São Petersburgo e Sydney sediarão próximas edições do Dia Internacional do Jazz

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

UNESCO anunciou as cidades-sede internacionais do Dia Internacional do Jazz para 2018 e 2019. A data presta homenagem ao poder do jazz de promover o diálogo entre as culturas, abraçar a diversidade e aprofundar o respeito pelos direitos humanos e todas as formas de expressão.

Foto: Shutterstock via UNESCO

Foto: Shutterstock via UNESCO

A UNESCO anunciou nessa semana (9) as cidades-sede internacionais do Dia Internacional do Jazz para os próximos dois anos. São Petersburgo, na Rússia, e Sydney, na Austrália, sediarão o evento internacional em 2018 e 2019, respectivamente.

O Dia Internacional do Jazz é celebrado anualmente em 30 de abril em mais de 190 países. O dia presta homenagem à expressão de arte do jazz e seu poder de promover o diálogo entre as culturas, abraçar a diversidade e aprofundar o respeito pelos direitos humanos e todas as formas de expressão. As cidades de São Petersburgo e Sydney foram escolhidas por suas contribuições únicas para o desenvolvimento deste estilo musical.

A cena de jazz na Rússia nasceu em 1927, em São Petersburgo, com a aparição da ‘First Concert Jazz Band’, na sala de concertos da St. Petersburg State Capella, seguido da criação do primeiro coletivo de jazz em 1929. As festividades estão programadas para acontecer em alguns dos locais mais importantes de São Petersburgo, como o Teatro Mariinski.

Na Austrália, o jazz é uma forma de arte florescente, que nos últimos anos tem visto um número cada vez maior de músicos e um público em constante crescimento. A Austrália é anfitriã do maior festival de jazz juvenil do mundo, o ‘Generations in Jazz’, realizado na cidade de Mount Gambier.

Sydney planeja manter o emblemático All Star-Global Concert na icônica Sydney Opera House, Patrimônio Mundial da UNESCO, e as ruas da cidade ganharão vida com o jazz por meio de um programa de ‘Jazz in Squares’, com bandas escolares e outros grupos de jazz.

Outras cidades da Austrália esperavam se juntar à celebração de vários dias, incluindo Adelaide, que detém o título de cidade criativa da UNESCO para a música.

Além dos eventos principais em São Petersburgo e Sydney, a UNESCO continuará a incentivar a participação de escolas, universidades e organizações não governamentais no evento internacional, bem como as rádios e televisões públicas em todo o mundo.

Os Estados-membros da UNESCO criaram o Dia Internacional do Jazz na sequência de uma decisão tomada pela Conferência Geral em 2011. A celebração do Dia Internacional do Jazz foi lançada com grandes eventos em Nova Orleans, Nova York e Paris (2012) e nas cidades anfitriãs globais de Istambul (2013), Osaka (2014), Paris (2015), Washington (2016) e Havana (2017). Saiba mais sobre a iniciativa aqui e aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários