Rito indígena brasileiro entra na lista da UNESCO de patrimônios culturais imateriais em risco

Cerimonial do Povo Indígena Enawene Nawe é agora protegido pela ONU. Onze manifestações culturais, de dez países, foram adicionadas por necessidade de salvaguarda urgente.

Ritual Yaokwa, do Povo Indígena Enawene Nawe. Imagem: Acervo Iphan, 2008Um rito amazônico brasileiro e mais dez manifestações culturais de outros países entraram na quinta-feira (24/11) para a lista de Patrimônios Culturais Imateriais em Necessidade de Salvaguarda Urgente. O Ritual Yaokwa, do Povo Indígena Enawene Nawe, do noroeste do Mato Grosso, passa agora a ser protegido também pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Cultura e a Ciência (UNESCO).

Os índios realizam este ritual diariamente durante sete meses por ano, abrangendo as estações de seca e chuva, num calendário ecológico. Envolve a pesca de barragem, com sofisticadas armações que configuram elaboradas obras de engenharia, feitas com matéria-prima da floresta amazônica. Inclui ainda música, dança e oferendas para os espíritos.

Também foram incluídas na lista manifestações culturais do Peru, China, Emirados Árabes, Indonésia, Irã (2), Mali, Mauritânia, Mongólia e Vietnã.