Relatório da ONU classifica 177 países conforme impacto econômico e políticas de banda larga

O relatório destaca as formas como a banda larga está melhorando as vidas de pessoas em todo o mundo em termos de saúde, educação e sistemas de pagamento.

O relatório Estado de Banda Larga 2012: Alcançar Inclusão Digital para Todos (ONU)Um novo relatório das Nações Unidas classifica 177 países de acordo com as suas políticas nacionais de banda larga e o impacto econômico que o acesso e uso da Internet estão tendo em suas populações.

O relatório Estado de Banda Larga 2012: Alcançar Inclusão Digital para Todos  avalia a implantação da banda larga em todo o mundo e acompanha o progresso na acessibilidade deste serviço entre os países. É o primeiro produzido pela Comissão da ONU de Banda Larga para o Desenvolvimento Digital.

“As redes de banda larga e serviços estão transformando o nosso modo de vida. A Comissão de Banda Larga está empenhada em garantir que os benefícios da banda larga estejam disponíveis para todos”, disse o Secretário-Geral da União Internacional de Telecomunicações (UIT), Hamadoun Touré.

O relatório foi lançado domingo (23) na 6ª reunião da Comissão, em Nova York, e foi saudado pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, que acredita no potencial transformador da tecnologia de acesso rápido à Internet em todos os três pilares do desenvolvimento sustentável: prosperidade econômica, inclusão social e sustentabilidade ambiental”.

O relatório revela que, enquanto o acesso à Internet doméstico cresceu no ano passado, o uso individual da Internet parece lento. Analistas da UIT acreditam que a banda larga móvel poderia ser a plataforma que impulsionaria o aumento da acessibilidade, uma vez que é uma tecnologia amplamente utilizada. No final de 2011, já havia quase o dobro de assinaturas de banda larga móvel como conexões de banda larga fixa.

O relatório destaca as formas como a banda larga está melhorando a vida de pessoas em todo o mundo em termos de saúde, educação e sistemas de pagamento, bem como as formas em que se promovem a inovação e a aquisição de novas competências. Destaca-se a importância de parcerias entre os setores público e privado, destacando a necessidade de uma liderança política clara para facilitar a implantação da banda larga em todo o planeta.

O relatório aponta que uma forte mudança linguística ocorre on-line e prevê que, se as taxas de crescimento atuais continuarem, o número de usuários da Internet que acessam a web, predominantemente, em chinês, vai ultrapassar os usuários de língua inglesa em 2015.

“O multilinguismo na Internet pode ser um grande facilitador para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e contribuir para a construção de sociedades do conhecimento”, disse a Diretora-Geral da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova.