Refugiados palestinos deixam deserto no Iraque e vão para Eslováquia

Um novo centro de trânsito aberto na Eslováquia permitirá que 98 refugiados palestinos saiam do campo de Al-Walid, onde têm vivido nos últimos seis anos, no deserto iraquino próximo à fronteira com a Síria. O grupo deverá chegar no centro no final de agosto, permanecendo lá por até seis meses até que seu reassentamento em outros países seja concluído.

Brasília, 21 de julho de 2009 – Um novo centro de trânsito aberto na Eslováquia permitirá que 98 refugiados palestinos saiam do campo de Al-Walid, onde têm vivido nos últimos seis anos, no deserto iraquino próximo à fronteira com a Síria. O grupo deverá chegar no centro no final de agosto, permanecendo lá por até seis meses até que seu reassentamento em outros países seja concluído.

Vários países – incluindo Brasil, Chile, Estados Unidos e diversos países europeus – já reassentaram refugiados palestinos nos últimos anos. No Brasil estão cerca de 100 refugiados que vivam no campo de Ruweished, na Jordânia, e chegaram ao país há cerca de dois anos. Todos são assistidos pelo Programa de Reassentamento Solidário, implementado pelo governo brasileiro com a participação do ACNUR e de entidades da
sociedade civil.

Leia a íntegra desta reportagem em www.acnur.org.br