Programa da ONU cumpre metas de igualdade de gênero no ambiente de trabalho

Pelo segundo ano consecutivo, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) foi reconhecido por cumprir todas as metas da ONU para promover a igualdade entre homens e mulheres no ambiente de trabalho.

Um dos objetivos é ter 50% de todos os cargos, em todos os níveis, ocupados por mulheres. A Organização também estipula que todas as mulheres com as qualificações necessárias devem participar de iniciativas de liderança.

Sede do UNAIDS, em Genebra. Foto: UNAIDS

Sede do UNAIDS, em Genebra. Foto: UNAIDS

Pelo segundo ano consecutivo, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) foi reconhecido por cumprir todas as metas da ONU para promover a igualdade entre homens e mulheres no ambiente de trabalho. Um dos objetivos é ter 50% de todos os cargos, em todos os níveis, ocupados por mulheres. A Organização também estipula que todas as mulheres com as qualificações necessárias devem participar de iniciativas de liderança.

“O UNAIDS se orgulha de estar não apenas em conformidade com o Plano de Ação para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres das Nações Unidas (UN-SWAP), mas também de continuar melhorando ano após ano. Temos o compromisso de construir uma organização onde a igualdade de gênero esteja no centro do que fazemos e de como operamos”, afirmou o chefe do programa sobre HIV/AIDS, Michel Sidibé.

A estratégia da ONU inclui indicadores que permitem medir o progresso em favor dos direitos das mulheres. O UNAIDS foi o primeiro organismo das Nações Unidas a alcançar todas as metas quantitativas. Até o momento, o programa é a única instituição da Organização a ter batido os objetivos. Em alguns critérios de avaliação, a agência chegou a superar os valores ideais definidos pela ONU.

As metas do plano são:
1.Paridade de gênero de 50=50 em todos os níveis e categorias da equipe;
2.100% da equipe, em todos os níveis, deve definir um objetivo de trabalho e aprendizado sobre gênero;
3.100% das funcionárias mulheres elegíveis devem participar do Programa de Liderança para Mulheres e 100% dos funcionários elegíveis do UNAIDS devem participar do Programa de Mentoria para Mulheres;
4. 100% de cumprimento do marco 2.0 do plano UN-SWAP. O marco é uma atualização da estratégia, que passou a valer a partir de 2018 e tem vigência até 2022. A revisão traz novos indicadores para monitorar avanços rumo à igualdade de gênero.

Phumzile Mlambo-Ngcuka, diretora-executiva da ONU Mulheres, parabenizou o UNAIDS por garantir a igualdade de gênero nas categorias de profissionais internacionais e em cargos mais altos. Outro ponto positivo, lembrou a dirigente, foi a incorporação de metas de igualdade de gênero no trabalho e de aprendizagem em suas ferramentas de gerenciamento de desempenho.

Em junho deste ano, o Secretariado do UNAIDS lançou o Plano de Ação sobre Gênero 2018–2023. O documento estabelece uma série de objetivos para preservar essas conquistas e ir adiante na promoção do empoderamento feminino.