Cada decisão de tratamento para o HIV deve se basear em uma discussão informada com o provedor de saúde, ponderando os potenciais riscos e benefícios, de acordo com a OMS. Foto: EBC/Jehgas Preotto

OMS recomenda dolutegravir como principal opção de tratamento para HIV entre todas as populações

Com base em novas evidências que avaliam riscos e benefícios, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o uso do medicamento dolutegravir (DTG) como tratamento de primeira e segunda linha preferido para HIV para todas as populações, incluindo mulheres grávidas e aquelas com potencial para engravidar.

Em 2019, 82 países de baixa e média renda relataram estar em transição para esquemas de tratamento de HIV baseados no dolutegravir. As recomendações atualizadas visam ajudar mais países a melhorarem suas políticas de HIV.

O UNAIDS Brasil destaca que a adesão e o consequente sucesso do tratamento antirretroviral depende do acesso ininterrupto e em tempo adequado aos medicamentos. Foto: UNAIDS Brasil

Diretora regional da OMS pede que países repensem resposta ao HIV

A inovação científica tem garantido um progresso sem precedentes contra o HIV/Aids, mas os países devem repensar sua resposta para pôr fim à epidemia até 2030. O alerta foi feito pela diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e diretora regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS), Carissa F. Etienne.

Novas infecções por HIV tiveram um aumento na Europa Oriental e na Ásia Central (+29%), Oriente Médio e Norte da África (+10%) e América Latina (+7%). Populações-chave (homens que fazem sexo com homens, pessoas transexuais e profissionais do sexo) e seus parceiros sexuais representam agora até 54% das novas infecções em todo o mundo, mas menos de 50% são alcançados com a gama de métodos de prevenção que, combinados, podem evitar a infecção.

“A ciência e a inovação devem encontrar soluções para novos e antigos desafios. Os novos conhecimentos e orientações só terão impacto se houver programas nacionais e sistemas comunitários sólidos nos países para implementá-los”, disse Etienne.

Há 50 anos, os primeiros astronautas a pisar na Lua eram homenageados na ONU

Poucas semanas após a histórica missão do programa espacial Apollo 11, há 50 anos, os astronautas Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins visitaram a sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, onde foram homenageados.

Era um dia de sol, 13 de agosto de 1969, quando os primeiros astronautas a pisar na Lua apareceram na praça principal do prédio da Assembleia Geral das Nações Unidas. Eles foram recebidos pelo então secretário-geral, U Thant, como “três grandes pioneiros”, em nome de toda a humanidade.

Novo relatório publicado por agências da ONU mostrou que taxa brasileira de gravidez na adolescência está acima da média latino-americana e caribenha. Foto: EBC

UNFPA discute prevenção da gravidez na adolescência com servidores do Paraná

Entender como temas ligados ao corpo e ao afeto evoluíram ao longo do tempo e refletir sobre como esses assuntos fazem parte do dia a dia dos adolescentes. Estes foram os pontos que guiaram o segundo módulo de capacitação do projeto Prevenção e Redução da Gravidez Não Intencional na Adolescência nos Municípios do Oeste do Paraná, uma parceria entre o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Itaipu Binacional.

As oficinas foram realizadas nos dias 10 e 12 de julho e tiveram a participação de 100 profissionais das áreas de educação, cultura, saúde e assistência social que trabalham diretamente com adolescentes.

O Brasil registra um alto índice de gravidez na adolescência. De acordo com o último Relatório Sobre a Situação da População Mundial, a taxa no país é de 62 jovens gestantes a cada 1 mil, que é maior do que a taxa mundial, de 44 a cada 1 mil. Prevenir e oferecer respostas para a gravidez não intencional na adolescência, de forma que as pessoas jovens tenham acesso a informações e conhecimentos, está entre as prioridades do UNFPA.

O diretor regional do Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS), Fabrizio Feliciani. Foto: UNOPS

UNOPS apoia países latino-americanos no combate à corrupção nas compras públicas

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) atua no combate à corrupção na América Latina apoiando governos na realização de compras públicas mais eficientes e transparentes.

