial

UNICEF: 6 em cada 10 crianças e adolescentes brasileiros vivem na pobreza

Estudo lançado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) nesta terça-feira (14) mostrou que 61% das crianças e dos adolescentes brasileiros são afetados pela pobreza, em suas múltiplas dimensões.

De acordo com o levantamento, a pobreza na infância e na adolescência vai além da renda, sendo necessário observar o conjunto de privações de direitos a que meninas e meninos são submetidos. O estudo analisou o acesso a educação, informação, proteção contra o trabalho infantil, moradia, água e saneamento.

Centro de atenção materna em La Paz, Honduras. Foto: OPAS

Agência da ONU divulga guias para profissionais de saúde tratarem hemorragias no pós-parto

Nas Américas, a hemorragia no pós-parto é uma das maiores causas de mortalidade materna. No Brasil, em algumas regiões, a taxa chega a 300 óbitos de gestantes para cada 100 mil nascidos vivos. Para diminuir o número de falecimentos entre as mães de recém-nascidos, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) lançou recentemente dois guias para gestores e profissionais de saúde, com orientações sobre sangramentos após o nascimento dos bebês.

Cidade do Panamá. Foto: Flickr (CC)/Matthew Straubmuller

ONU e União Europeia ajudam Panamá a adotar meios de transporte elétricos

A ONU Meio Ambiente, a União Europeia e o governo do Panamá lançaram neste mês (9) uma parceria para tornar mais verdes e sustentáveis os meios de transporte do país centro-americano. Projeto visa popularizar a mobilidade elétrica. Segundo estimativas das Nações Unidas, se a atual frota de ônibus e táxis da Cidade do Panamá fosse substituída por veículos elétricos, seria possível impedir a liberação de 8,5 milhões de toneladas de CO2 até 2030.

No campo de Nduta, na Tanzânia, vivem 125 mil refugiados burundineses. Como há carência de salas de aula, as crianças estudam embaixo de árvores. Há uma professora para cada 200 alunos. Só 7% do apelo humanitário do ACNUR para 2017 foi financiado. Foto: ACNUR/Georgina Goodwin

Agência da ONU inaugura exposição no Rio sobre refúgio e migração forçada

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) inaugura na próxima quarta-feira (15) a mostra “Faces do Refúgio”, que leva para o Centro Cultural dos Correios 52 fotografias sobre migrações forçadas. Essa é a primeira vez em que a exposição desembarca na capital fluminense. Iniciativa aborda as principais crises de deslocamento da atualidade, em países como Síria, Sudão do Sul, República Democrática do Congo e Mianmar.

O Centro de Excelência contra a Fome contribuiu para mudar o entendimento de governos de cerca de 30 países sobre o potencial da alimentação escolar. Foto: Jaelson Lucas/SMCS

Centro da ONU diz que Brasil é modelo para promover alimentação escolar na África

O Brasil tem sido o “espelho” para países africanos que querem implementar programas próprios de alimentação escolar. A avaliação é do diretor do Centro de Excelência contra a Fome, Daniel Balaban, que participou na semana passada (8), em Brasília, de uma oficina com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Encontro debateu os rumos da cooperação entre as instituições.

Mulheres representam 20% da mão de obra do setor agrícola na América Latina e Caribe. Foto: Banco Mundial/Romel Simon

No Rio, Consulado do México e ONU debatem participação da mulher na política e educação

O Consulado Geral do México no Rio de Janeiro, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, promove nesta terça-feira (14), às 16h, no Centro Cultural dos Correios, o debate “Os desafios da mulher na participação de uma vida política e educativa plena”.

O evento terá como palestrantes Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil, Telma Marques Taurepang, integrante da União das Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira (UMIAB), e Linda Marina Munive, consulesa-geral do México.

A entrada é franca, com espaço sujeito à lotação (40 lugares).

A ONU Brasil realiza até setembro exposição no Rio com obras do artista paulistano Otávio Roth, que em 1978 criou e imprimiu xilogravuras que ilustram os trinta artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Exposição no Rio reafirma importância da Declaração dos Direitos Humanos 70 anos após adoção

Ao completar 70 anos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos permanece necessária e atual em um mundo marcado por crescentes conflitos, desigualdades sociais, racismo, deslocamento forçado e violência, especialmente contra ativistas.

A avaliação é de diplomatas, representantes do Sistema ONU e de organizações da sociedade civil presentes na abertura da exposição de xilogravuras do artista plástico brasileiro Otávio Roth, na quarta-feira (8), no Rio de Janeiro. A exposição fica no Centro Cultural Correios até 9 de setembro.

