Renúncia dos principais líderes do Iêmen preocupa, diz ONU

A situação no Iêmen vem se deteriorando nos últimos dias com forças do governo enfrentando intensos combates de grupos rebeldes em toda a capital.

Protestos na capital do Iêmen, Sana’a. Foto: IRIN/Adel Yahya

Protestos na capital do Iêmen, Sana’a. Foto: IRIN/Adel Yahya

Depois da renúncia do presidente e primeiro ministro do Iêmen e a ocupação da capital por militantes Houthi, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, mostrou nesta sexta-feira (23) sua preocupação com a situação do país.  A situação no Iêmen vem se deteriorando nos últimos dias com forças do governo enfrentando intensos combates de grupos rebeldes em toda a capital. Depois de bombardeios ao palácio presidencial e ataques à residência do primeiro ministro, ambos apresentaram suas renúncias na última quinta-feira (22).

O chefe da ONU pediu a todos as partes do conflito para manter-se “totalmente engajadas” com o seu conselheiro especial no Iêmen, Jamn Benomar, que se encontra neste momento na capital do país Sana’a para consultas com as principais partes interessadas de forma a encontrar uma saída para a atual crise.