Em entrevista à revista Forbes México, o diretor regional do UNOPS, Fabrizio Feliciani, detalhou o apoio dado ao governo mexicano em projetos como a compra consolidada de medicamentos e de material cirúrgico. A Cidade do México também recebe apoio do organismo internacional na licitação de serviços de transporte público. Leia a entrevista.

A cidade de São Paulo é um dos principais destinos de migrantes sul-americanos. Foto: Agência Brasil

OIM apoia segunda conferência municipal de políticas para migrações em São Paulo

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) fornecerá apoio técnico para a 2ª Conferência Municipal de Políticas para Imigrantes, que ocorrerá em 8 e 10 de novembro em São Paulo (SP). A agência da ONU dará suporte à preparação, elaboração de documentos internos e sistematização de propostas surgidas a partir do evento.

“Pesquisas indicam que uma boa governança migratória exige a inclusão efetiva de governos municipais e estaduais, com participação dos próprios migrantes na definição e implementação das políticas que os afetam. São Paulo aponta um caminho interessante para muitos outros municípios brasileiros que estão enfrentando desafios semelhantes”, afirma o coordenador de projetos da OIM em São Paulo, Guilherme Otero.

Participantes da oficina promovida por ONU-HABITAT e Prefeitura do Rio de Janeiro no Museu de Arte do Rio. Foto: ONU-HABITAT

ONU-HABITAT e Prefeitura do Rio promovem oficinas para implementação dos objetivos globais

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT), em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro, promoveu entre março e maio deste ano um laboratório na capital fluminense com o objetivo de apoiar a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na cidade. A atividade reuniu gestores de vários órgãos municipais, além de representantes da sociedade civil.

A iniciativa é uma etapa do projeto Sistemas de Responsabilidade Pública: Medir, Informar e Monitorar as políticas públicas sustentáveis na América Latina coordenado pela Unidade de Desenvolvimentos de Capacidades da ONU-HABITAT em parceria com a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

Vista do Saco de São Francisco do Parque da Cidade de Niterói. Foto: Wikipedia (CC)/Claudney Neves

Prefeitura de Niterói e ONU-HABITAT promovem semana de inovação para desafios urbanos

Melhorar a coleta de resíduos numa comunidade, oferecer uma alternativa sustentável e transformadora de transporte escolar e promover empreendimentos criativos em territórios periféricos foram algumas das ideias inovadoras que servidores públicos apresentaram para enfrentar os principais desafios de Niterói, cidade vizinha do Rio de Janeiro que conta cerca de meio milhão de habitantes.

A inovação, de fato, pode ter um papel importante na busca de soluções para problemas públicos, inclusive aqueles que são mais complexos e que demandam abordagens multidisciplinares e intersetoriais, como é o caso das questões relacionadas à sustentabilidade.

Pensando nessa abordagem, a Prefeitura de Niterói, em parceria com Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT), realizou a ODS Week no início de maio. A ideia foi promover uma semana de aceleração de ideias inovadoras voltadas à implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em Niterói.

Políticas como a licença parental remunerada, intervalos para amamentação, benefícios para crianças e cuidados infantis acessíveis e de qualidade ainda não estão disponíveis para a maioria dos pais em todo o mundo. Foto: UNICEF

UNICEF: empresas e governos precisam investir nas famílias para reduzir pobreza

As empresas e os governos precisam investir urgentemente nas famílias para reduzir a pobreza e estabelecer as bases para o desenvolvimento saudável das crianças e o sucesso dos adultos no trabalho, disse o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em um novo caderno de recomendações delineando as mais recentes evidências sobre políticas em prol das famílias.

O documento afirma que políticas como a licença parental remunerada, intervalos para amamentação no trabalho, benefícios para crianças e cuidados infantis acessíveis e de qualidade ainda não estão disponíveis para a maioria dos pais em todo o mundo.

