Prefeitura de Niterói e ONU-HABITAT promovem semana de inovação para desafios urbanos

Melhorar a coleta de resíduos numa comunidade, oferecer uma alternativa sustentável e transformadora de transporte escolar e promover empreendimentos criativos em territórios periféricos foram algumas das ideias inovadoras que servidores públicos apresentaram para enfrentar os principais desafios de Niterói, cidade vizinha do Rio de Janeiro que conta cerca de meio milhão de habitantes.

A inovação, de fato, pode ter um papel importante na busca de soluções para problemas públicos, inclusive aqueles que são mais complexos e que demandam abordagens multidisciplinares e intersetoriais, como é o caso das questões relacionadas à sustentabilidade.

Pensando nessa abordagem, a Prefeitura de Niterói, em parceria com Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT), realizou a ODS Week no início de maio. A ideia foi promover uma semana de aceleração de ideias inovadoras voltadas à implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em Niterói.

Vista do Saco de São Francisco do Parque da Cidade de Niterói. Foto: Wikipedia (CC)/Claudney Neves

Vista do Saco de São Francisco do Parque da Cidade de Niterói. Foto: Wikipedia (CC)/Claudney Neves

Melhorar a coleta de resíduos numa comunidade, oferecer uma alternativa sustentável e transformadora de transporte escolar e promover empreendimentos criativos em territórios periféricos foram algumas das ideias inovadoras que servidores públicos apresentaram para enfrentar os principais desafios de Niterói, cidade vizinha do Rio de Janeiro que conta cerca de meio milhão de habitantes.

A inovação, de fato, pode ter um papel importante na busca de soluções para problemas públicos, inclusive aqueles que são mais complexos e que demandam abordagens multidisciplinares e intersetoriais, como é o caso das questões relacionadas à sustentabilidade.

Pensando nessa abordagem, a Prefeitura de Niterói, em parceria com Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT), realizou a ODS Week no início de maio. A ideia foi promover uma semana de aceleração de ideias inovadoras voltadas à implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em Niterói.

Durante uma semana, os participantes receberam conteúdos diários sobre metodologias participativas, inovação e a importância de políticas públicas baseadas em evidências.

“A metodologia da ODS Week favoreceu que os servidores aplicassem na prática os conteúdos de inovação no setor público que coloca o usuário como o centro de todo o processo de construção das políticas públicas”, explica a subsecretária de Planejamento da Prefeitura de Niterói, Marília Ortiz. Para ela, o mais interessante do projeto é o potencial que a metodologia tem para ser replicada por outros municípios.

Ao longo da semana, os servidores municipais também podiam se inscrever para participar do Prêmio ODS Week, propondo soluções inovadoras para um dos sete desafios prioritários para o desenvolvimento sustentável da cidade: educação, mobilidade, saúde, desenvolvimento econômico, reciclagem, inclusão social e participação social.

“Inovação pode ser o vetor da transformação na estrutura das cidades, promovendo uma maior interação dos cidadãos com governos e o próprio espaço público por meio de tecnologia e novas formas de relações baseadas em participação, transparência, novas formas de ‘escutar’ o cidadão e de trazê-lo para o centro do processo de formulação de políticas públicas”, diz Marília Camara de Assis, gerente de negócios e facilitadora do WeGov, organização parceira do ODS Week que atua na formação de gestores públicos para a inovação.

No dia a dia, servidores públicos raramente têm a oportunidade e o tempo de refletir sobre inovação e como isso pode ajudar na resolução de problemas públicos. Uma pesquisa do Instituto Arapyaú sobre os Desafios para a Inovação na Gestão Municipal destacou que as preocupações em resolver o “arroz com feijão” em áreas como educação e saúde não deixam espaço para que os gestores públicos possam pensar nesse tipo de iniciativa.

É justamente o envolvimento ativo dos servidores na formulação de projetos um dos diferenciais da atividade proposta em Niterói. Foi uma oportunidade para estimular os servidores a pensar na resolução de problemas concretos em políticas inovadoras que vão além do dia a dia.

“Quando se pensa em inovação, é fundamental envolver os servidores que atuam em todos os níveis e setores e estimular práticas e projetos inovadores, dando o apoio para que as boas ideias tenham condições de implementação, criando um ambiente favorável à criatividade, de tolerância ao erro, de interação intersetorial e abertura à participação social”, declarou Marilia Camara de Assis.