O secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Mark Garten (arquivo)

ONU anuncia nova política de proteção a funcionários que denunciarem irregularidades

A ONU anunciou na segunda-feira (23) uma nova política de proteção a indivíduos que denunciarem irregularidades dentro da Organização ou cooperarem com auditorias ou investigações autorizadas.

A iniciativa faz parte da agenda de reforma das Nações Unidas do novo secretário-geral, António Guterres, cuja prioridade está centrada em assegurar que as Nações Unidas funcionem de forma mais aberta, transparente e justa.

Horta de cooperativa agrícola em Vivero Alamar, Havana, Cuba. Foto: FAO

Novo plano visa a proteger agricultura latino-americana e caribenha de desastres naturais

As Nações Unidas e os países da América Latina e do Caribe anunciaram um novo plano que visa a tornar os setores de agricultura, alimentação e segurança nutricional mais resistentes aos desastres naturais. Um dos objetivos é fazer com que a região possa enfrentar a fome de forma mais sustentável.

Milhões de agricultores de subsistência familiar latino-americanos e caribenhos enfrentam risco muito elevado, uma vez que o impacto das catástrofes vai além da perda momentânea de rendimentos e influencia diretamente a segurança alimentar e a sobrevivência, segundo as agências da ONU.

Durante evento em Davos, a refugiada síria Yusra Mardini falou sobre sua experiência pessoal fugindo da guerra em seu país. Foto: ACNUR/Gisella Lomax

Necessidade dos refugiados vai além do suporte básico, diz nadadora síria em Davos

Yusra Mardini, a refugiada síria que inspirou o mundo no ano passado durante os Jogos Olímpicos do Rio, fez um apelo aos líderes mundiais reunidos em Davos, na Suíça. Ela alertou que refugiados vulneráveis, assim como ela, têm necessidades que vão além do suporte básico.

“Com comida no estômago, nós podemos sobreviver. Mas somente se nos for dada comida para a alma iremos prosperar”, disse a nadadora de 18 anos, durante um evento paralelo ao Fórum Econômico Mundial.

Imagem do sítio arqueológico de Palmira registrada em abril de 2016 pela missão da UNESCO. Foto: UNESCO

ONU condena destruição de patrimônio cultural em Palmira pelo Estado Islâmico

Em meio à destruição do patrimônio cultural da Síria pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIL), incluindo o tetrápilo e parte do anfiteatro romano da antiga cidade de Palmira, o Conselho de Segurança reiterou a necessidade de derrotar o grupo armado e erradicar a violência e o ódio que o ISIL promove.

“É alarmante o fato do ISIL e outras entidades associadas à Al-Qaeda terem obtido rendimentos provenientes da participação direta ou indireta no furto ou contrabando de bens do patrimônio cultural de sítios arqueológicos, museus, bibliotecas, arquivos e outros bens na Síria, e usá-los para apoiar os seus esforços de recrutamento e sua capacidade operacional de realizar ataques”, afirmou o Conselho.

UNESCO promove cúpula em Buenos Aires para discutir futuro da educação na região. Foto: Agência Brasil

UNESCO promove cúpula em Buenos Aires sobre futuro da educação na América Latina e Caribe

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o Ministério da Educação e Esportes da Argentina realizam esta semana (24 e 25) em Buenos Aires evento que reunirá ministros latino-americanos e caribenhos para discutir o futuro da educação na região.

A UNESCO elogiou os avanços em educação promovidos pelos países latino-americanos e caribenhos na última década, mas alertou que mais esforços devem ser feitos no sentido de se atingir uma educação básica universal. A agência da ONU também enfatizou a necessidade de os países modernizarem seus sistemas educacionais tendo em vista o surgimento de novas tecnologias.

Avenida em Riad, na Arábia Saudita. Foto: Ammar shaker/Wikimedia Commons (CC)

Relator da ONU elogia planos da Arábia Saudita de reformar economia

Após visita à Arábia Saudita, o relator especial da ONU sobre a extrema pobreza afirmou que os planos do governo de transformar a economia do país representam uma oportunidade única para melhorar os direitos humanos dos pobres e das mulheres.

Apesar dos vários problemas de direitos humanos na Arábia Saudita, os planos econômicos reconhecem a necessidade de incentivar a plena participação feminina no mercado de trabalho — mudança necessária para permitir que elas se tornem mais produtivas e independentes, disse o relator.

Foto: Leo Pinheiro / Fotos Públicas

Relator da ONU para direitos LGBT abre consulta para desenvolver estratégia de trabalho

O relator independente das Nações Unidas para o combate à violência e discriminação baseada em orientação sexual e identidade de gênero realizará consulta pública na semana que vem em Genebra para engajar Estados, mecanismos de direitos humanos, agências da ONU, ativistas da sociedade civil e outros para discutir seu trabalho, estabelecer prioridades e desenvolver estratégias efetivas para os próximos anos.

O evento será transmitido pelo YouTube, e o especialista receberá informações e questões por e-mail.

