Produção de cereais na América do Sul deve registrar queda de 3% em 2016, prevê FAO

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Queda é motivada por redução da produção de milho do Brasil, da Argentina e de outros países. Apesar das safras reduzidas, volume de cereais deve continuar bem acima da média para os últimos cinco anos. Decréscimo da produção deve ser verificado no Caribe e restante da América Latina.

Após alavancar produção de cereais na América do Sul em 2015, milho terá produção reduzida em 2016, segundo previsões da FAO. Foto: Karine Viana / Palácio Piratini

Após alavancar produção de cereais na América do Sul em 2015, milho terá produção reduzida em 2016, segundo previsões da FAO. Foto: Karine Viana / Palácio Piratini

A produção de cereais na América do Sul deve registrar um decréscimo de 3% em 2016 por conta de safras reduzidas no Brasil e na Argentina. A previsão é da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) que alertou na quarta-feira (18) sobre a queda da produção também no restante da América Latina e no Caribe.

Apesar da perspectiva negativa, o volume de alimentos produzidos permanecerá bem acima da média registrada para os últimos cincos anos. Em 2015, a produção de cereais na América Latina e Caribe manteve a tendência ascendente de anos anteriores e a safra chegou a 239 milhões de toneladas, um aumento próximo dos 9 milhões de toneladas em comparação com 2014.

Grande parte desse aumento foi registrado na América do Sul, cuja produção cresceu 8 milhões de toneladas, chegando próximo de 195 milhões de toneladas — um número histórico alcançado principalmente com a alta da produção de milho na Argentina e no Brasil.

Em 2016, em ambos os países, a colheita do cereal deve registrar reduções estimadas em 2% e 3%, respectivamente.

Chile e a Bolívia também devem observar uma redução na produção de milho devido a uma diminuição na superfície de terras sob cultivo e por conta de condições mais secas verificadas do final de 2015 até o começo deste ano.

Por outro lado, a expectativa é que a produção de trigo aumente na Argentina e no Brasil como resposta ao aumento da demanda por esse cereal.

México liderou produção de cereais da Mesoamérica em 2015

Na Mesoámerica e no Caribe, a produção de cereais ultrapassou as 44 milhões de toneladas de 2015. O valor representa um aumento de 2,6% em comparação ao ano anterior.

O bom resultado ocorreu por conta das safras do México que em 2015 alcançaram um novo recorde de 37,6 milhões de toneladas — 4,3% a mais que em 2014. A produção de milho no país chegou a 25 milhões de toneladas no ano passado — volume 4% maior que o de 2014 — e a safra de trigo ultrapassou as 4,2 milhões de toneladas.

Os demais países da Mesoamérica, no entanto, sofreram os efeitos da seca associada ao fenômeno climático El Niño, que afetou de forma considerável a produção.

Quando se desconsidera o México dos cálculos para 2015, a produção de cereais da Mesoamérica e do Caribe teria alcançado cerca de apenas 6,9 milhões de toneladas.


Mais notícias de:

Comente

comentários