Famílias venezuelanas participam de mais uma etapa de interiorização em Manaus. Foto: ACNUR/João Paulo Machado

Em Manaus, ONU promove fórum sobre inserção de refugiados e migrantes no mercado de trabalho

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Rede Brasil do Pacto Global promovem em Manaus (AM), no próximo 26 de julho, o Fórum Empresarial de Empregabilidade e Empreendedorismo para Refugiados e Migrantes. Evento vai esclarecer dúvidas sobre a contratação de estrangeiros no Brasil. Objetivo é mobilizar o setor privado para apoiar a resposta humanitária do país à chegada de venezuelanos.

O relatório pede ajustes significativos na produção de alimentos, bem como mudanças no consumo das pessoas. Foto: ONU Meio Ambiente

Relatório da ONU pede mudanças na forma como o mundo produz e consome alimentos

Com a previsão de que a população mundial chegará a quase 10 bilhões em 2050, um novo relatório mostra que o sistema global de alimentos deve passar por mudanças urgentes para garantir que haja comida adequada para todos, sem destruir o planeta.

Produzido pelo World Resources Institute em parceria com Banco Mundial, ONU Meio Ambiente, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e agências francesas de pesquisa agrícola CIRAD e INRA, o relatório apresenta soluções para reformular a forma como o mundo produz e consome alimentos de forma a garantir uma sustentabilidade para o sistema alimentar até 2050.

Foto: PEXELS

UNIDO oferece treinamento em e-commerce para indústrias com ambições virtuais no Brasil

Em São Paulo, (SP), o escritório da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) no Brasil participa do décimo Fórum E-Commerce Brasil, a mais importante conferência da América Latina sobre comércio online. Evento reúne até esta quinta-feira (18) profissionais do setor privado interessados em usar a internet para expandir o mercado consumidor e a escala de produção industrial.

A comunicadora e apresentadora Thaynara OG esteve na quarta-feira (17) no escritório do UNICEF em Brasília. Foto: UNICEF

UNICEF recebe doação de R$200 mil; recursos serão investidos no Maranhão

A comunicadora e apresentadora Thaynara OG esteve na quarta-feira (17) no escritório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em Brasília (DF). Na ocasião, entregou um cheque simbólico com o valor de cerca de 200 mil reais, arrecadados pelo evento “São João da Thay”, à representante do UNICEF no Brasil, Florence Bauer.

A terceira edição do São João da Thay, ocorrida em 19 de junho em São Luís (MA), mobilizou autoridades, celebridades e a comunidade em favor dos direitos de crianças e adolescentes.

Os recursos arrecadados foram revertidos para o UNICEF e serão utilizados em iniciativas que melhorem a qualidade de vida de meninos e meninas do Maranhão, segundo estado do Nordeste com a maior probabilidade de as crianças morrerem antes de completar 1 ano de vida.

Países africanos têm buscado cooperação técnica com IBGE. Foto: EBC

Representante do UNFPA apresenta em Nova Iorque experiência do Brasil em Cooperação Sul-Sul

O representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal, apresentou durante evento na sede da ONU, em Nova Iorque, os avanços alcançados pelo país por meio da Cooperação Sul-Sul e os benefícios deste tipo de modelo durante apresentação voltada para especialistas da agência das Nações Unidas em todo o mundo.

A Cooperação Sul-Sul é um modelo de cooperação em que dois ou mais países em desenvolvimento atuam em conjunto, por meio do intercâmbio de conhecimentos e habilidades, para atingir determinados objetivos. No Brasil, os projetos são viabilizados por meio do diálogo constante e da parceria com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

Como exemplos, o representante do UNFPA citou o projeto que visa buscar a igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres em países africanos, uma cooperação entre Brasil e Moçambique, com a participação do UNFPA; e o projeto do Censo Eletrônico, que leva o pioneirismo da tecnologia do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) no levantamento e registro de dados populacionais a países da África.

Bandeira dos EUA em Washington, D.C.. Foto: Flickr (CC)/Ryan Bodenstein

Fundo de População da ONU lamenta decisão dos EUA de cortar recursos de seu orçamento

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) lamentou a decisão do governo dos EUA de cortar recursos para a agência pelo terceiro ano consecutivo. Segundo informações da imprensa, o país norte-americano vai cancelar uma doação de 32,5 milhões de dólares em financiamento.

