Quatro funcionários da ONU morrem em atentado na capital afegã, Cabul

“Ataques dirigidos contra civis são completamente inaceitáveis ​​e uma violação flagrante do direito internacional humanitário”, disse Ban.

Atentado destrui restaurante e matou 21 civis, deixando dezenas de feridos. Foto: UNAMA

O secretário-geral, Ban Ki-moon, e membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas, condenaram o ataque suicida em um restaurante em Cabul, que matou 21 pessoas, incluindo quatro funcionários da ONU, nesta sexta-feira (17). O Talibã assumiu a autoria do atentado.

Ban descreveu como “horrível” o ataque contra o restaurante: “ataques dirigidos contra civis são completamente inaceitáveis ​​e uma violação flagrante do direito internacional humanitário. Eles devem parar imediatamente”.

Em declarações no sábado (18), Ban afirmou também que este é “um momento triste” para a ONU,  ao lamentar a morte dos quatro colegas mortos no ataque – Basra Hassan dos Estados Unidos, Nasrin Jamal do Paquistão, Khanjar Wabel Abdallah do Líbano, e Vadim Nazarov da Rússia.

“Os autores devem ser responsabilizados”, frisou, acrescentando que a ONU continua empenhada em trabalhar para a paz, estabilidade e desenvolvimento do Afeganistão. “Apoiamos plenamente a transição do Afeganistão em direção a um futuro melhor em paz, desenvolvimento e segurança”.