Projeto do Banco Mundial ajuda a reerguer qualidade de vida em região de Teresina

Lagoas do Norte renasceu por meio de uma parceria de quatro anos entre a Prefeitura de Teresina, o Governo brasileiro e o Banco Mundial. Exemplo foi mostrado durante a Rio+20.

Lagoas do Norte renasceu por meio de uma parceria de quatro anos entre a prefeitura de Teresina, o governo federal e o Banco Mundial (Thais Loiola/Banco Mundial)Depois de anos de decadência, Lagoas do Norte renasceu por meio de uma parceria de quatro anos entre a Prefeitura de Teresina, o Governo brasileiro e o Banco Mundial. A área ganhou infraestrutura de água e saneamento, um parque, ciclovias, ruas mais amplas e um teatro. Além disso, 400 famílias que moravam à beira das lagoas foram transferidas para um conjunto habitacional próximo.

“As águas estão bem menos poluídas, o parque virou ponto turístico e as famílias não têm mais medo de enchentes”, conta Vicente Moreira, coordenador do projeto na Prefeitura da capital piauiense. Esses avanços foram mostrados durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), em junho passado. No evento, o Governo Federal destacou o projeto “Melhorando a Governança Municipal e a Qualidade de Vida em Teresina” como um exemplo de crescimento verde e inclusivo.

O projeto foi financiado com US$ 31,1 milhões do Banco Mundial e US$ 13,3 milhões da Prefeitura de Teresina. “Mudar a cara de Lagoas do Norte era uma prioridade municipal desde 2002, mas a prefeitura não tinha recursos suficientes”, diz a especialista em água e saneamento Lizmara Kirchner, do Banco Mundial. (saiba mais clicando aqui)