Rússia, Turquia, Irã e ONU detalham implementação do cessar-fogo na Síria

As delegações da Rússia, da Turquia e do Irã, bem como representantes das Nações Unidas, se reuniram pela primeira vez nessa terça-feira (7) para discutir o estabelecimento de um regime de implementação do cessar-fogo na Síria. A informação é da porta-voz do enviado especial da ONU para o país, Yara Sharif.

Menino empurrando uma cadeira de rodas em meio a edificações destruídas em uma rua em Al-Mashatiyeh, próximo à cidade de Alepo, na Síria. Foto: ACNUR/Bassam Diab

Menino empurrando uma cadeira de rodas em meio a edificações destruídas em uma rua em Al-Mashatiyeh, próximo à cidade de Alepo, na Síria. Foto: ACNUR/Bassam Diab

As delegações da Rússia, da Turquia e do Irã, bem como representantes das Nações Unidas, se reuniram pela primeira vez nessa terça-feira (7) para discutir o estabelecimento de um regime de implementação do cessar-fogo na Síria. A informação é da porta-voz do Escritório do enviado especial da ONU para o país, Yara Sharif.

A reunião foi realizada na sequência de um acordo alcançado em Astana, no Cazaquistão, sobre o uso de um mecanismo – um grupo de especialistas – para monitorar o fim da violência no país.

“Os participantes discutiram a implementação do recurso e medidas específicas para facilitar um monitoramento eficaz, a fim de garantir o pleno cumprimento da cessação das hostilidades; prevenir quaisquer provocações; e determinar todas as modalidades necessárias”, disse Yara Sharif a jornalistas em Genebra.

As delegações também discutiram medidas de fortalecimento da confiança, para facilitar o acesso humanitário sem impedimentos, e se colocaram à disposição para a plena implementação do regime.

De acordo com Sharif, o enviado especial para a Síria, Staffan de Mistura, elogiou a reunião e expressou esperança de que os esforços vão melhorar o cessar-fogo em terra, assim como contribuir para as negociações nacionais facilitadas pelas Nações Unidas.

Sobre a visita de Mistura aos Estados Unidos, Sharif disse que o enviado estava satisfeito por ter conduzido uma série de reuniões bem-sucedidas com a nova administração dos EUA.

“Sua reunião bilateral com a nova secretária de Estado dos EUA, Rex Tillerson, foi positiva”, disse, acrescentando que Mistura informou a dirigente sobre as próximas negociações e a situação atual.

“O enviado especial considera que a eficácia das negociações, que começam no dia 20 de fevereiro, podem ser significativamente reforçadas pelas conversações diretas entre o governo sírio e uma delegação unida da oposição”, concluiu.