Quase 1 milhão de refugiados rohingya estão em perigo, alerta OMS

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Organização Mundial da Saúde trabalha para proteger população do cólera, já que maioria dos que estão em Bangladesh vive em acampamentos com poucas condições de higiene. Temporada de monções se aproxima, podendo causar enchentes e deslizamentos de terra.

Prioridade da OMS é proteger do cólera quase 1 milhão de refugiados rohingya que estão vivendo em Bangladesh. Foto: UNICEF/Bashir Ahmed Sujan

Prioridade da OMS é proteger do cólera quase 1 milhão de refugiados rohingya que estão vivendo em Bangladesh. Foto: UNICEF/Bashir Ahmed Sujan

Proteger do cólera quase 1 milhão de refugiados rohingya que estão vivendo em Bangladesh é prioridade para a Organização Mundial da Saúde, a OMS.

Nesta terça-feira (8), em Genebra, o diretor de Operações de Emergência da agência fez um alerta sobre a situação.

Segundo Richard Brennan, ainda existem muitos riscos para a população que fugiu de Mianmar, uma vez que a maioria dos refugiados em Bangladesh está em acampamentos superlotados, sem condições adequadas de saneamento.

Mais de 900 mil deslocados vivem atualmente em dezenas de acampamentos em Cox’s Bazar e região. Foto: ACNUR/Andrew McConnell

Mais de 900 mil deslocados vivem atualmente em dezenas de acampamentos em Cox’s Bazar e região. Foto: ACNUR/Andrew McConnell

Além disso, a temporada de chuvas de monção e de ciclones se aproxima com o risco de enchentes e deslizamentos de terra. A OMS lembra que a crise de refugiados rohingya começou em agosto do ano passado, quando mais de 670 mil pessoas deixarem o estado de Rakhine, em Mianmar, por conta da violência, e buscaram refúgio em Bangladesh.

Atualmente, são mais de 900 mil deslocados vivendo em dezenas de acampamentos em Cox’s Bazar e região. O representante da OMS garante que as taxas de mortalidade entre os refugiados continuam baixas, o que é uma “grande conquista”.

Vacinação

Uma campanha de vacinação contra o cólera já começou. A doença causa diarreia severa e pode ser fatal se não for bem tratada.

Apesar da ameaça, a OMS destaca que o cólera é “apenas uma preocupação entre tantas prioridades”, como garantir água potável e saneamento aos rohingya.

Cerca de 950 milhões de dólares são necessários para ajudar os refugiados rohingya, mas apenas 16% do montante foi financiado até o momento.

Acompanhe o tema clicando aqui. (Com ONU News, de Nova Iorque)


Mais notícias de:

Comente

comentários