Pós-2015: ONU organiza diálogos com governos, sociedade civil e setor privado em 50 países

As consultas serão feitas por meio de debates onde líderes de governos, sociedade civil e setor privado discutirão como desenvolver a próxima agenda de desenvolvimento sustentável.

Consulta realizada no nordeste do Brasil. Foto: UNV/UNDP/Flávio Lopes.

O Grupo de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDG), que reúne 32 fundos e programas da ONU, incluindo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), anunciou o seu plano para lançar, inicialmente em 50 países, os Diálogos para a Implementação da Agenda de Desenvolvimento Pós-2015.

As consultas serão feitas por meio de reuniões públicas e debates onde os líderes dos governos e representantes da sociedade civil, da comunidade e do setor privado vão discutir a melhor forma de trabalhar a próxima agenda de desenvolvimento sustentável, que será construída com base no sucesso dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). Os diálogos serão complementados por consultas online hospedadas na plataforma World We Want 2015 (Mundo Que Queremos).

“Nos comprometemos a mudar a forma como a diplomacia multilateral de desenvolvimento funciona”, disse o assessor especial da administradora do PNUD sobre a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015, Olav Kjorven. “Vamos continuar expandindo as áreas nas quais as pessoas podem se engajar com o trabalho das Nações Unidas.”

“No momento, estamos trabalhando com os Estados-membros das Nações Unidas e os nossos colegas de todo o Sistema ONU na identificação dos países onde serão realizados os diálogos presenciais sobre a implementação da agenda”, acrescentou Kjorven. “Estamos buscando uma representação regional e temática equilibrada para que as descobertas possam ser úteis nas negociações intergovernamentais pelas quais os Estados-membros da ONU vão aprovar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.”

Os resultados dos diálogos serão apresentados aos Estados-membros da ONU durante as negociações dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda Pós- 2015.

Saiba mais clicando aqui.