Programa apoiado pela ONU visa a melhorar condições de vida em comunidades pobres de Maceió

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Fruto de uma parceria firmada em julho entre o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) e o governo de Alagoas, o programa Vida Nova nas Grotas já foi adotado em 24 comunidades da capital alagoana e deve chegar a 40 até o fim deste ano.

Na iniciativa, o ONU-Habitat trabalha com cinco eixos de atuação: catalogação de dados; aproveitamento dos espaços públicos e prevenção da criminalidade; melhorias em habitação e mobilidade urbana; desenvolvimento econômico e social; e difusão do conhecimento.

Projeto visa ao desenvolvimento sustentável das grotas de Maceió. Foto: Agência Alagoas

Projeto visa ao desenvolvimento sustentável das grotas de Maceió. Foto: Agência Alagoas

Lançado em julho, o programa Vida Nova nas Grotas, fruto de uma parceria entre o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) e o governo de Alagoas, alcançou 24 comunidades na capital alagoana e deve chegar a 40 até o fim deste ano, de acordo com o governo do estado. A iniciativa, que visa ao desenvolvimento socioeconômico, deve chegar a outras 36 no ano que vem, alcançando um total de 76 comunidades de Maceió.

Na iniciativa, o ONU-Habitat tem a função de mediador das ações dos diversos órgãos de Estado envolvidos no programa. A agência da ONU trabalha com cinco eixos de atuação: catalogação de dados; o aproveitamento dos espaços públicos e a prevenção da criminalidade; melhorias em habitação e mobilidade urbana; desenvolvimento econômico e social; e difusão do conhecimento.

Segundo o chefe de capacitação e desenvolvimento profissional da sede mundial do ONU-Habitat, em Nairóbi, no Quênia, Cláudio Acioly Junior, o programa da ONU deu início a uma parceria com o governo de Alagoas em um momento histórico do bicentenário do estado.

A oficial nacional do ONU-Habitat, Rayne Ferretti, citou o ineditismo das ações. “Em Maceió, cerca de 25% da população, ou 250 mil habitantes, vive nestes assentamentos informais e, pela primeira vez, um governo estadual resolveu olhar, com seriedade, para essa população”, afirmou Ferretti.

A parceria entre o governo de Alagoas e o ONU-Habitat foi oficializada pelo governador Renan Filho (PMDB) e pelo oficial internacional sênior do programa, Alain Grimard, em 4 de julho, durante cerimônia realizada no Palácio República dos Palmares. O diálogo, no entanto, havia sido iniciado em 2016, incentivado pelas ações do programa Pequenas Obras, Grandes Mudanças. Com a efetivação da parceria, o programa, que executava melhorias estruturais nas comunidades de Maceió, foi ampliado com iniciativas de inclusão produtiva, prevenção à violência, desenvolvimento econômico e social, dando origem ao Vida Nova nas Grotas.

“Estamos particularmente comprometidos com essa parceria com o governo de Alagoas, principalmente pelas reais possibilidades que temos para impulsionar o desenvolvimento urbano sustentável tal qual estabelece a Nova Agenda Urbana e que se materializa no programa Vida Nova nas Grotas e outras iniciativas estaduais”, afirmou o arquiteto e planejador urbano Cláudio Acioly Junior.

“Este programa oferece possibilidades concretas para que o ONU-Habitat e o governo do estado promovam a melhoria das condições de vida da população urbana das grotas, garantindo-lhes qualidade de vida e dignidade”, declarou o chefe de desenvolvimento profissional do ONU Habitat.


Mais notícias de:

Comente

comentários