Representantes de reservas da biosfera da UNESCO discutem estratégias de gestão e conservação

Representantes das reservas da Amazônia Central, da Caatinga, do Cerrado, do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo, da Mata Atlântica, do Pantanal e da Serra do Espinhaço reúnem-se amanhã (22), no Jardim Botânico de Brasília, para discutir estratégias de conservação. Evento visa compartilhar experiências de gestão que garantam a manutenção financeira das reservas e a proteção ambiental.

Mudanças climáticas ameaçam a Amazônia e, consequentemente, disponibilidade de recursos hídricos para países da região. Foto: Flickr (CC) / Dams999

Mudanças climáticas ameaçam a Amazônia e, consequentemente, disponibilidade de recursos hídricos para países da região. Foto: Flickr (CC) / Dams999

Representantes das reservas da Amazônia Central, da Caatinga, do Cerrado, do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo, da Mata Atlântica, do Pantanal e da Serra do Espinhaço reúnem-se amanhã (22), no Jardim Botânico de Brasília, para discutir estratégias de conservação. Evento visa compartilhar experiências de gestão que garantam a manutenção financeira das reservas e a proteção ambiental.

As reservas fazem parte da Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO, que atualmente engloba 669 sítios em 120 países. Comparadas às de outras nações, as Reservas da Biosfera brasileiras se destacam por suas grandes dimensões territoriais, como, por exemplo, a reserva da Mata Atlântica, que possui 784 mil km2.

Na sexta-feira, será realizado o Simpósio Reservas da Biosfera Brasileiras — Parcerias e Ações Transformadoras, das 8h30 às 13h30, no Centro de Excelência de Estudos do Cerrado (Cerratenses) do Jardim Botânico de Brasília (SMDB área especial s/n, Lago Sul). Durante o evento, serão apresentados exemplos de boas práticas voltadas para o desenvolvimento sustentável, o financiamento efetivo, a governança e a comunicação pública das reservas. Encontro é aberto ao público em geral.

A atividade no Jardim Botânico acontece dois dias após o início de uma série de discussões que também contaram com a participação dos representantes das reservas brasileiras.

Na quarta-feira (20), o Ministério do Meio Ambiente recebeu uma congregação dos delegados e de integrantes dos órgãos de gestão participativa das reservas. Na manhã da quinta-feira (21), aconteceu a 10ª reunião ordinária da Comissão Brasileira do Programa O Homem e a Biosfera (MAB, na sigla em inglês), iniciativa científica intergovernamental coordenada pela UNESCO.

As Reservas da Biosfera são áreas representativas de valiosos ecossistemas terrestres, marinhos e costeiros, oficialmente designadas pelos governos nacionais e internacionalmente reconhecidas pela UNESCO, por meio do MAB. Essas zonas sob proteção mobilizam todos os setores da sociedade local para conciliar a necessidade de conservação da natureza com o desenvolvimento social e econômico das comunidades que vivem em seu território ou ao seu redor.