Representante Especial da ONU para Somália saúda nomeação do Conselho de Ministros do país

“Estou particularmente satisfeito com os apontamentos históricos de duas mulheres para cargos muito significativos”, afirmou Augustine Mahiga.

Representante Especial Augustine Mahiga (esquerda) com o presidente eleito da Somália Hassan Sheikh Mohamud durante uma visita de cortesia. (UNPOS)O representante das Nações Unidas para a Somália saudou ontem (13) a recente aprovação pelo parlamento do país africano de um novo gabinete, o chamado Conselho de Ministros.

“Este é mais um marco importante na história da Somália – a nomeação de uma lista limpa de apenas 10 Ministros demonstra de modo conclusivo a vontade das lideranças da Somália de se afastar da mentalidade do passado e trazer mudanças positivas”, disse o Representante Especial do Secretário-Geral para a Somália, Augustine Mahiga.

“Estou particularmente satisfeito com os apontamentos históricos de duas mulheres para os cargos muito significativos de Vice-Primeira-Ministra/Ministra das Relações Exteriores e Ministra do Desenvolvimento e Serviços Sociais”, acrescentou em um comunicado divulgado pelo Escritório Político das Nações Unidas para a Somália (UNPOS), que Mahiga dirige.

O Primeiro-Ministro da Somália, Abdi Farah Shirdon, anunciou a composição do Conselho de Ministros no dia 4 de novembro. A pessoa selecionada como Vice-primeira-ministra/Ministra das Relações Exteriores no corpo de 10 membros é Fauzia Yusuf Haji Adan. Ela é a primeira  mulher a ocupar uma posição do alto escalão no governo do país.

De acordo com relatos da mídia, 219 parlamentares aprovaram o gabinete em uma votação ontem (13) com três votos contra e três abstenções, e o Conselho de Ministros deverá ser empossado na próxima semana.

“Foi um exercício notável na criação de confiança”, disse o enviado. “O novo Conselho de Ministros representa um amplo espectro de matizes políticas e qualidades de participação, tendo equilíbrio entre os clãs, igualdade e representação. Ele também reflete as realidades culturais e sociais da Somália de hoje”.