De acordo com a imprensa, o motivo por trás do corte seria a alegação de que o UNFPA apoiaria ou participaria de um programa de aborto forçado ou esterilização involuntária na China. A agência nega a acusação.

Funcionária de centro médico do vilarejo Tajikhan, no Afeganistão, conversa com uma mulher e seu bebê de 5 meses em 10 de maio de 2012. Foto: Banco Mundial/Graham Crouch

Mulheres ainda enfrentam desafios de bem-estar e direitos humanos, diz chefe da ONU

Muitas mulheres e meninas “ainda enfrentam enormes desafios aos seus direitos à saúde, bem-estar e aos seus direitos humanos”, disse o secretário-geral das Nações Unidas em encontro de alto nível da Assembleia Geral na terça-feira (16), em Nova Iorque. A reunião foi convocada para marcar os 25 anos da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD), um importante evento em saúde reprodutiva e direitos.

“Estamos vendo um retrocesso global em direitos das mulheres, incluindo direitos reprodutivos e serviços de saúde vitais”, afirmou António Guterres aos participantes do encontro.

Embora progressos alcançados em direitos das mulheres ao longo dos últimos 25 anos tenham contribuído para reduzir a pobreza e a fome e melhorar a educação e a saúde, em torno de 650 milhões de mulheres se casaram quando ainda eram crianças. Todos os dias, mais de 500 mulheres e meninas morrem durante a gravidez e o parto em todo o mundo.

Evasão escolar é problema agravado por queda no orçamento familiar. Foto: EBC

Espírito Santo adere a iniciativa da ONU para combater exclusão e evasão escolares

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Florence Bauer, participam na quinta-feira (18), em Vitória, da cerimônia que formaliza a adesão do estado ao Busca Ativa Escolar, projeto que visa combater a exclusão e evasão escolares.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2015, no Espírito Santo, em torno de 50 mil crianças e adolescentes de quatro a 17 anos estão fora da escola. Em 2017, 3.445 adolescentes do ensino médio abandonaram o colégio, segundo o Censo Escolar.

O texto analisa como a proteção social pode colaborar para que as mudanças de paradigma nos meios de produção sejam menos traumáticas para a sociedade. Foto: Flickr/WorldSkills (CC)

Proteção social pode preparar trabalhadores para a quarta revolução industrial

Em artigo recém-publicado pelo Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG, na sigla em inglês), o professor da Universidade de Londres Terry McKinley analisa os impacto da chamada quarta revolução industrial no mercado de trabalho e o papel das políticas sociais neste novo cenário.

Mckinley vê nos programas de proteção social voltados à capacitação de mão de obra o potencial para frear os impactos negativos da revolução digital nos mercados de trabalho. Em relação às políticas sociais com foco na transferência de renda, políticas de treinamento e desenvolvimento humano seriam mais eficazes para evitar que a automação tenha consequências nefastas nos índices de desemprego e nos salários.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, em visita à sede da ONU, em Nova Iorque. Foto: ONU News/Reprodução

Na ONU, São Paulo detalha meta de migrar frota de ônibus para energia limpa

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse na terça-feira (16) em visita à sede da ONU, em Nova Iorque, que governos locais brasileiros estão agindo para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Ele falou à ONU News paralelamente a evento que reuniu mais de 100 líderes de governos locais e regionais.

Para Covas, a maior cidade brasileira tem avançado em prol da ação climática, especialmente em áreas como transporte, água e espaços verdes.

“Eu vim aqui, em primeiro lugar, para mostrar o que a cidade de São Paulo vem fazendo — por exemplo, a mudança na frota de ônibus hoje movida a diesel, que nós aprovamos uma lei no ano passado, para que os mais de 14 mil ônibus sejam transformados em até 20 anos em ônibus movidos a energia sem emissão de CO2, sem emissão de óxido de nitrogênio e sem emissão de material particulado”, disse. Assista ao vídeo da entrevista.

