Projeto no oeste do Paraná visa prevenir gestações não desejadas na adolescência

Entre maio e agosto de 2019, 51 municípios do oeste do Paraná receberam visitas de equipe do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil dedicada ao projeto “Prevenção e redução da gravidez não intencional na adolescência”, realizado em parceria com a Itaipu Binacional. A ação é parte da estratégia de mobilização das cidades participantes.

As visitas tiveram como objetivo conhecer melhor a realidade de cada um dos municípios do projeto, além de mobilizar e aproximar setores primordiais para a iniciativa, como saúde, educação e assistência social.

Profissionais de saúde, assistência social e educação de Santa Terezinha de Itaipu, em reunião com o UNFPA em maio. Foto: UNFPA

Profissionais de saúde, assistência social e educação de Santa Terezinha de Itaipu, em reunião com o UNFPA em maio. Foto: UNFPA

Entre maio e agosto de 2019, 51 municípios do oeste do Paraná receberam visitas de equipe do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil dedicada ao projeto “Prevenção e redução da gravidez não intencional na adolescência”, realizado em parceria com a Itaipu Binacional. A ação é parte da estratégia de mobilização das cidades participantes.

As visitas tiveram como objetivo conhecer melhor a realidade de cada um dos municípios do projeto, além de mobilizar e aproximar setores primordiais para a iniciativa, como saúde, educação e assistência social.

Iniciado em 2018, o projeto vem sendo desenvolvido a partir de análise de dados, serviços e estratégias de comunicação que permitam desenvolver ações voltadas para a educação permanente de profissionais que trabalham com adolescentes e jovens. Desde abril de 2019, a iniciativa também conta com equipe dedicada às ações e alocada em Foz do Iguaçu.

Para otimizar os resultados das ações previstas no projeto, como capacitações e levantamento de dados, os 51 municípios foram divididos em cinco microrregiões. A microrregião 1, no extremo Oeste, conta com os municípios de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu, Matelândia, Medianeira, Ramilândia, Itaipulândia e Missal.

Já a microrregião 2 envolve os municípios de Guaíra, Terra Roxa, Mercedes, Nova Santa Rosa, Marechal Cândido Rondon, Pato Bragado, Entre Rios do Oeste, São José das Palmeiras e Santa Helena.

A terceira microrregião do projeto engloba os municípios de Diamante do Oeste, São Pedro do Iguaçu, Ouro Verde do Oeste, Toledo, Quatro Pontes, Tupãssi, Maripá, Assis Chateaubriand, Palotina, Brasilândia do Sul e Francisco Alves.

A microrregião 4 conta com os municípios de Vera Cruz do Oeste, Santa Tereza do Oeste, Cascavel, Guaraniaçu, Diamante do Sul, Céu Azul, Lindoeste, Capitão Leônidas Marques, Santa Lúcia, Boa Vista da Aparecida, Três Barras do Paraná e Cantagalo. E a quinta microrregião tem os municípios de Braganey, Corbélia, Cafelândia, Iguatu, Anahy, Ubiratã, Nova Aurora, Iracema do Oeste, Jesuítas, Formosa do Oeste.

A partir desses agrupamentos de municípios, algumas ações já estão sendo desenvolvidas, como a capacitação de profissionais que trabalham diretamente no atendimento de adolescentes na região.

O projeto conta com ações em quatro frentes: saúde, educação, gestão do conhecimento e comunicação. Na perspectiva do desenvolvimento econômico da região, ações nessas quatro frentes irão contribuir para o pleno desenvolvimento e fortalecimento das trajetórias de vida de adolescentes e jovens.

As ações também têm foco no desenvolvimento socioeconômico, criando e ampliando oportunidades para que adolescentes e jovens ajudem na construção de serviços acolhedores de saúde e também tenham garantidas condições de ampliar suas habilidades para a vida e competências socioemocionais.

Juntos, Itaipu Binacional e UNFPA, ao lado da gestão municipal, estão desenvolvendo um programa completo de fortalecimento das capacidades socioinstitucionais. Com os investimentos adequados, milhares de adolescentes e jovens no oeste do Paraná terão a oportunidade de planejar o futuro, fortalecer habilidades e projetos de vida para uma transição segura e saudável para a vida adulta, contribuindo para suas famílias e comunidades onde vivem.