Reino Unido enviará 250 soldados para missão da ONU no Mali

Comboio da missão de paz da ONU no Mali, a MINUSMA. Foto: MINUSMA/Marco Dormino

O Reino Unido anunciou na segunda-feira (22) que vai enviar um contingente de 250 soldados para o Mali em 2020, com o intuito de apoiar a missão de paz da ONU no país africano, a MINUSMA. De acordo com o Ministério da Defesa britânico, a alocação das tropas é uma resposta à crescente instabilidade na região do Sahel, no norte da África.

Os oficiais do Reino Unido vão se somar aos mais de 15 mil militares e policiais que integram a MINUSMA. Os britânicos serão alocados em Gao, no leste do Mali, e devem permanecer na missão por um período inicial de três anos. O objetivo dos europeus será formar uma equipe de reconhecimento de longo alcance das ameaças à operação das Nações Unidas.

Em um vídeo divulgado pela MINUSMA, a secretária de Defesa do Reino Unido, Penny Mordaunt, afirmou que o país não colocará nenhum entrave ao uso de tropas pela missão. A dirigente ressaltou ainda que os soldados “terão um impacto (real) no terreno”, construindo resiliência e laços com as comunidades e combatendo os riscos de segurança.

Um comunicado do governo britânico explica que os soldados vão apoiar o mandato da ONU no Mali, que aborda questões de segurança e contempla uma política de tolerância zero com a violência sexual, bem como a promoção dos direitos das mulheres e crianças.

Em reunião realizada neste mês (10) no Conselho de Segurança, o comandante da MINUSMA, o tenente-general Dennis Gyllenspore, afirmou que a missão havia sofrido muitas perdas devido a ataques frequentes e complexos às bases da ONU. O militar disse ainda que as forças de paz precisavam encontrar novos meios de atuação, para se tornar mais ágeis e imprevisíveis.