Imagem feita por satélite de Iquitos, no Peru, em meio à Floresta Amazônica. Foto: NASA/Good Free Photos

Na ONU, especialistas defendem acordo latino-americano sobre justiça ambiental

Os direitos de acesso a informação, participação pública e justiça em questões ambientais são pilares das sociedades democráticas e desempenham um papel crucial na busca pelo desenvolvimento sustentável, afirmaram na segunda-feira (15) delegações de governos e especialistas da ONU e da sociedade civil.

Em evento paralelo ao Fórum Político de Alto Nível, em Nova Iorque, autoridades lembraram o Acordo de Escazú, firmado por países latino-americanos e caribenhos para proteger ativistas ambientais.

Paciente com HIV recebe medicamentos antirretrovirais na Costa do Marfim. Foto: UNAIDS

Governos doaram US$8 bi para esforços contra HIV em 2018, mesmo valor de 10 anos atrás

A doação dos governos para apoiar os esforços contra o HIV em países de baixa e média renda totalizaram 8 bilhões de dólares em 2018. Esse valor representa uma pequena variação na comparação com os 8,1 bilhões de dólares de 2017 e mesmo em relação aos níveis de uma década atrás, de acordo com novo relatório da Kaiser Family Foundation e do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

Metade dos 14 doadores analisados no estudo aumentou seus gastos em esforços globais contra o HIV de 2017 a 2018; cinco diminuíram seus gastos; e dois os mantiveram estáveis. O financiamento dos governos doadores apoia o atendimento e tratamento do HIV, prevenção e outros serviços em países de baixa e média renda.

Arte: Rede Brasil do Pacto Global

Setor privado brasileiro apresenta desafios de sustentabilidade nacionais na sede da ONU

A segunda edição do encontro SDGs in Brazil ocorreu na terça-feira (16) na sede da ONU, em Nova Iorque, com o objetivo de discutir os avanços e desafios brasileiros para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Cerca de 25 representantes dos setores público e privado do país participaram dos debates, junto a membros de agências das Nações Unidas.

Na área ambiental, os debates abordaram como os negócios devem lidar com a crise climática; as florestas como geradoras de prosperidade; os desafios de água e saneamento no Brasil e a relação da prática mineradora com os ODS.

Plataformas de conhecimento foram criadas por organismos internacionais, incluindo agências da ONU, para impulsionar práticas sustentáveis na indústria e nas finanças. Foto: Pixabay (CC)

Organismos internacionais lançam plataformas de conhecimento sobre indústria e finanças sustentáveis

Uma parceria entre organizações internacionais lançou nesta terça-feira (16), no Fórum Político de Alto Nível em Nova Iorque, duas iniciativas de troca de conhecimento em sustentabilidade — uma voltada para a indústria, outra direcionada a bancos, seguradoras e empresas de investimento. Projetos vão reunir pesquisas, dados e orientações para impulsionar a responsabilidade ecológica no setor privado.

Evento no Rio de Janeiro discute comida, planeta e saúde. Foto: UNIC Rio/Kathlen Barbosa

FAO Brasil participa de evento no Rio de Janeiro para discutir comida, planeta e saúde

O Instituto Comida do Amanhã promoveu no dia 3 de julho, na Casa Firjan do Rio de Janeiro, o evento “A dieta planetária”. Representantes de instituições nacionais e internacionais, como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), discutiram como alcançar dietas saudáveis em sistemas alimentares sustentáveis.

O evento reuniu diferentes perspectivas dos desafios, oportunidades e possibilidades para se alcançar uma dieta planetária que respeite os limites do planeta e promova a saúde humana.

Uma profissional de saúde no centro de tratamento de ebola de Butembo dá um beijo num bebê de sete meses, cuja mãe morreu de ebola poucos dias antes. Imagem registrada na província de Kivu do Norte, na República Democrática do Congo. Foto: UNICEF/Vincent Tremeau

OMS decide na quarta-feira se declara emergência internacional por causa do ebola na RD Congo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) vai decidir na quarta-feira (17) se considera ou não que o atual surto de ebola na República de Democrática do Congo constitui uma emergência internacional de saúde. Reunião para reavaliar o estado da epidemia foi convocada após a confirmação de um caso de ebola na cidade congolesa de Goma, que possui 2 milhões de habitantes e faz fronteira com Ruanda.

