Representante da ONU destaca crescente influência da América Latina em operações de paz

O secretário-geral assistente para as operações de paz da ONU elogiou o anúncio feito por vários países da região, incluindo o Brasil, de enviar mais efetivos e material logístico para as missões da ONU.

Soldado brasileiro resgata um bebê durante a tempestade tropical Noël no Haiti. Foto: ONU/Marco Dormino

Soldado brasileiro resgata um bebê durante a tempestade tropical Noël no Haiti. Foto: ONU/Marco Dormino

A contribuição da América Latina às missões de paz da ONU mostram a crescente influência da região e seu compromisso para promover a paz além de suas fronteiras, sublinhou o secretário-geral assistente para as operações de paz da ONU.

Em um artigo de opinião, recentemente publicado por Univisión, Edmond Mulet destacou a importância do anúncio realizado em setembro de 2015 por vários países da América Latina. Entre eles, Brasil, Chile, Colômbia, El Salvador, México, Peru e Uruguai se prontificaram a ampliar o envio de mais tropas e policiais e contribuir com helicópteros, unidades médicas, capacidades especiais.

Mulet indicou que a contribuição beneficiará a ambas as partes, já que a experiência adquirida fora do país poderá servir para reforçar as ações nos países de origem, como no combate ao crime organizado, por exemplo.

O secretário-geral assistente disse que o apoio da região fortalece a legitimidade das Missões da ONU e demonstram a natureza global desse trabalho, destinado a proteger os civis e reconstruir sociedades destruídas pela guerra. A América Latina contribui com efetivos há mais de 60 anos, desde as primeiras operações no Oriente Médio. Hoje, a ONU conta com 125 mil soldados destinados em 16 missões em quatro continentes.