Representante da ONU no Brasil visita projeto de recuperação de jovens dependentes químicos

Jorge Chediek foi homenageado com o título de Embaixador da Esperança em visita à Fazenda Esperança, na Paraíba. Foto: Fundação Solidariedade/Nalva Figueiredo

A Fazenda Esperança é uma comunidade terapêutica no estado de São Paulo, que hoje é considerada o maior projeto de atuação no tratamento de dependência química na América Latina. Fundada em 1983 pelo frei Hans Stapel, com a ajuda de Nelson Giovanelli, frequentador de sua paróquia em Guaratinguetá, a comunidade articula convivência em família, trabalho como processo pedagógico e espiritualidade como elementos fundamentais para a reabilitação social.

Nesta quarta-feira (26), o coordenador-residente da ONU Brasil e representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Jorge Chediek, visitou a unidade localizada em Alhandra, na Paraíba. Na ocasião, o representante recebeu o título de Embaixador da Esperança e pontuou os avanços brasileiros quanto aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

“Agradeço pelo reconhecimento e título de Embaixador da Esperança, porém acredito que todos nós somos e devemos ser embaixadores de esperança. Cada um com sua contribuição, conhecimento e ideias, mudando o nosso mundo um dia após o outro”, disse Chediek sobre a honraria cedida àqueles que atuam na criação de um mundo melhor.

Em sua trajetória no PNUD Brasil, desde 2010, Chediek observou a grande importância do Brasil no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, tanto em esfera nacional, conseguindo alcançar quase todos os objetivos estipulados, quanto em esfera mundial, impulsionando a divulgação das metas pelo planeta. O representante da ONU atribui a essas conquistas o engajamento das altas lideranças do país, federais, estaduais, locais e da sociedade civil, além da participação do setor privado. A criatividade na procura de soluções, bem como o esforço na elaboração de métodos e aplicação dos mesmos, também foram ressaltados pelo coordenador-residente como elementos fundamentais para a grande melhora dos índices brasileiros no Atlas do Desenvolvimento Humano.

Chediek também destacou o papel de liderança do Brasil, consagrado pela organização da Conferência Rio+20, como de grande importância na elaboração da nova agenda de desenvolvimento da ONU, a ser adotada no final de setembro em Nova Iorque. Com o fim do prazo para o cumprimento dos ODM, serão apresentados os desafios pós-2015, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).