Produção industrial acelera no mundo; economias desenvolvidas têm maior alta do pós-crise

O crescimento da produção industrial acelerou no mundo, indicando um maior fortalecimento da recuperação econômica global, de acordo com relatório divulgado no início de dezembro (6) pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO).

Foto: Fated Snowfox/CC Flickr

Foto: Fated Snowfox/CC Flickr

O crescimento da produção industrial acelerou no mundo, indicando um maior fortalecimento da recuperação econômica global, de acordo com relatório divulgado no início de dezembro (6) pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO).

O documento, baseado em números do terceiro trimestre deste ano, afirma que a produção industrial global subiu 4,5% de julho a setembro na comparação com o mesmo período do ano anterior, sugerindo que a retomada iniciada em 2016 se fortaleceu.

A produção industrial subiu em todas as principais economias industrializadas e nas economias em desenvolvimento e emergentes. Esta é a primeira vez em diversos anos que nenhuma tendência negativa na produção manufatureira é registrada nas principais economias e regiões.

Os países industrializados tiveram o maior crescimento de sua produção industrial no período pós-crise, com um aumento de 3,1% no terceiro trimestre, frente ao mesmo período do ano passado.

Pela primeira vez em diversos anos, a taxa de crescimento da produção industrial nas economias europeias industrializadas excedeu os 4%. A produção manufatureira subiu 4,6% na Alemanha, 3,8% na Itália e 2,8% na França. Entre as demais economias, a produção cresceu 5,8% na Áustria, 5,2% em Portugal e 3,8% na Eslováquia.

Entre as economias não europeias, a recuperação da indústria manufatureira na Rússia continuou no terceiro trimestre, com avanço de 1%, enquanto a Noruega reduziu sua taxa de recuo.

Na Ásia Oriental, a produção subiu 4,7% no Japão e 7% na Malásia. No entanto, o crescimento foi menor na América do Norte, onde a produção industrial dos Estados Unidos subiu 1,2%.

As economias em desenvolvimento e emergentes mostraram bom desempenho no terceiro trimestre, com crescimento de 6,2% de sua produção industrial. A China manteve o avanço de 7,3% observado no início deste ano. O Vietnã manteve seu crescimento de dois dígitos, em 12,8%. A produção manufatureira também subiu na Indonésia, em 5,5%, e na Tailândia, em 4,2%.

Após a retomada do crescimento na América Latina no segundo trimestre, a região atingiu bom desempenho do setor industrial, particularmente como resultado de uma melhora das condições de negócios na Argentina e no Brasil. O crescimento combinado da produção industrial latino-americana foi de 2,5% no terceiro trimestre. Renovadas perspectivas de crescimento para a região devem ter impacto positivo na produção global.

O relatório lembra que a produção industrial brasileira está finalmente emergindo de uma profunda recessão, com um crescimento de 2,8% registrado no terceiro trimestre na comparação anual.

De acordo com as estimativas da UNIDO baseadas em dados limitados, a produção industrial da África subiu 6,4% no terceiro trimestre. A África do Sul, economia mais industrializada do continente, reverteu a tendência de declínio observada nos trimestres anteriores e atingiu crescimento positivo no período. No Norte da África, crescimento positivo da produção industrial foi observado no Egito, nos Marrocos e na Tunísia.

O relatório da UNIDO também apresenta números por setor. A produção global de bens eletrônicos subiu 8,3% e de veículos automotores, 5,9%, no mesmo período, indicando uma elevação da confiança do consumidor.

Clique aqui para acessar o relatório completo (em inglês).