PUC-Rio incorpora-se à Cátedra Sérgio Vieira de Mello da Agência da ONU para Refugiados

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) assinaram na quarta-feira (13) no Rio de Janeiro um convênio formalizando o estabelecimento da Cátedra Sérgio Vieira de Mello na universidade.

Além de difundir o ensino universitário sobre temas relacionados ao refúgio, a cátedra visa promover a formação acadêmica e a capacitação de professores e estudantes dentro desta temática. O trabalho direto com os refugiados em projetos comunitários também é definido como prioridade.

A PUC Rio e o ACNUR assinaram convênio, formalizando o estabelecimento da Cátedra Sérgio Vieira de Mello na universidade. Foto: UNIC Rio/Maurizio Giuliano

A representante do ACNUR no Brasil, Isabel Marquez, assina convênio com o reitor da PUC-Rio, Josafá Carlos de Siqueira, formalizando Cátedra Sérgio Vieira de Mello na universidade. Foto: UNIC Rio/Maurizio Giuliano

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) assinaram na quarta-feira (13) no Rio de Janeiro um convênio formalizando o estabelecimento da Cátedra Sérgio Vieira de Mello na universidade.

Além de difundir o ensino universitário sobre temas relacionados ao refúgio, a cátedra visa promover a formação acadêmica e a capacitação de professores e estudantes dentro desta temática. O trabalho direto com os refugiados em projetos comunitários também é definido como prioridade.

O nome da cátedra é uma homenagem ao brasileiro morto no Iraque e que dedicou grande parte da sua carreira profissional nas Nações Unidas ao trabalho com refugiados, atuando no ACNUR. Desde 2003, a agência das Nações Unidas implementa a cátedra em cooperação com centros universitários nacionais e com o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE).

O evento de lançamento da iniciativa na PUC-Rio teve a mesa-redonda “Desafios da proteção e integração de populações refugiadas no Brasil e na América Latina”, com a participação de representantes das instituições parceiras da PUC nesse projeto e de Isabel Marquez, representante do ACNUR no Brasil.

“O Brasil sempre teve um papel muito importante no estudo das relações internacionais.  Para além do estudo, sempre foi partícipe ativo de missões de paz, de Cooperação Sul-Sul, e dos grandes debates políticos e de direitos humanos do mundo”, disse o diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), Maurizio Giuliano.

“Não tenho dúvida de que esta cátedra, dedicada a um herói brasileiro que lutou pela paz mundial com a ONU, contribuirá ainda mais a fortalecer a participação e engajamento brasileiros no plano internacional”, completou.


Mais notícias de:

Comente

comentários