Roberto Azevêdo inicia segundo mandato na Organização Mundial do Comércio

O brasileiro Roberto Azevêdo iniciou o segundo mandato como diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) no dia 1º de setembro com um discurso focado nos desafios e reforçando a importância da 11ª Conferência Ministerial da OMC, que acontece em Buenos Aires em dezembro. O mandato dele é de quatro anos, até 31 de agosto de 2021.

Roberto Azevêdo, diretor-geral da OMC. Foto: OMC

Roberto Azevêdo, diretor-geral da OMC. Foto: OMC

O brasileiro Roberto Azevêdo iniciou o segundo mandato como diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) no dia 1º de setembro com um discurso focado nos desafios da entidade e reforçando a importância da 11ª Conferência Ministerial da OMC (MC11), que acontece em Buenos Aires em dezembro. O mandato dele, de quatro anos, vai até 31 de agosto de 2021.

Em seu discurso de posse, Azevêdo afirmou que o comércio global enfrenta um período de testes. “O crescimento do comércio tem caído paulatinamente, embora estejamos vendo alguns sinais positivos (…). Num período de rápida mudança econômica, provocada pela tecnologia, temos o desafio de garantir que o comércio continue a ser uma força positiva na criação de postos de trabalho, no crescimento e no desenvolvimento em todo o mundo”, afirmou.

O dirigente lembrou que, na reunião de dezembro, os ministros terão a oportunidade de avançar nos esforços para promover o crescimento e o desenvolvimento e melhorar todos os aspectos do sistema comercial, de monitoramento e assistência técnica até a resolução de disputas e negociações.

“O mundo se reuniu para criar o OMC para dar apoio ao desenvolvimento econômico, crescimento e criação de postos de trabalho mas também para apoiar a paz, a cooperação e a solidariedade entre as nações. Com isto em mente, acredito que a OMC é mais importante e mais essencial do que nunca”, concluiu.

Em fevereiro, Azevêdo foi indicado por consenso de todos os membros da OMC para o segundo mandato como diretor-geral da entidade. Ele é o sexto dirigente e está no comando da Organização desde 2013.