Publicação de centro da ONU aborda barreiras que mulheres enfrentam no mercado de trabalho

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A nova edição da revista Policy in Focus, do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo da ONU (IPC-IG), intitulada “Mulher no trabalho: enfrentando as desigualdades”, aborda as barreiras significativas que as mulheres em todo o mundo enfrentam diariamente para se posicionar como cidadãs economicamente ativas.

A nova revista do IPC-IG aborda um aspecto crucial do empoderamento econômico das mulheres: a participação no mercado de trabalho. Foto: PNUD

A nova revista do IPC-IG aborda um aspecto crucial do empoderamento econômico das mulheres: a participação no mercado de trabalho. Foto: PNUD

A nova edição da revista Policy in Focus, do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo da ONU (IPC-IG), intitulada “Mulher no trabalho: enfrentando as desigualdades” (tradução livre), aborda as barreiras significativas que as mulheres em todo o mundo enfrentam diariamente para se posicionar como cidadãs economicamente ativas.

Produzida em parceria com o Centro Canadense de Pesquisa para o Desenvolvimento Internacional (IDRC, na sigla em inglês), esta edição é apresentada pelas editoras especialistas convidadas Carolina Robino (IDRC) e Raquel Tebaldi (IPC-IG) e traz 15 artigos de renomados profissionais e especialistas em políticas públicas. O lançamento da nova edição celebra o Dia Internacional da Mulher.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número cinco (ODS5), das Nações Unidas, busca promover a igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas. Ao longo das últimas décadas, as sociedades, em geral, e as mulheres e meninas, em particular, alcançaram progressos inigualáveis nos campos da educação e da saúde.

Isso deveria promover um círculo virtuoso entre o empoderamento econômico das mulheres e o desenvolvimento sustentável. No entanto, as diferenças salariais e de participação no mercado de trabalho entre homens e mulheres ainda são significativas. Em muitas partes do mundo, as mulheres enfrentam obstáculos e não têm acesso a recursos necessários para se tornarem empresárias, e a desigualdade de renda contribui para a perpetuação das diferenças entre os gêneros.

A nova revista do IPC-IG aborda um aspecto crucial do empoderamento econômico das mulheres: a participação no mercado de trabalho. Nem todos os tipos de trabalho resultam em experiências positivas para as mulheres, uma vez que elas enfrentam desafios na busca por empregos produtivos e bem remunerados, que lhes permitam acumular ativos.

O tempo que as mulheres podem dedicar ao mercado de trabalho permanecerá limitado se normas sociais profundamente enraizadas, como as relativas ao trabalho doméstico e ao cuidado das crianças, não forem repensadas para que todos os membros da família dividam as tarefas igualmente.

A nova edição da revista Policy in Focus começa com uma discussão teórica sobre a feminização do trabalho e os vínculos entre a participação feminina no mercado de trabalho e o empoderamento econômico das mulheres.

Em uma visão geral, os artigos seguintes abordam as diferenças de gênero na participação e na remuneração do trabalho, promovendo uma discussão sobre os determinantes dessas tendências. Os artigos prosseguem examinando políticas e intervenções específicas para avaliar suas boas práticas, limitações e efeitos não intencionais.

Os autores não se limitam a considerar soluções potenciais para enfrentar as desigualdades nos mercados de trabalho, mas também examinam a principal fonte de desigualdade de gênero, gerada fora do mercado: a distribuição desigual do trabalho doméstico não remunerados.

O papel das normas sociais também é um aspecto importante dessa discussão, tanto para explicar as características da oferta e da demanda pelo trabalho feminino, quanto para destacar a necessidade de se promover a igualdade de gênero.

Com a revista, o IPC-IG e o IDRC buscam contribuir ainda mais com o debate sobre a igualdade de gênero, bem como fornecer evidências para políticas públicas que ajudem a capacitar as mulheres e remover barreiras ao crescimento inclusivo.

Clique aqui para acessar a publicação (em inglês).


Mais notícias de:

Comente

comentários