Quase 6 mil refugiados do Mali estão no norte do Níger, afirma agência da ONU

Porta-voz do ACNUR disse que a agência está reativando a assistência na região – que ultimamente não estava recebendo fluxo de refugiados – com a realocação de funcionários e recursos.

Refugiados chegam a Mentes e Midal, no Níger. Foto: ACNUR

Refugiados chegam a Mentes e Midal, no Níger. Foto: ACNUR

Aproximadamente 5.600 refugiados do Mali atravessaram a fronteira do Níger na última semana, informou na sexta-feira (5) uma agência da ONU. Eles disseram ter deixado seu país em virtude do conflito no norte e pelo temor de possíveis represálias do exército do Mali. Os novos refugiados disseram que mais pessoas estão a caminho do Níger.

Os refugiados – a maioria mulheres e crianças – são das regiões de Kidal e Menaka e fizeram a viagem a pé ou transportados por animais. De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), as chegadas começaram em 28 de março em Mentes e Midal, uma área desértica remota no norte do Níger.

Mentes está a 920 quilômetros de Niamey e a 420 quilômetros de Tahoua, onde o ACNUR está assistindo 17 mil outros refugiados malineses. A viagem até Tahoua leva seis horas de carro atravessando o deserto.

“As condições de recepção são muito precárias. A única água disponível contém barro e é retirada de poços. Além disso, não existem postos para atendimentos de saúde”, disse o porta-voz do ACNUR, Adrian Edwards. “Estamos planejando transferir estes refugiados para Midal, onde podemos assisti-los melhor e onde a estrutura é mais adequada.”

Missões conjuntas com as autoridades locais e com o Programa Mundial de Alimentos (PMA) estão sendo realizadas para registrar os novos refugiados e distribuir comida e itens não alimentícios. Mais de 2.400 pessoas que chegaram antes de 28 de março já receberam ajuda emergencial. Os demais serão atendidos nas próximas missões.

O porta-voz do ACNUR disse que a agência está reativando a assistência na região – que ultimamente não estava recebendo fluxo de refugiados – com a realocação de funcionários e recursos. A distribuição de comida e itens não alimentícios vai continuar. Além disso, estão sendo organizadas consultas com os refugiados para identificar suas outras necessidades.

Existem aproximadamente 175 mil refugiados do Mali na Argélia, Burkina Faso, Mauritânia e no Níger, incluindo 37.530 pessoas que deixaram o país desde janeiro.

(Por Charlotte Arnaud em Niamey, do Níger, para o ACNUR)