Programa de alimentos da ONU ajuda mais de 1 milhão de pessoas na Nigéria em dezembro

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) informou na quinta-feira (29) que entregou em dezembro suplementos alimentares ou dinheiro a mais de 1 milhão de pessoas afetadas pelo conflito no nordeste da Nigéria, alcançando mais da metade dos necessitados.

Mais de 1 milhão de pessoas receberam apoio do PMA no nordeste da Nigéria em dezembro de 2016. Foto: PMA/Amadou Baraze

Mais de 1 milhão de pessoas receberam apoio do PMA no nordeste da Nigéria em dezembro de 2016. Foto: PMA/Amadou Baraze

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) informou na quinta-feira (29) que entregou em dezembro suplementos alimentares ou dinheiro a mais de 1 milhão de pessoas afetadas pelo conflito no nordeste da Nigéria, alcançando mais da metade dos necessitados.

De acordo com a agência da ONU, tratou-se de uma resposta acelerada do PMA aos estados de Borno e Yobe, onde até 4 milhões de pessoas estão em insegurança alimentar. A região foi devastada por anos de violência relacionada à insurgência do Boko Haram.

Em algumas áreas, mais da metade de todas as crianças menores de cinco anos sofre de insegurança alimentar aguda. “As necessidades são, naturalmente, enormes, e mais precisa ser feito. No entanto, a expansão da assistência é significativa. Em outubro, por exemplo, fomos capazes de alcançar 160 mil pessoas”, disse o coordenador de emergência e diretor do PMA no país, Sory Ouane, em comunicado.

O PMA informou que, em regiões onde há mercados funcionando, mais de 170 mil pessoas receberam ajuda em dinheiro. Aproximadamente 800 mil pessoas — muitas delas internamente deslocadas e abrigadas em campos e em comunidades de acolhimento — beneficiaram-se de distribuições de alimentos. Segundo o PMA, 180 mil crianças menores de cinco anos receberam alimentos nutritivos especializados.

No âmbito do novo Mecanismo de Resposta Rápida, que inclui uso extensivo de helicópteros e partilha de recursos logísticos e de telecomunicações em toda a comunidade humanitária, o PMA conseguiu alcançar áreas anteriormente inacessíveis.

“Embora tenha sido um desafio ampliar e fornecer ajuda alimentar oportunas, estamos agora buscando meios de ajudar ainda mais pessoas em necessidade — cerca de 2,5 milhões de pessoas até abril de 2017”, acrescentou Ouane.

Para continuar prestando assistência humanitária no nordeste da Nigéria nos próximos seis meses, o PMA precisa de um total de 208 milhões de dólares, dos quais 143 milhões ainda não foram financiados.


Mais notícias de:

Comente

comentários