O valor do comércio exterior do país ao exterior terá queda de cerca de 16. Foto:APPA

América Latina e Caribe devem ampliar relações econômicas com China, diz CEPAL

Países latino-americanos e caribenhos devem cooperar com a China em áreas-chave como infraestrutura, energia e agricultura, já que o potencial da região em produção agrícola e alimentar permitiria atender as demandas do país asiático.

A afirmação foi feita pela secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena, durante o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

As pessoas mais vulneráveis da região de lagos de Sô-Ava, no sul do Benim, vivem isoladas, não conseguindo se deslocar de canoa ou em embarcações pequenas. O acesso a serviços de saúde, incluindo saúde reprodutiva e planejamento familiar, é difícil nessas condições. O governo do Benim e seus parceiros – incluindo o UNFPA, o Fundo de População da ONU – promovem desde 2015 os chamados “barcos-clínica”, que leva essas serviços a regiões de difícil acesso. Pouco mais de um ano após a implementação dessa iniciativa, os resultados já são visíveis. Confira nesse vídeo especial.

Agência da ONU leva serviços de planejamento familiar a áreas de difícil acesso no Benim; vídeo

As pessoas mais vulneráveis da região de lagos de Sô-Ava, no sul do Benim, vivem isoladas, não conseguindo se deslocar de canoa ou em embarcações pequenas. O acesso a serviços de saúde, incluindo saúde reprodutiva e planejamento familiar, é difícil nessas condições.

O governo do Benim e seus parceiros – incluindo o UNFPA, o Fundo de População da ONU – promovem desde 2015 os chamados “barcos-clínica”, que leva essas serviços a regiões de difícil acesso. Pouco mais de um ano após a implementação dessa iniciativa, os resultados já são visíveis. Confira nesse vídeo especial.

Estudantes em escola no Marrocos. Foto: Banco Mundial / Dana Smillie

UNESCO abre inscrições para prêmio Educação para o Desenvolvimento Sustentável

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) abriu inscrições para a terceira edição do Prêmio UNESCO-Japão Educação para o Desenvolvimento Sustentável (ESD, na sigla em inglês).

A agência da ONU convida governos de todos os Estados-membros, bem como organizações não governamentais (ONGs) em parceria oficial com a UNESCO, a inscrever até três pessoas, instituições ou organizações engajadas com a Educação para o Desenvolvimento Sustentável.

Isidro Baldenegro López recebe Goldman Prize em 2005. Foto: The Goldman Environmental Prize

Agência da ONU condena assassinato de líder indígena mexicano

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) condenou nesta quinta-feira (19) o assassinato do ativista mexicano Isidro Baldenegro López, líder de uma comunidade indígena mexicana que promoveu uma campanha pacífica contra a destruição de florestas ancestrais.

Baldenegro foi homenageado em 2005 com o mais prestigiado prêmio ambiental do mundo, o Goldman Environmental Prize. Ele é o segundo vencedor a ser morto em menos de um ano. Em março do ano passado, homens armados assassinaram a ativista indígena Berta Cáceres, líder do povo Lenca em Honduras.

Mais de 100 jornalistas foram mortos no mundo em 2016, alertou UNESCO. Foto: Esther Vargas/Flickr (CC)

Mais de 100 jornalistas foram assassinados no mundo em 2016, alerta UNESCO

Mais de 100 jornalistas foram assassinados no mundo no ano passado enquanto realizavam suas funções, o equivalente a um a cada quatro dias, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A maior parte dos crimes ocorreu em países como Síria, Iraque e Iêmen. A América Latina e o Caribe é a segunda região com maior número de mortes, com um total de 28 jornalistas assassinados.

Palácio do Planalto. Foto: Yasmin Pinheiro/Flickr (CC)

ONU prevê fraco crescimento do Brasil em 2017; desemprego e ajuste fiscal pressionam

O Brasil deve ter fraca retomada do crescimento econômico este ano, enquanto o crescente desemprego e o ajuste fiscal em curso continuam pesando sobre a demanda doméstica. A conclusão é do relatório Situação Econômica Mundial e Perspectivas 2017, divulgado pelas Nações Unidas nesta terça-feira (17) em Nova Iorque.

O documento manifestou preocupação com o efeito das políticas de austeridade fiscal no crescimento de médio e longo prazo dos países latino-americanos e caribenhos e alertou que a região precisa aumentar sua arrecadação tomando, entre outras medidas, ações de combate à sonegação fiscal.

Foto: Centro RIO+/PNUD

ONU e Consulado da Itália convidam imprensa a acompanhar gravação de filme pioneiro na Baixada Fluminense

A Baixada Fluminense é parte de um projeto global das Nações Unidas para mobilizar músicos para traduzirem desenvolvimento sustentável em ação e responsabilidade.

As filmagens estão em andamento neste mês e a imprensa está convidada a acompanhar as gravações. O projeto é do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e diversos parceiros voluntários.