Da esquerda para direita, Nathalia Bezerra, Sabrina Lisboa, Jaqueline Soares, Luna Lomonaco, Ethel Wilhelm, Angelica Vieira e Fernanda Cruz, vencedoras da edição 2018 do prêmio "Para Mulheres na Ciência". Foto: Prêmio Para Mulheres na Ciência

Prêmio da UNESCO sobre mulheres na ciência anuncia vencedoras

Promover qualidade de vida para pacientes idosos em tratamento de câncer, usar a pedra-sabão como solução para aperfeiçoar próteses ortopédicas e dentárias, buscar uma alimentação correta para evitar a resistência das bactérias a antibióticos. Esses são alguns dos temas pesquisados pelas sete vencedoras da 13ª edição do “Para Mulheres na Ciência”, premiação da L’Oréal Brasil em parceria com a UNESCO e a Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Angelina Jolie durante viagem a Mossul, no Iraque. Foto: ACNUR

ARTIGO: Uma carta de Mossul

Em artigo para a imprensa norte-americana, a atriz e enviada especial da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Angelina Jolie, alerta que Mossul, no Iraque, ainda é um cenário apocalíptico de ruínas, mais de um ano após o fim dos confrontos entre governo e Estado Islâmico.

Artista cobra apoio da comunidade internacional para reconstruir a cidade, que foi esquecida pelo mundo, segundo Jolie. A enviada especial questiona por que a recuperação do município não mereceu a mesma atenção que a Europa recebeu na sequência da Segunda Guerra Mundial.

Estudantes em Cotonou, no Benim. Foto: UNFPA/Ollivier Girard

Em dia mundial, ONU defende espaços seguros para promover direitos dos jovens

Em mensagem para o Dia Internacional da Juventude, comemorado pela ONU em 12 de agosto, o secretário-geral António Guterres defendeu a criação de espaços seguros para os jovens, onde crianças e adolescentes tenham seus direitos protegidos e suas vozes, ouvidas.

Atualmente, existem no mundo 1,8 bilhão de pessoas de dez a 24 anos de idade — o maior contingente nessa faixa etária já registrado em toda a história.

Bandeira do Paraguai. Foto: Flickr (CC)/Tetsumo

Paraguai é 1º país das Américas a aprovar lei especial para proteção de pessoas sem nacionalidade

O Senado do Paraguai aprovou na quinta-feira (19) uma lei específica para estabelecer procedimentos de determinação da apatridia — quando uma pessoa não tem nacionalidade. Medida foi elogiada pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

É a primeira vez em que um parlamento na América Latina adota legislação especial sobre o tema. Texto define normas para a proteção dos indivíduos sem cidadania, além de facilitar seu processo de naturalização.

Hindou Ibrahim defende direito à migração dos povos indígenas que praticam o nomadismo. Foto: Associação para as Mulheres e Povos Indígenas do Chade

Sem acesso a recursos naturais, não temos uma identidade, afirma ativista indígena do Chade

“Se não pudermos acessar e proteger nossos recursos naturais e o meio ambiente, não temos uma identidade e não temos orgulho”. É assim que a ativista indígena Hindou Ibrahim, da etnia Mbororo, do Chade, descreve a privação de direitos, terras e modos de vida tradicionais, um problema que ameaça culturas e povos originários de diferentes partes do mundo.

Em entrevista à ONU Meio Ambiente, para o 9 de agosto, Dia Internacional dos Povos Indígenas, a militante defende o reconhecimento de práticas ancestrais, como a migração nômade.

Famílias venezuelanas deixam país de origem em busca de melhores oportunidades de vida. Foto: ACNUR

ONU elogia decreto da Colômbia para regularizar situação de 442 mil venezuelanos

Na Colômbia, a ONU elogiou a promulgação do decreto presidencial 1.288, que autoriza a distribuição de permissões especiais de permanência para os 442.462 venezuelanos em situação migratória irregular. O documento dá aos estrangeiros a oportunidade de permanecer legalmente, por dois anos, em território colombiano. Com o registro, migrantes e refugiados também terão acesso aos serviços nacionais básicos de educação e saúde, além de poderem trabalhar.

Evento de abertura da terceira edição do Empoderando Refugiadas. Foto: Pacto Global/Fellipe Abreu

ONU e setor privado promovem integração de refugiadas no mercado de trabalho brasileiro

Teve início na quinta-feira (8), em São Paulo, a terceira edição do Empoderando Refugiadas, um projeto das Nações Unidas para promover a inserção de mulheres refugiadas no mercado de trabalho brasileiro. A iniciativa deverá atender 50 estrangeiras, que participarão de oito sessões de coaching e quatro workshops sobre carreira e empregabilidade. Programa tem apoio da ABN AMBO, Carrefour, Facebook, Pfizer, Renner e Sodexo.

