Rio 2016 abraça a sustentabilidade em assinatura acordo com Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente

PNUMA mediará diálogo com a sociedade civil sobre Plano de Gestão da Sustentabilidade dos Jogos Rio 2016, que é sustentado pelos pilares Planeta, Pessoas e Prosperidade.

Abraça Rio 2016. Arte: Comitê Olímpico e Paralímpico Rio 2016

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 (Rio 2016) apresentou nesta segunda-feira (19) o Plano de Gestão da Sustentabilidade dos Jogos Rio 2016, elaborado com os três níveis de governo (federal, estadual e municipal) para estabelecer os fundamentos da integração de princípios, ações e projetos relativos à sustentabilidade no planejamento e operação dos eventos.

O lançamento foi marcado pela assinatura de um acordo de cooperação técnica com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), que prevê, entre outras atividades, uma avaliação do plano e a mediação do diálogo entre o Rio 2016 e a sociedade civil sobre sustentabilidade.

Também foi revelada a submarca Abraça Rio 2016, que será utilizada em todas as comunicações dos Jogos relacionadas ao Programa de Sustentabilidade e será a forma com a qual a organização abraçará programas e projetos alinhados com os princípios do plano. O nome escolhido busca motivar o engajamento das pessoas, convidando-as a fazer parte da transformação promovida pelo evento.

“Juntos, esporte e meio ambiente são uma ferramenta poderosa para o desenvolvimento sustentável. Por esta razão o PNUMA trabalha em parceria com o Movimento Olímpico já há duas décadas. Um evento do porte dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos é uma excelente oportunidade para a implementação e disseminação de práticas sustentáveis, e não poderia ser diferente nos primeiros Jogos na América do Sul, uma região tão importante para a conservação da biodiversidade e vocação para desenvolvimento de economias de baixo carbono”, afirma a representante do PNUMA no Brasil, Denise Hamú.

Os Jogos Rio 2016 são geridos pelos quatro princípios para os sistemas de gestão de sustentabilidade em eventos: responsabilidade, inclusão, integridade e transparência.

Conforme previsto no Dossiê de Candidatura do Rio aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, os compromissos assumidos no documento serviram de partida para a elaboração do Plano de Gestão da Sustentabilidade dos Jogos. Tais compromissos foram atualizados com base no ganho de maturidade dos projetos e programas Olímpicos e Paralímpicos e na evolução de práticas, tecnologias, normas internacionais, conhecimento, legislação e políticas públicas.

Com a conclusão do Plano de Sustentabilidade, iniciou-se um processo de revisão das metas da candidatura com base nesses mesmos fatores e de diálogo com a sociedade civil auxiliado pelo PNUMA. Esse processo resultará numa segunda versão do plano.

Os objetivos estratégicos do Plano de Sustentabilidade também estão sustentados pelos três pilares que foram propostos na candidatura e estão alinhados aos princípios de desenvolvimento sustentável ratificados pela Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, aos quais correspondem nove eixos temáticos:

Planeta (Pegada ambiental reduzida): Transporte e Logística; Desenho e Construção Sustentável; Conservação e Recuperação Ambiental; Gestão de Resíduos. Pessoas: Engajamento e Conscientização; Acessibilidade Universal; Diversidade e Inclusão. Prosperidade: Cadeia de Suprimentos Sustentável; Gestão e Reporte. Para saber mais, clique aqui.