Representante da ONU na Costa do Marfim alerta que segurança permanece sendo prioridade

Recentes ataques perto da fronteira com a Libéria e a proximidade das eleições locais aumentam o alerta. Representantes do governo e da ONU nos dois países se reuniram para tratar do assunto.

Representante Especial da ONU na Costa do Marfim, Bert Koenders. Foto: UNOCI

Representante Especial da ONU na Costa do Marfim, Bert Koenders. Foto: UNOCI

No momento em que a Costa do Marfim se prepara para as eleições locais, que devem ocorrer dia 21 de abril, a segurança continua a ser a prioridade no país, alertou o Representante Especial do Secretário-Geral da ONU na Costa do Marfim, Albert Gerard Koenders.

Ataques recentes em Petit Guiglo, uma região próxima à fronteira com a Libéria, fez com que a Operação da ONU na Costa do Marfim (UNOCI) e a Missão da ONU na Libéria (UNMIL) reforçassem suas patrulhas.

Uma reunião entre representantes das duas missões da ONU e dos governos dos dois países discutiu nesta sexta-feira (5) a questão de segurança na região. As fontes do conflito, o regresso de refugiados e a distribuição de ajuda humanitária também serão abordados no encontro.

Em entrevista a Rádio ONU, Koender alertou para os riscos de tensões durante a próxima votação e reafirmou o compromisso da UNOCI em apoiar um processo eleitoral pacífico e democrático no país.

A eleição presidencial de 2010, que deveria ter sido um ponto culminante no processo de paz, resultou em meses de violência quando o ex-Presidente Laurent Gbagbo se recusou a deixar o cargo após a derrota para Alassane Ouattara, que finalmente assumiu o cargo em maio de 2011.