Representante da ONU condena ataque talibã a meninas estudantes no Paquistão

Uma funcionária das Nações Unidas condenou ontem (9) “nos mais duros termos” um ataque direcionado por homens armados do Talibã a estudantes meninas no Paquistão. Entre elas, estava uma ativista reconhecida por defender a educação das meninas e destacar atrocidades do Talibã.

Leila Zerrougui, Representante Especial do Secretário-Geral da ONU para Crianças e Conflitos Armados, desejou uma “recuperação rápida e completa” a Malala Yousufzai, a ativista de 14 anos, e às duas outras meninas que foram baleadas e feridas por denunciar o ataque do grupo Tehrik-i-Taliban Pakistan (TTP), que assumiu a responsabilidade pelo atentado.

“A educação é um direito fundamental para todas as crianças”, disse a Representante Especial em um comunicado à imprensa. “O TTP deve respeitar o direito à educação de todas as crianças, inclusive das meninas, para ir para à escola e viver em paz.”