Rede Brasil do Pacto Global da ONU participa de fórum de negócios em Nova Iorque

Mais de 30 empresas e organizações brasileiras ligadas à Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas se juntaram a outros 600 representantes de setor privado, sociedade civil e governos de todo o mundo na terceira edição do SDG Business Forum, em Nova Iorque, que ocorreu na terça-feira (17).

Bandeira da ONU na fachada da sede da Organização, em Nova Iorque. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Bandeira da ONU na fachada da sede da Organização, em Nova Iorque. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Mais de 30 empresas e organizações brasileiras ligadas à Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas se juntaram a outros 600 representantes de setor privado, sociedade civil e governos de todo o mundo na terceira edição do SDG Business Forum, em Nova Iorque, que ocorreu na terça-feira (17).

O encontro, organizado por Pacto Global da ONU, Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU e Câmara de Comércio International, faz parte da programação do Fórum Político de Alto Nível deste ano. Fornece uma plataforma de interação com o objetivo de compartilhar perspectivas e esforços em apoio à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Entre os palestrantes, estiveram presentes representantes brasileiros de cinco empresas: O Boticário, Natura, SANASA, Schneider-Electric e Vale, que participaram de discussões com foco em 6 ODS, que prevê assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos.

Lise Kingo, presidente e diretora-executiva do Pacto Global da ONU, destacou o papel importante do setor privado da conquista dos objetivos globais. Segundo ela, foram feitos progressos importantes na conscientização sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, mas, apesar das boas intenções e compromissos, ainda não estamos no caminho para alcançar as metas até 2030.

“O que precisamos agora é que as empresas em todos os lugares avancem e contribuam com a expertise, a inovação e os investimentos necessários para transformar as aspirações em realidade. O setor privado é o combustível que pode acelerar o desenvolvimento sustentável no nível local. Precisamos que todos façam dos objetivos globais negócios locais.”

Em um segundo encontro, na quarta-feira (18), representantes de setor privado, governos, grupos de investidores, instituições financeiras e agências da ONU se reuniram para o “Planos de país dos ODS: um caminho para o investimento privado”, para destacar planejamento e implementação dos objetivos globais no nível nacional. A reunião também se concentrou na geração de interesse entre o setor privado e os mercados de capital para investir nos ODS junto aos governos e investidores.

Publicações

Em um novo relatório publicado na quarta-feira (18), intitulado “Em foco: atendendo as necessidades dos investidores em reportar sobre os ODS”, o Pacto Global da ONU, juntamente com a Global Reporting Iniciative (GRI) e os Princípios para o Investimento Responsável (PRI), fornecerá orientações para as empresas alinharem suas divulgações relacionadas aos ODS com informações de investidores.

O relatório se destina a apoiar as companhias nos seus esforços para alcançar os investidores e ajudar a mobilizar o financiamento sustentável necessário para a realização dos ODS.

Outra publicação lançada durante o fórum foi o relatório “Acelerando a implementação nacional dos ODS: edição de 2018“, que reúne as atividades das redes locais. A Rede Brasil é citada com o seu projeto de anticorrupção, ações junto à Organização Internacional do Trabalho (OIT) para erradicar o trabalho forçado e infantil e o Guia de Integração dos ODS na estratégia empresarial – Contribuições do Comitê Brasileiro do Pacto Global (CBPG) para a Agenda 2030.

Em âmbito nacional, o Sistema ONU no Brasil lançou recentemente um conjunto de documentos temáticos sobre temas e questões que considera relevantes no processo de implementação dos seis ODS que estão sendo discutidos no fórum de alto nível.

Para cada um desses ODS, a publicação apresenta o cenário brasileiro e os caminhos para ação, e em dois momentos menciona a importância do Pacto Global na disseminação de boas práticas entre as empresas nas áreas de água e energia.

Clique aqui para acessar os documentos temáticos ODS 6, ODS 7, ODS 11, ODS 12 e ODS 15.


Comente

comentários