Resolver problemas ligados à água é ‘tarefa urgente’ para implementar novos objetivos da ONU

“Pressões de população, das mudanças climáticas e de energia, além de crescentes necessidades agrícolas, fazem da tarefa de encontrar soluções sustentáveis para os desafios relacionados com a água uma tarefa urgente e crucial para cada vez mais regiões do mundo”, disse o vice-secretário-geral da ONU.

Moradores da vila Woukpokpoe, no Benin, buscam água potável. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

Moradores da vila Woukpokpoe, no Benin, buscam água potável. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

“Em todo o mundo, a demanda por água deve crescer mais de 40% até 2050”, disse o vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson, neste domingo (27), durante o encontro do Comitê Diretivo dos Amigos da Água, que aconteceu durante a Cúpula do Desenvolvimento Sustentável, na sede das Nações Unidas, em Nova York. “Pressões de população, das mudanças climáticas e de energia, além de crescentes necessidades agrícolas fazem da tarefa de encontrar soluções sustentáveis para os desafios relacionados com a água uma tarefa urgente e crucial para cada vez mais regiões do mundo.”

“A água nunca deve ser uma razão para rivalidade ou competição “, disse Eliasson. “A água deve ser uma fonte de cooperação e de segurança e prosperidade partilhada. Lembremo-nos de que a água é nossa principal fonte de vida. Portanto, este é também, fundamentalmente, um desafio existencial e uma obrigação moral. ”

Ao falar sobre os desafios relacionados à nova Agenda para o Desenvolvimento Sustentável, Eliasson afirmou que o “teste decisivo para esta nova agenda será sua implementação, como traduzir essa visão em realidade no terreno. Substancialmente transformar sociedades e economias exige vontade política, esforços vigorosos, bem como de criatividade e inovação”.