Projeto do PNUD ajuda Brasil a alcançar primeira posição em proteção de manguezais do mundo

Os manguezais são os ecossistemas com maior produtividade e biodiversidade do planeta, além de possuírem papel fundamental na resiliência das comunidades e atividades econômicas costeiras.

Os estados do Pará e do Maranhão abrigam 57% do total da área de manguezais do país. Foto: Flickr/Breno Peck (Creative Commons)

Os estados do Pará e do Maranhão abrigam 57% do total da área de manguezais do país. Foto: Flickr/Breno Peck (Creative Commons)

A conservação dos manguezais brasileiros teve uma grande vitória em novembro. A faixa protegida no Brasil tornou-se a maior do mundo, com o acréscimo de três reservas extrativistas – Cuinarana, Mestre Lucindo e Mocapajuba -, além da ampliação da Reserva Marinha de Araí-Peroba.

A faixa nacional de manguezais abrange 13.400 km² ao longo de quase todo o litoral brasileiro e correspondem a 9% dos manguezais do mundo. No entanto, cerca de 25% dos manguezais brasileiros foram destruídos no último século e muitos estão classificados como vulneráveis ou ameaçados de extinção.

Os manguezais são os ecossistemas com maior produtividade e biodiversidade do planeta, além de possuírem papel fundamental na resiliência das comunidades e atividades econômicas costeiras.

Localizada no litoral paraense e com áreas também no estado do Maranhão, a faixa de proteção já contava com oito reservas extrativistas e foi ampliada em 51%, passando de 213 mil para 322 mil hectares. Além disso, a área de manguezais protegidos aumentou em 41% e o número de famílias beneficiárias chegou a 34 mil, ou seja, um acréscimo de 22%.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) apoiou a consolidação dessa faixa de proteção por meio do Projeto Manguezais do Brasil, que une a conservação do ecossistema à promoção da qualidade de vida da comunidade local e ao uso sustentável dos recursos naturais. No total, 568 mil hectares de manguezais serão beneficiados pelo Projeto, gerando impactos positivos nos meios de vida de alguns dos segmentos mais vulneráveis da sociedade brasileira.