Reduzir o consumo excessivo de sal salva vidas, lembra a OMS no Dia Mundial do Coração

Seguir as recomendações de redução do uso excessivo na alimentação pode ajudar a cortar pela metade o número de pessoas que sofrem com doenças cardíacas e enfartes.

Reduzir o consumo de sal para menos de 5 gramas diárias pode ajudar a evitar o desenvolvimento de doenças cardíacas. Foto: Flickr/Thegiantvermin ( Creative Commons)

Reduzir o consumo de sal para menos de 5 gramas diárias pode ajudar a evitar o desenvolvimento de doenças cardíacas. Foto: Flickr/Thegiantvermin ( Creative Commons)

No Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu aos países para implementarem uma medida simples para salvar vidas: reduzir o consumo de sal. A Organização usou a ocasião para lembrar que seguir as recomendações de redução do uso excessivo na alimentação pode ajudar a cortar pela metade o número de pessoas que sofrem com doenças cardíacas e enfartes.

As doenças não comunicáveis, incluindo as doenças cardíacas e enfartes, são a causa número um de mortes prematuras no século 21. Por isso, a OMS apoia os governos na implementação do “Plano de Ação Global para a Redução de Doenças Não Comunicáveis”, que inclui nove metas, entre elas a redução do consumo de sal em 30% até 2025.

Consumir muito sal pode levar ou contribuir para a hipertensão e pressão alta e aumentar bastante o risco de doenças ou ataques cardíacos. Em média, as pessoas consomem 10 gramas de sal por dia, o dobro do recomendado pela OMS que limita a ingestão a menos de 5 gramas ou uma colher de chá diária.

Para crianças entre 2 e 15 anos, a recomendação da Organização é ainda mais reduzida, aconselhando que a quantidade seja regularizada segundo as necessidades de energia para o crescimento.

Além dos governos e a conscientização dos cidadãos, a OMS também quer trabalhar com a indústria alimentícia e instou este setor a tomar ações para aumentar a redução dos níveis de sal nos produtos processados. Na maioria dos países, 80% do ingestão de sal proveem de alimentos processados, como o pão, queijos, molhos em lata, carnes curadas e refeições prontas para consumo.