Próxima Cúpula Ibero-americana, que terá apoio do PNUD e da SEGIB, acontece na Colômbia. Foto: ACNUR / B. Heger

Em dia internacional, ONU alerta para migração forçada de povos indígenas

Em mensagem para o Dia Internacional dos Povos Indígenas, lembrado em 9 de agosto, o secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou para a migração e o deslocamento, muitas vezes forçado, de povos indígenas dentro de seus países ou através das fronteiras internacionais, por conta de violência, conflitos ou devastações causadas pela mudança climática e pela degradação ambiental.

“Os povos indígenas têm uma profunda conexão espiritual com suas terras e recursos. No entanto, cada vez mais, os indígenas estão migrando dentro de seus países e através das fronteiras internacionais”, disse.

“As razões são complexas e variadas. Alguns estão sujeitos a deslocamento ou realocação sem seu consentimento livre, prévio e informado. Outros estão escapando da violência e do conflito ou da devastação causada pela mudança climática e pela degradação ambiental. Muitos migram em busca de melhores perspectivas e emprego para si e para suas famílias”, afirmou Guterres.

Os barbeiros são insetos transmissores da doença de Chagas. Foto: OPAS/Ary Rogerio Silva

Paraguai interrompe transmissão da doença de Chagas por insetos

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) anunciou na terça-feira (7) que o Paraguai conseguiu interromper a transmissão vetorial da doença de Chagas, quando a patologia passa para uma pessoa por meio da picada de insetos, como os barbeiros. Com a notícia, a região das Américas já conta 18 países que quebraram o ciclo de infecção por vetores em nível nacional ou em regiões com prevalência crônica da enfermidade.

Erradicação da pobreza é o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: EBC

Conferência regional em Lima discute formas de combater a desigualdade e pôr fim à pobreza

A terceira reunião da Conferência Regional sobre População e Desenvolvimento da América Latina e do Caribe ocorre até quinta-feira (9) em Lima, no Peru, com um renovado compromisso dos países com a implementação do Consenso de Montevidéu, assim como o chamado a intensificar o combate à desigualdade e o impulso à erradicação da pobreza.

Durante o encontro, organizado pela CEPAL e pelo governo do Peru, com o apoio do UNFPA, os países da região apresentarão relatórios voluntários sobre o avanço nacional na implementação do Consenso de Montevidéu.

O encontro entre as duas iniciativas teve o objetivo de promover uma cultura de paz entre jovens e adolescentes, pautando-se em princípios de solidariedade, de tolerância, do respeito à vida, aos direitos individuais e ao pluralismo. Foto: UNODC

Agência da ONU e projeto Embaixada da Paz discutem ações conjuntas

Jovens participantes do Programa Embaixadores da Juventude, iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) para promover o empoderamento de jovens dentro do contexto da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, reuniram-se em Brasília (DF) no início de agosto com representantes do projeto Embaixada da Paz.

A Embaixada da Paz tem o objetivo de incentivar a construção da paz em comunidades como ferramenta essencial para a redução da violência em escala global, por meio do fortalecimento de vínculos comunitários.

Já o Programa Embaixadores da Juventude, lançado em 2016 pelo UNODC em parceria com o Instituto Caixa Seguradora, é uma iniciativa que busca capacitar jovens entre 18 e 25 anos para atuarem como multiplicadores dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) em espaços sociais e políticos.

Gestante. Foto: PEXELS

Fundo de População da ONU apresenta a campanha Ela Decide para ginecologistas e obstetras no RN

Tem início na quinta-feira (9) a 31ª Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte. Evento reunirá especialistas para debater igualdade de gênero, depressão pós-parto, ginecologia na infância e adolescência e violência contra as mulheres. O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) apresentará no fórum a campanha Ela Decide, uma iniciativa em prol do empoderamento de jovens e mulheres.

UERJ recebe até 24 de setembro inscrições para 7º Festival Curta

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) recebe até 24 de setembro inscrições para seu 7º Festival Curta, que em 2018 lembra o aniversário de 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. O concurso é apoiado pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Poderão ser inscritos vídeos com duração máxima de 10 minutos sobre avanços e desafios de direitos humanos. Os curtas devem abordar maneiras de os direitos humanos serem respeitados no dia a dia, iniciativas da sociedade, das escolas e dos governos para ampliar a conscientização sobre a Declaração, entre outros assuntos. Saiba como se inscrever.

