Seca coloca 8,8 milhões de pessoas em “crise aguda de subsistência” no Chifre da África

O Leste do Chifre da África enfrenta o período mais seco já registrado nos últimos 15 anos, segundo o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

O Leste do Chifre da África enfrenta o período mais seco já registrado nos últimos 15 anos, segundo o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA). O número de pessoas “em crise aguda de subsistência” é estimado em 8,8 milhões. A situação é ainda mais grave em função da falta de recursos para a ajuda humanitária.

Governos e equipes humanitárias identificaram a necessidade de cerca de 1,3 bilhão de dólares para o fornecimento de água, alimentos, outros meios de subsistência. Porém, apenas metade desse valor foi recebido até o momento.

O relatório da OCHA afirma que “2011 é o período mais seco no Leste do Chifre da África
desde 1995” e conclui que a seca continuará a ser uma grande ameaça, “sem perspectiva de melhora até 2012”.