Em Belo Horizonte, jovens realizam uma partida de 'queimado' temática, para discutir questões de gênero e orgulho LGBTI. Imagem de 2016. Foto: Mídia Ninja (CC)

Jovens de hoje estão mais abertos à diversidade sexual, diz ativista trans

Em entrevista ao Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a mulher trans e ativista de direitos humanos Jacqueline Rocha Côrtes diz ver avanços nos direitos garantidos legalmente para os jovens, na comparação com a sua própria geração.

No entanto, a militante alerta que, devido à violência e à intolerância, nem sempre esses direitos podem ser exercidos plenamente. “Em termos de sexualidade, os jovens estão mais abertos para lidarem com a diversidade”, aponta Jacqueline.

Um quarto dos habitantes de Ilhas do Pacífico vive abaixo da linha da pobreza

Apesar de progressos nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nos últimos quatro anos, alguns Estados insulares vulneráveis estão perdendo ritmo na corrida para 2030, de acordo com discussões realizadas na quarta-feira (10) em Nova Iorque durante o Fórum Político de Alto Nível para Desenvolvimento Sustentável (HLPF). Segundo dados apresentado ao Fórum, um em cada quatro habitantes de Ilhas do Pacífico vive abaixo da linha de pobreza.

A partir do curso, as usinas terão capacitação para geração de mapas de remoção de palha de acordo com suas condições agronômicas, climáticas e operacionais. Foto: CTBE/Daniel Duft

Projeto aumenta produção de eletricidade de baixa emissão na indústria da cana-de-açúcar

O Projeto SUCRE promove, em 8 de agosto, o curso gratuito “Mapas de Remoção de Palha”, no Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR), que integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), em Campinas (SP). Há 15 vagas, e as inscrições podem ser feitas até 22 de julho pelo site do projeto.

A iniciativa, gerida em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), tem como objetivo aumentar a produção de eletricidade com baixa emissão de gases de efeito estufa na indústria de cana-de-açúcar, por meio da palha gerada durante a colheita da cultura.

Os atuais sistemas alimentares oferecem uma abundância de alimentos ultra-processados que são muito mais baratos e fáceis de consumir do que alimentos frescos e nutritivos, segundo a FAO. Foto: WikiCommons/lyzadanger/Diliff

ARTIGO: Já existem mais obesos que famintos

Em artigo publicado no jornal Valor Econômico, o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, comenta os resultados de novo relatório global da ONU sobre fome e outras formas de malnutrição no mundo.

Ele lembra haver fatores que explicam a relação direta entre insegurança alimentar e obesidade. “Por exemplo: quando as pessoas têm menos recursos para obter alimentos, elas optam pelos mais econômicos e acessíveis. Os atuais sistemas alimentares oferecem uma abundância de alimentos ultra-processados que são muito mais baratos e fáceis de consumir do que alimentos frescos e nutritivos”. Leia o artigo completo.

Gunilla Carlsson é diretora-executiva interina do UNAIDS. Foto: UNAIDS

ARTIGO: Quebrando barreiras, alcançando pessoas com serviços de HIV

Em artigo, a diretora-executiva interina do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Gunilla Carlsson, afirma que a epidemia de HIV pôs em destaque as muitas falhas da sociedade. “Onde há desigualdades, desequilíbrios de poder, violência, marginalização, tabus, estigma e discriminação, o HIV toma conta”, disse.

“Globalmente, novas infecções por HIV entre mulheres jovens (15–24 anos) foram reduzidas em 25% entre 2010 e 2018. Esta é uma boa notícia, mas permanece inaceitável que 6 mil novas infecções por HIV entre meninas adolescentes e mulheres jovens aconteçam toda semana. A saúde sexual e reprodutiva e os direitos das mulheres e jovens ainda são muitas vezes negados”, declarou. Leia o texto completo.