Elefante na selva, em Gana. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

Chefe ambiental da ONU pede mais esforços contra mudanças climáticas e destruição da natureza

Em entrevista às Nações Unidas, o chefe da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, cobrou que países e setor privado acelerem esforços contra as mudanças climáticas e a perda de vida silvestre. Dirigente lembrou que 2017 foi o primeiro ano em que a energia solar gerou mais eletricidade do que o uso de petróleo, carvão e gás somados. Marco histórico deve estimular mudanças mais amplas rumo a modelos de crescimento econômico sustentáveis.

São Tomé e Príncipe. Foto: Flickr (CC)/Michael Stein

FAO libera US$ 54 mi para projetos de restauração ambiental em 10 países

Para combater as mudanças climáticas e suas consequências, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) investirá 54 milhões de dólares em programas de recuperação de ecossistemas. Iniciativa será implementada em São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Camarões, Paquistão, Mianmar, Quênia, República Democrática do Congo, Tanzânia, República Centro-Africana e China.

Seminário discutiu políticas públicas e projetos para habitação de interesse social e urbanização dos espaços urbanos das cidades do estado de Alagoas. Foto: EBC

ONU-Habitat promove seminário em Maceió sobre habitação de interesse social

O Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) realizou no fim de julho (25), em parceria com o Governo de Alagoas, evento em Maceió (AL) sobre políticas públicas e projetos para habitação de interesse social e urbanização dos espaços urbanos das cidades do estado.

O “Seminário Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social: Desafios e Estratégias para Acesso à Moradia Adequada em Alagoas” foi realizado por intermédio da Secretaria de Estado da Infraestrutura (SEINFRA) e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Alagoas (CAU-AL).

Cardume de peixes em Belize. Foto: Flickr (CC)/Alex Bennett

Mudanças climáticas ameaçam pesca e vida marinha na corrente de Humboldt, diz FAO

O aquecimento global ameaça a pesca no Chile, Equador e Peru, aponta um novo informe da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Divulgado nesta semana (5), o relatório mostra que a elevação da temperatura global põe em risco o ecossistema formado pela corrente marítima de Humboldt, responsável em grande medida por sustentar a atividade pesqueira nos três países sul-americanos.

De acordo com o último relatório publicado por FAO e OPAS, a fome aumentou na América Latina e no Caribe pela primeira vez em mais de duas décadas. Foto: EBC

FAO lança concurso de cartazes para Dia Mundial da Alimentação 2018

Em comemoração ao Dia Mundial da Alimentação, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) convoca crianças e adolescentes do mundo inteiro a expressar, em forma de desenho, como o mundo pode alcançar a meta de erradicar a fome até 2030.

O concurso tem o objetivo de propor a criação de um cartaz para a campanha mundial Fome Zero e, por meio desta atividade, conscientizar a nova geração para o fato de que existem 815 milhões de pessoas passando fome no mundo. Além delas, 1,9 milhão estão acima do peso.

Os participantes devem ter entre 5 a 19 anos. Os desenhos podem ser fotografados ou escaneados e enviados pelo site do concurso após preenchimento de cadastro. As inscrições vão até 9 de novembro.

Selo do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reconhece qualidade nos serviços de saúde oferecidos a adolescentes no DF. Foto: EBC

UNFPA divulga lista de ações em saúde selecionadas para segunda etapa de selo de qualidade

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) divulgou na segunda-feira (6) a lista de 26 ações e serviços de saúde selecionados para a segunda etapa do selo “Chega Mais”, que reconhece e incentiva atendimento de qualidade para adolescentes do Distrito Federal (DF).

O selo avalia se os serviços em saúde reconhecem a saúde sexual e reprodutiva como parte integral dos direitos humanos e seu exercício sendo fundamental para usufruir de outros direitos fundamentais.

Seleção de Angola posa para a foto com o troféu de campeã da etapa Rio de Janeiro da Copa dos Refugiados 2018. Foto: ACNUR/MiguelPachioni

Angola vence etapa Rio de Janeiro da Copa dos Refugiados

A equipe de Angola venceu no último final de semana (4) a etapa carioca da Copa dos Refugiados 2018. Inédito no Rio de Janeiro, o torneio foi realizado pela ONG África do Coração com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Campeonato teve a participação de 150 jogadores refugiados e migrantes, que representaram, além do Estado angolano, Guiné-Bissau, Haiti, República Democrática do Congo, Senegal, Síria, Venezuela e Colômbia.