Roberto Azevêdo deixará direção da OMC em 31 de agosto

Em reunião virtual com todos os membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) nesta quinta-feira (14), o diretor geral da entidade, o brasileiro Roberto Azevêdo, anunciou que deixará o cargo no dia 31 de agosto. Alegando motivos pessoais, ele sai um ano antes de terminar o mandato.

O diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo. Foto: EBC

O diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo. Foto: EBC

Em reunião virtual com todos os membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) nesta quinta-feira (14), o diretor geral da entidade, o brasileiro Roberto Azevêdo, anunciou que deixará o cargo no dia 31 de agosto. Alegando motivos pessoais, ele sai um ano antes de terminar o mandato.

De acordo com o diretor, a decisão foi tomada depois de longas discussões com a família – a esposa, em Genebra, e as filhas e a mãe, em Brasília. Ele reforçou que não é uma decisão motivada por saúde ou oportunidades políticas: “É uma decisão pessoal – uma decisão familiar – e estou convencido de que esta decisão serve melhor aos interesses da Organização”.

Ele afirmou que está antecipando a saída para permitir que os membros selecionem seu sucessor nos próximos meses, sem desviar energia política e atenção das preparações para a 12ª Conferência Ministerial(MC12), que acontecerá em 2021. “Nós precisamos dar ao meu sucessor tempo suficiente para planejar, junto com vocês, não apenas o caminho para a MC12 mas para como a Conferência se encaixa nos planos para o futuro da organização”, afirmou. “O quanto antes o novo diretor geral assumir o cargo, melhor”.

O pronunciamento completo está disponível aqui.