Representação da Argélia no Rio promove evento em homenagem a líder do país

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A representação diplomática da Argélia no Rio de Janeiro, com apoio do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio), realiza na próxima sexta-feira (10), às 14h, no Centro Cultural Correios, a palestra e exposição “Emir Abdelkader: precursor do Direito Humanitário e Chanter do diálogo inter-religioso”; saiba como participar.

Estátua em Argel, capital da Argélia, do emir Abdelkader. Foto: Lakamira/Wikipédia

Estátua em Argel, capital da Argélia, do emir Abdelkader. Foto: Lakamira/Wikipédia

A representação diplomática da Argélia no Rio de Janeiro, com apoio do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio), realiza na próxima sexta-feira (10), às 14h, no Centro Cultural Correios, a palestra e exposição “Emir Abdelkader: precursor do Direito Humanitário e Chanter do diálogo inter-religioso”.

O evento terá como palestrante o ministro-conselheiro e chefe da representação diplomática argelina, Elhacene El Bey, que falará sobre as realizações humanitárias de emir Abdelkader.

Abdelkader foi um líder religioso e militar argelino, conhecido como “o santo entre os príncipes e o príncipe entre os santos” por sua consistente consideração pelos direitos humanos em períodos de guerra. Em 2006, seus esforços para salvar vidas foram objeto de uma conferência internacional na sede das Nações Unidas, em Genebra.

A palestra acontecerá na galeria da exposição “70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, com obras de Otávio Roth. Realizada pela primeira vez no Rio de Janeiro, a mostra apresenta 30 xilogravuras que traduzem os ideais de paz e igualdade defendidos nos artigos do documento.

Aprovada em 10 de dezembro de 1948, a Declaração foi construída a partir do esforço conjunto da comunidade internacional para garantir que os horrores da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) – incluindo o Holocausto – jamais se repetissem. Considerada a base da luta universal contra a subjugação e abuso de povos, o documento estabelece obrigações para a atuação de governos, de maneira a garantir a proteção de comunidades e indivíduos.

A entrada é franca, com espaço sujeito à lotação (40 lugares).

Serviço:
Palestra e exposição “Emir Abdelkader: precursor do Direito Humanitário e Chanter do diálogo inter-religioso”
10 de agosto – 14h
Classificação: livre
Centro Cultural Correios – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro, Rio de Janeiro


Mais notícias de:

Comente

comentários