Principal doença transmitida por carrapatos no Brasil é tema de simpósio no Rio

A Secretaria de Vigilância em Saúde do Brasil (SVS) e a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), com apoio do Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA), realizaram em outubro (16 e 17) no Rio de Janeiro o 2º Simpósio Nacional de Doenças Transmitidas por Carrapatos.

O simpósio possibilitou a troca de experiências entre profissionais da saúde que trabalham nos serviços de vigilância epidemiológica e na assistência médica em áreas endêmicas da febre maculosa (principal doença transmitida por carrapatos no Brasil) e nas universidades colaboradoras.

Febre maculosa é transmitida por carrapato. Foto: Ministério da Saúde

A Secretaria de Vigilância em Saúde do Brasil (SVS) e a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), com apoio do Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA), realizaram em outubro (16 e 17) no Rio de Janeiro o 2º Simpósio Nacional de Doenças Transmitidas por Carrapatos.

O simpósio possibilitou a troca de experiências entre profissionais da saúde que trabalham nos serviços de vigilância epidemiológica e na assistência médica em áreas endêmicas da febre maculosa (principal doença transmitida por carrapatos no Brasil) e nas universidades colaboradoras.

Participaram do evento os mais renomados pesquisadores na área, que apresentaram os resultados de suas investigações aplicadas às doenças transmitidas por carrapatos.

Foram temas do simpósio: redes colaborativas de vigilância e investigação; sistemas de vigilância epidemiológica; aspectos clínicos, diagnóstico e tratamento; emergência de novos patógenos transmitidos por carrapatos; experiências dos serviços de vigilância; legislação; métodos de predição e prevenção; avanços e perspectivas na área da investigação e vigilância das doenças transmitidas por carrapatos.

O simpósio cumpriu com seus objetivos, fortalecendo a rede de vigilância epidemiológica e buscando a qualificação dos serviços de vigilância e assistência médica das doenças transmitidas por carrapatos no Brasil.