Projeto de combate à pobreza no Ceará é apresentado durante seminário em Montevidéu

A coordenadora do Projeto Paulo Freire, Iris Tavares, participou no fim de maio em Montevidéu do Fórum Mundial Campesino, conferência regional da América Latina e Caribe sobre desenvolvimento sustentável e agricultura familiar. O Projeto Paulo Freire é iniciativa de combate à pobreza extrema implementado pelo estado do Ceará com recursos do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) das Nações Unidas.

Durante os três dias, foram debatidos temas ligados à identificação de políticas públicas prioritárias para a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e ações de apoio ao Decênio da Agricultura Familiar, por meio de diálogo e articulações entre as organizações e os governos.

As perspectivas de aprimorar os Projetos FIDA no seu ciclo de elaboração, implementação, desenvolvimento e avaliação para que possa contribuir com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) também foram abordadas no evento.

Projeto Paulo Freire melhora condições de vida de agricultores familiares do Ceará. Foto: Flickr/Orgânicos do Pivas (CC)

Projeto Paulo Freire melhora condições de vida de agricultores familiares do Ceará. Foto: Flickr/Orgânicos do Pivas (CC)

A coordenadora do Projeto Paulo Freire, Iris Tavares, participou no fim de maio em Montevidéu do Fórum Mundial Campesino, conferência regional da América Latina e Caribe sobre desenvolvimento sustentável e agricultura familiar. O Projeto Paulo Freire é iniciativa de combate à pobreza extrema implementado pelo estado do Ceará com recursos do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) das Nações Unidas.

O evento contou com reuniões paralelas com participação de Brasil, Bolívia, Paraguai, Peru, Guatemala, México, Honduras, República Dominicana, Costa Rica, Argentina, Nicarágua, Colômbia e Chile, reunindo cerca de 100 representantes de várias organizações internacionais. O Fórum foi realizado entre os dias 21 e 23 de maio.

Durante os três dias, foram debatidos temas ligados à identificação de políticas públicas prioritárias para a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e ações de apoio ao Decênio da Agricultura Familiar, por meio de diálogo e articulações entre as organizações e os governos.

As perspectivas de aprimorar os Projetos FIDA no seu ciclo de elaboração, implementação, desenvolvimento e avaliação para que possa contribuir com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) também foram abordadas no evento.

O Projeto Paulo Freire foi a experiência brasileira que o FIDA indicou para ser apresentada no evento. Ao final dos três dias, foi elaborado um documento apontando propostas como uma nova governança para gerar confiança, transparência, coordenação efetiva e com eficiência, dinamismo e unidade das organizações; planejamento operativo estratégico com horizonte definido; fortalecimento constante da capacidade de gestão e autogestão em busca da sustentabilidade econômica e financeira; aprimorar a relação institucional das organizações da agricultura familiar campesina e indígena, entre outras, com as agências do FIDA-FAO-IICA e os governos; e fomentar a participação efetiva das mulheres e jovens no âmbito das organizações comunitárias associativas.

O Fórum Mundial Campesino é uma iniciativa da Confederação dos Produtores da Agricultura Familiar da América Latina e compõe a Rede da Agricultura Familiar (REAF), envolvendo diretamente os dirigentes das organizações representativas da Agricultura Familiar Camponesa e Indígena (AFCI) da América Latina e Caribe, autoridades governamentais dos países da região, e os representantes do FIDA-FAO-PMA-IICA.


Comente

comentários