Quarteto para Oriente Médio condena novos assentamentos de Israel

Nações Unidas, União Europeia, Estados Unidos e Rússia declaram que novos assentamentos israelenses em território palestino ferem direito internacional.

O Quarteto para o Oriente Médio – grupo formado pela ONU, União Europeia, Estados Unidos e Rússia – afirmou nesta terça-feira (16/08) que ações unilaterais de israelenses ou palestinos não podem prejudicar o resultado das negociações de paz e não devem ser reconhecidas pela comunidade internacional. A declaração foi dada após o anúncio de Israel sobre a construção de novas casas em território palestino, o que contraria o direito internacional.

No comunicado, o Quarteto reafirmou que a paz entre árabes e israelenses, bem como o estabelecimento de um Estado Palestino independente e viável “está no interesse fundamental das partes, de todos os Estados da região, e da comunidade internacional”. O grupo citou o Mapa da Paz, que pede por uma solução de dois estados, Israel e Palestina, coexistindo em paz e segurança.

O impasse sobre a situação de Jerusalém é uma das questões centrais que devem ser resolvidas através de negociações, que ressalta a necessidade urgente das partes de retomar as conversas sérias e substanciais, afirmou o Quarteto. As negociações de paz estão suspensas desde setembro, quando o Presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, abandonou os diálogos após a recusa de Israel de estender o prazo de congelamento das atividades de assentamento.

“Em última instância, cabe aos líderes israelenses e palestinos tomarem decisões difíceis e evitar ações por seus governos que prejudiquem os objetivos que eles estão tentando alcançar”, concluiu o comunicado.