Projeto busca facilitar pagamento de bens e serviços públicos com ferramenta digital

Acompanhar as transformações digitais e facilitar o pagamento de bens e serviços públicos são os principais objetivos do projeto “Meios de pagamento digital”, desenvolvido pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A iniciativa visa à modernização da Guia de Recolhimento da União (GRU), documento do Ministério da Economia para recolhimento de receitas de Órgãos Públicos Federais – taxas, aluguéis de imóveis públicos, serviços administrativos e educacionais, multas, entre outras.

Foto: Ministério da Economia/Gustavo Raniere

Foto: Ministério da Economia/Gustavo Raniere

Acompanhar as transformações digitais e facilitar o pagamento de bens e serviços públicos são os principais objetivos do projeto “Meios de pagamento digital”, desenvolvido pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A iniciativa visa à modernização da Guia de Recolhimento da União (GRU), documento do Ministério da Economia para recolhimento de receitas de Órgãos Públicos Federais – taxas, aluguéis de imóveis públicos, serviços administrativos e educacionais, multas, entre outras.

Atualmente, o pagamento por meio da GRU é restrito à forma de boleto. Além disso, alguns serviços oferecem a quitação em espécie como única alternativa à Guia de Recolhimento, e a confirmação de pagamento ocorre apenas dois dias depois.

O projeto prevê a realização de análise especializada para melhoria no atual processo de pagamento de GRU, com base na comparação de melhores práticas e a proposição de soluções ao setor público para um conjunto de cenários de pagamento, incluindo modernização dos meios.

“A ampliação dos meios de pagamento, quando o contexto é o setor público, facilitará o acesso a bens e serviços públicos, reduzirá os custos das transações e proporcionará uma melhor experiência ao cidadão”, explica a analista de projeto do PNUD, Luciana Brant.

As ações vão ao encontro das metas estipuladas pelo Plano Estratégico Institucional da Secretaria do Tesouro Nacional para o quadriênio de 2018-2021, que estabelece, entre outras coisas, melhorar o relacionamento e a comunicação com a sociedade.