Previsão de sete milhões a mais de desempregados no mundo requer medidas urgentes, diz OIT

O desemprego mundial vai subir no próximo ano alcançando o número de 207 milhões, três milhões a mais do que o estimado anteriormente.

Reunião do FMI e Banco Mundial em Tóquio (Banco Mundial/Simone D. McCourtie)Projetando que o desemprego mundial vai subir sete milhões no próximo ano alcançando o número de 207 milhões, três milhões a mais do que o estimado anteriormente, a agência das Nações Unidas de trabalho instou na quinta-feira (11) as economias mais importantes do mundo a colocarem em prática a promessa de tomar medidas urgentes caso a crise econômica se agravasse.

“Agora está explicitamente claro que essa deterioração está em curso, medidas adicionais são necessárias com urgência”, disse o Diretor-Geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder, paralelamente à reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, em Tóquio.

“Os países que manifestaram a vontade de aderir a esse esforço coordenado totalizam metade da produção mundial e por isso poderiam ter um efeito acentuado sobre as condições globais”, acrescentou, citando Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Alemanha, Coreia do  Sul, Rússia e os Estados Unidos como aqueles que prometeram, em junho, coordenar e implementar medidas adicionais para apoiar a demanda, se a situação econômica global se deteriorasse.

Os nove fizeram o compromisso em uma cúpula do Grupo dos 20 (G20), em Los Cabos, México. Uma ação coordenada pelas economias mais importantes do mundo pode e deve impedir uma queda que Ryder descreveu como um “atoleiro político, econômico e social”.