Reunião da ONU sobre meio ambiente acaba com chamado de ação pela qualidade do ar

“Precisamos agir decisivamente para mudar a relação da humanidade com o planeta”, alertou o secretário-geral da ONU, que participou do último dia do evento.

A poluição do ar foi destaque nas discussões da UNEA. Foto: ONU//Kibae Park

A primeira edição da Assembleia Ambiental das Nações Unidas (UNEA) terminou na noite desta sexta-feira (27) com o consenso sobre 16 resoluções tratando de temas como poluição do ar, tráfico de animais, despejo de plásticos nos oceanos e tratamento de resíduos químicos. As sessões da UNEA aconteceram durante toda a semana na sede do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), no Quênia.

A poluição do ar é responsável por 7 milhões de mortes por ano, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), e foi apontada como uma prioridade de ação para a comunidade internacional. Os delegados concordaram unanimemente em encorajar governos a determinar padrões e políticas públicas em diversos setores para reduzir emissões de gases poluentes e reduzir o impacto da poluição na saúde, economia e em todo o desenvolvimento sustentável.

“Precisamos agir decisivamente para mudar a relação da humanidade com o planeta”, alertou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que participou do último dia do evento.

“As decisões acordadas pelos Estados-membros na UNEA vão ajudar a moldar a agenda ambiental no futuro e determinar uma ação colaborativa em temas prioritários. As resoluções provam que tivemos uma ambiciosa e bem-sucedida primeira edição da Assembleia. A UNEA oferece uma plataforma robusta para políticas que colocam o meio ambiente no coração do desenvolvimento sustentável”, afirmou o subsecretário-geral da ONU e diretor-executivo do PNUMA, Achim Steiner.

Saiba mais sobre o que foi decidido em http://goo.gl/YGOe0F