Relatora da ONU denuncia crimes contra minorias no Iraque; vídeo

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Um relatório da especialista independente das Nações Unidas sobre os direitos das minorias pediu que os crimes contra as minorias no Iraque sejam investigados e os autores levados à justiça. Do contrário, disse Rita Izsák-Ndiaye, existe o risco de enviarmos uma mensagem de fracasso para as gerações futuras.

Um relatório da especialista independente das Nações Unidas sobre os direitos das minorias pediu que os crimes contra as minorias no Iraque sejam investigados e os autores levados à justiça. Do contrário, disse Rita Izsák-Ndiaye, existe o risco de enviarmos uma mensagem de fracasso para as gerações futuras.

“O que aconteceu com os yazidis, com os cristãos, com os kakais e outras minorias é algo absolutamente terrível. Sabemos que o número de cristãos no Iraque diminuiu de 1,5 milhão para 200 a 300 mil”, disse Rita.

“E se você olhar para a situação dos yazidis, tive a chance de entrevistar algumas mulheres yazidi que foram sequestradas pelo ISIL, que foram estupradas pelo ISIL. E seus depoimentos realmente deixaram uma marca no meu coração, sinto que devemos fazer o nosso melhor para garantir que haja responsabilização e que não haja impunidade para todos aqueles que cometem esses crimes extremos”, acrescentou a especialista, que entregou seu relatório ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas em março.

Acesse o documento na íntegra aqui: http://bit.ly/2nFrvDV; acompanhe em http://bit.ly/2nFdVQD.


Mais notícias de:

Comente

comentários